DC's Legends Of Tomorrow - S01E14 - River of Time

Por Bruna Horta

9 de maio de 2016

SPOILERS ABAIXO
Não posso nem elogiar um pouco que me aparece agora um episódio cheio de pontas soltas, talvez o pior de toda temporada.

Enquanto Leviathan aparentou ser um season finale com cenas de ação incríveis e a história finalmente se desenrou; River of Time deu voltas, deixou um personagem agir de forma inverossímil ao que esperávamos (Ray, por que filho???), adiou o conflito principal e resolveu-o de forma simples e decepcionante. Bem, mas por que digo isso?

Após a decisão de Kendra de não matar Savage com a desculpa da memória de Carter ficar perdida, Rip concordou em deixar o vilão preso na nave. A decisão de levá-lo ao Conselho, porque Savage usou tecnologia além do seu tempo foi ótima, mas aí o conflito estagnou. Com a nave "pifada", ficamos na expectativa de chegar ao tal "ponto de fuga" e finalmente desenrolar o problema com o antagonista. Então, os conflitos menores é que ficaram em primeiro plano e minha revolta só aumentou...

Vandal Savage (no maior clima Hannibal Lecter, manipulando as pessoas de dentro da sua cela) conseguiu mostrar que é um vilão forte (mesmo que só por um momento), colocou uns contra os outros e toda a união da equipe em outros episódios foi em vão! Sara, Snart e Mick perceberam o que eu tinha falado desde o início das reviews: Rip é muito egoísta e coloca a família dele antes de todos ali dentro. A insatisfação dos 3 membros mais importantes ao perceberem que o objetivo principal ali não era matar o vilão, pode significar duas coisas: Mick e Snart vão "vazar" em definitivo e não voltarão na segunda temporada (devido ao retorno de Prison Break, talvez), o que seria uma pena; ou eles vão ganhar mais destaque e Sara se tornará a nova capitã do time (por favor CW, nunca te pedi nada!), já que a cena em que ela senta na cadeira de Rip passou a impressão que isso pode realmente acontecer. 
Nos núcleos mais fracos, outros dois conflitos desnecessários. Jax foi atingido por radiação temporal quando foi tentar consertar a nave, e sua volta para 2016 através do bote do tempo só pode ter consequências positivas caso seja ele quem chegue para salvá-los dos Mestres do Tempo. Já o triângulo amoroso de Kendra, Ray e Carter precisa urgentemente se reinventar, caso ainda queiram insistir na temática amorosa. O único flashback relevante para a história foi o do Ray, porque pode voltar o personagem aos trilhos, deixando-o mais heróico e não um idiota apaixonado, como estavam traçando. 

Bem, mas falando no Palmer… Por que os roteiristas fizeram a bobagem dele abrir a cela, gente? Ele está longe de ser o mais burro ou emotivo da equipe!

Aí nos 45 do segundo tempo, temos a sequência mais inacreditável da série até agora: Carter recupera a memória do nada, luta com Savage, é morto, Kendra luta com raiva e desmaia Savage, e Carter (mesmo esfaqueado e aparentemente morto) sobrevive. (É sério isso?) Como se não bastasse tantas ações não críveis, descobrimos que Savage não vai ser julgado coisa nenhuma pelo Conselho, porque estão vendidos para o vilão!!! 

Frustrada com a resolução encontrada pela série, espero que os dois últimos episódios consigam amarrar tantas pontas soltas, desde a partida de Jax para 2016 até a família de Rip sendo salva ou não. Se eu for apostar numa solução, seria retornar ao dia que Rip partiu para a sua primeira procura a Savage e não deixa-lo ir, já que o motivo que Vandal consegue viajar no tempo é justamente por ter percebido que Hunter tinha essa capacidade. Seria bem interessante, porque os espectadores não aguentam mais esse capitão egoísta…
Ps: Como assim Savage citando Laurel? Fiquei muito curiosa pra saber se ele sabe da morte da Canário Negro e isso será explorado no arco de Sara se eles retornarem à 2016, (afinal ela não estava no velório da irmã em Arrow) ou se foi uma fala só para cutucar Sara.


Esse texto foi escrito por: Bruna Horta
Comentário(s)
0 Comentário(s)