Game Of Thrones - S06E04 - Book of the Stranger

Por Juliane Santana

17 de maio de 2016


SPOILERS ABAIXO:
Um episódio recheado de encontros de irmãos.

A série com apenas quatro episódios já conseguiu vários momentos dignos de season finale. A sexta temporada realmente está muito boa, mantendo o público ainda na expectativa de grandiosidade em cada domingo e sem decepcionar, realizando a vontade dos fãs e enchendo nossos corações de satisfação. Conforme venho comentando nas reviews, sinto que a série vem crescendo gradualmente nessa season 6, tendo picos maravilhosos deixando aceso todo o hype que tivemos na première. 

E não é que o menino Lorde do Vale apareceu junto com seu protetor, Petyr, quanto tempo que não víamos esses personagens e já chegaram trazendo notícias que irão ajudar a Sansa, não poderia ser melhor. Estou ansiando por essa batalha, ver os Starks reconquistando Winterfell, é um do momentos mais aguardados dessa temporada.
Tivemos Sansa e Jon, Theon e Yara, Margaery e Loras, os irmãos se encontrando. Claro que preciso dar uma ênfase aos Starks, tem algo mais esperançoso e magnífico do que vermos um parte da família Stark se reunindo? Depois de tudo que vimos eles passarem, quando alguma coisa boa acontece é para glorificar de pé. Desconfiei muito na rapidez que menina Sansa chegou até Castelo Negro, mas aceito, ela chegou no momento exato para direcionar o caminho do Jon. Mais do que Sansa, a cartinha do Ramsay não poderia ter timing melhor, não tem como ficar sem fazer nada quando temos um inimigo na própria casa e ainda com seu irmão prisioneiro.

Em todo momento que vi Jon com Sansa fiquei imaginando o quão espetacular será quando ele encontrar com a Arya, não custa nada sonhar. Achei de muito bom gosto dos roteiristas colocarem a Sansa pedindo perdão para o irmão, se voltarmos a primeira temporada e nos livros vimos o desgosto que tinha por Jon, sempre se referindo como meio-irmão e dando ênfase a palavra bastardo. Não teria como surgir uma amizade repentina entre os dois, mas com a sabedoria de esquecer o passado e se unirem como família só terão grandes conquistas pela frente. E o Jon né, tem cara mais humilde e fofo? O que mais adorei foi aquela sensação de alívio na cena em que eles se abraçam, apesar de toda a adversidade que eles passaram, tantas pessoas que os traíram, é bom encontrar o conforto na família.

Theon voltando para as Ilhas de Ferro foi tocar o coração também, não poderia ser mais mal recebido, pela própria irmã ainda. Como o personagem disse, ele foi “quebrado”, mesmo sua família querendo o resgatar, foi preciso que ele tivesse a iniciativa de sair daquela humilhação que sofria na mão de Ramsay, caso contrário ele continuaria sendo Fedor mesmo fora de Winterfell. Acredito que exista um motivo muito maior para ele estar lá e talvez essa função de apoiar a irmã no trono seja algo que poderemos ver o personagem crescer na temporada. Mesmo com todos os erros, sinto muita dó do Theon e não queria vê-lo sofrendo mais.  
E o Alto Pardal resolveu deixar Margaery visitar o irmão, nessa parte deu para reavivar todo aquele sentimento de “sou a rainha” que ela tem, falando para Loras que precisa vencer a Fé Militante e com o mesmo ar de vingança como Cersei. A personagem ficou um tempinho apagada, mas voltou em sua essência e ainda ansiando para governar King’s Landing. Única coisa que não estou gostando muito são os diálogos envolvendo o Alto Pardal, com o Tommen e agora com Margaery, os achei bem monótono e sem muito o que acrescentar.

Ainda sobre diálogos, vamos ao mestre dessa área. Tyrion começou as negociações para pacificar as coisas em Meeren, cortando o financiamento dos Filhos de Harpia e resolvendo alguma das bagunças que Dany deixou. Digo isso pois, conforme ele mencionou no episódio, mudar um sistema sem oferecer um período de adaptação ou uma alternativa mais parecida com o que estava vigente na cidade resultou o caos e criação de extremistas como os Filhos da Harpia. Muito inteligente, como sempre, a forma que Tyrion trouxe essa discussão com as cidades vizinhas, espero que traga resultados. 
Enquanto esses acordos aconteciam em Meeren, o destino de Daenerys estava sendo negociado em Vaes Dothrak. Jorah e Daario continuaram com sua missão, nos rendendo umas conversas descontraídas, estavam prontos para resgatar Dany, mas não contavam com a genialidade dela em se auto salvar, maravilhosamente. Eu jurava que essa missão iria sobrar para Drogo, rendendo mais uma cena dela montando no dragão e voando para longe, mas acredito que essa seria a opção mais “fácil”. Fiquei mais feliz que Dany conseguiu fazer isso do seu jeito, deixando mais uma multidão se ajoelhar perante sua magnitude e nobreza. O que me preocupa é a forma que iremos continuar com isso dela conquistando mais gente e não usar sabiamente o povo que cativa, vimos isso com os imaculados, povo de Meeren e até com esse pessoal todo ela ainda não consegue seus objetivos... 

Bom, assim foi mais um episódio rico em cenas importantes e fazendo a série crescer muito em sua temporada. Continuo cogitando que essa season 6 será uma das melhores, estamos quase na metade e não me decepcionou em nada, Game of Thrones está conseguindo inserir aos poucos momentos impressionantes sem deixar o episódio tão grandioso como uma season finale. 

E você, o que achou? Deixe seu comentário e veja a promo do próximo episódio.

Obs.: Aqui entre nós, é só eu ou mais alguém está achando o Jon meio diferente? Não sei se é paranoia minha, mas achava que apesar dos pesares ele estaria mais “animado” em voltar para a sua casa, mais entusiasmado a lutar essa batalha, sem precisar que Sansa insistisse tanto. Você também acha isso ou estou louca?

Esse texto foi escrito por: Juliane Santana

Assista a promo do próximo episódio:

Comentário(s)
0 Comentário(s)