SuperStar - S03E01/02 - Audições (Parte I e II)

Por Alvaro Luiz Matos

20 de abril de 2016


Estou de volta Brasil, com mais um Reality Musical.

Vamos começar pelos jurados, gosto muito de Sandy e Paulo Ricardo pela sinceridade e conselhos precisos e as vezes ásperos, mas Daniela Mercury não me agradou, acabei achando-a muito forçada e pouco natural (principalmente no segundo episódio), de qualquer forma está dando mais a cara que o Tiaguinho. Além disso, em troca de que aquele painel precisa ser tão difícil de votar? causando tanta confusão e gestos, dois botões SIM e NÃO já ajudava.

Como é de praxe em minhas reviews de realitys musicais vou destacar as melhores audições desses dois primeiros programas ao invés de encher de menções rápidas e muitas vezes vazias de opinião. 

Vamos ver o que tivemos de melhor? O texto não tem ordem especifica, mas bora lá.

Turne - Me Esqueça’
Luana Camarah era uma das minhas favoritas na sua edição do The Voice, acho uma cantora completa, com um timbre incrível, personalidade e técnicas vocais. O "pré conceito" já me fez imaginar que veríamos um rock muito pesado, já havia me preparado para isso mesmo que esse não seja meu estilo favorito, mas a banda Turne trouxe um rock bem melódico que se aproxima daquele feito pela Banda Malta, nada muito trabalhado, as vezes minimalista e sem exageros vocais. Acredito também que no decorrer do programa a banda possa apresentar "mais armas" como foi pedido pela Daniela Mercury e que com isso ela vá até a final do programa.

Katarinas - Medley
É obvio que eu gosto muito mais de pop e pop rock, admiro um sertanejo que seja bem feito, não sou muito chegado para reggae e ouço muito pouco de funk, mas é claro que música sendo bem feita, bem cantada, bem produzida e com talento é importante que seja valorizada.

Eu gostei dos timbres vocais das meninas do grupo Katarina por motivo simples, assim como nesse sertanejo universitário de hoje quanto no funk existem muitos artistas que a meu ver não cantam bem, mas fazem sucesso. Vou dar um exemplo, a Ludmila faz sucesso, mas todas as apresentações ao vivo que pude acompanhar pelo youtube ou na televisão consegui perceber a voz sempre rouca e desgastada, desafinações e por aí vai, por outro lado a Anita é uma cantora de talento e que leva a carreira a sério.

Essas meninas são boas cantoras, fazem uma performance dançante interessante, possivelmente devem vender no mercado do funk por serem bonitas e podem ocupar espaço nesse cenário de muito sucesso, mas que nem sempre possui muitos talentos vocais.

Preto Massa - 'Fumaça'
Talvez os instrumentais fortes e mais pesados me incomodaram e talvez tenha afastado um pouco os espectadores da banda. Tenho por teoria que se a música tem certa relevância ela precisa ser mais popularesca e ter rifes menos pesados e uma levada mais pop do que rock. Talvez levar mais para o blackmusic e fazer um pop mais estilo Wilson Sideral no início da carreira ou um Jota Quest também mais no início.

A presença deles nesse top do primeiro dia de apresentação se da exclusivamente pela música, pela relevância da letra e pela necessidade de que esse trabalho tem que ser valorizado.

Alphazimu - ‘Beleza Pura’
Beleza pura é essa vocalista, que mulher linda hein? Voz suave e timbre gostoso de ouvir. Faltou talvez um pouco que a impostação da voz fosse mais imposta sobre o instrumental que apesar de muito leve e gostoso dividiu espaço com a voz e isso não pode nesse tipo de canção.

Gostei também desse estilo Paralamas do Sucesso que a pegada do instrumental trouxe, meio "praiano" batidinho, dançante. Algo que o Hebert Viana trouxe para  Brasil em umasde suas férias em ilhas pelo mundo (True Story).

Vale bastante ter atenção nessa banda, pois o cuidado com o trabalho e a música se destaca.

Pagan John - 'Sina'
Um estilo "Suricato" de ser, leve e gostoso de ouvir, batidas leves, voz leve e gostosa, uma escolha musical inteligente e uma vibe alegre. Gosto disso, além de ser um mercado Folk em expansão, Tiago Iorc fazendo sucesso, Suricatos caminhando, Banda Do Mar, e até as desconhecidas AnaVitória, são exemplos diferentes desse estilo leve de fazer musica.

Talvez a voz tenha ficado um pouco baixa perto dos instrumentos e acho isso prejudicial, geralmente o superstar não proporciona tempo para ajustes de microfones e acaba causando essa dificuldade.

Bella Xu - 'Incondicional'
Apesar do Paulo Ricardo dizer que no brasil não existem bandas mais melódicas como a Bela Xu eu só digo FRESNO. Como ignorar uma das bandas de maior qualidade na atualidade nesse país, assumo que não escuto Fresno como ouvia antes, hoje as canções são mais densas, são de extrema relevância social e refletiva, e não é sempre que quero ouvir uma música mais densa e fujo para o Folk como citei na banda anterior. Mas Fresno é de primeira qualidade.

Mas voltando ao episódio, essa talvez tenha sido a melhor composição autoral do programa até aqui, a banda encaixou bem a composição ao estilo musical e é de fácil memorização. Uma música bonita e que gruda, bastante popularesca.

Plutão Já Foi Planeta - 'Viagem Perdida'
Com um nome que tem tudo para ser nostálgico no futuro, a melhor banda a pisar no palco, Plutão Já Foi Planeta tem uma vocalista feminina de talento (além de uma baixista) e uma pegada indie que já passou da hora de ganhar espaço de valor aqui no Brasil. A canção é forte, tem aquele refrão mais melódico, com um vocal que derrama mel de tão forte.

Nada popularesco como a banda anterior, a música não é pra qualquer um, mesmo sendo tão gostosa de ouvir, é uma canção de pegada mas que funciona bem para aquele momento de descanso.

Acho que aqui fiquei até meio sem palavras para explicar, me empolguei muito com essa banda e até aqui já é a minha favorita. Será muito difícil que o próximo programa traga algum concorrente assim tão forte.
Por hoje é isso galera, deixei de citar alguma banda que gostaram? deixe ai no comentário (ah vale dizer que o Séries Em Foco está sempre convidando as pessoas que comentam e participam para fazer parte da equipe, então participe).

Comentário(s)
0 Comentário(s)