Supergirl - S01E20 - Better Angels (Season Finale)

Por Rozany Adriany

21 de abril de 2016

SPOILERS ABAIXO
Mal comecei a escrever as reviews de Supergirl e já estamos na season finale. Já estou com saudades, mas vamos lá né? Vou começar está review com uma crítica porque não há mais o que falar sobre a curta luta entre Alex e Supergirl além de que foi vergonhosa. Que “lutinha” mais feia e sem graça! Alex toda trabalhada na kriptonita foi golpe baixo para Supergirl, e até entendo que ela se segurou bastante por ser sua irmã e tal, mas podiam ter dado uma melhorada nessa cena, né? Por sorte Hank logo chegou com a mãe de Alex e nos poupou do sofrimento que foi ver essa luta, nos brindando então com um belo discurso a fim de trazer Alex de volta à realidade. 

Alguém mais já quer a mãe de Alex na série permanentemente? Nos poucos, mas significantes momentos em que apareceu, nos brindou com belos discursos e uma força extraordinária. Entrou para o time de mulheres poderosas que essa série nos apresentou desde o início. E eu espero que ela apareça muito mais na segunda temporada, ainda mais com esse assunto do pai da Alex em aberto. 

Continuando, vemos o novo e temporário Team Supergirl apostando todas as fichas em seu plano baseado em um só sentimento: Esperança! E sobre o discurso da Supergirl só tenho uma coisa a dizer: que coisa mais linda! Foi de arrepiar, e sinceramente, mexeu mais comigo ver o Winn lembrando dos seus momentos com Kara do que o James, foi simplesmente lindo! 

Com Myriad teoricamente falhando, Non e Indigo se rebelam e, gente, não entendo esses vilões, Non insiste que está fazendo isso por Astra, mas a todo momento está claro que ele nem sabe o que está fazendo, e além disso é totalmente influenciável, afinal Indigo consegue facilmente fazer sua cabeça e reestruturar seus planos. Quando pensamos que seu plano foi destruído, ele aparece com uma versão melhorada de Myriad, nos levando a uma contagem regressiva angustiante. 

O que foi Max apoiando Supergirl? Gente, devo confessar que meu coração derreteu um pouquinho por ele nesse momento, afinal já estava cansando essa revolta toda dele contra os alienígenas. Gostei bastante de vê-lo ajudando o time com suas habilidades e torço para que ele continue no lado clean da força. Ah, e shippo muito ele com a Alex (caso ele fique bonzinho, claro).
Esse episódio acabou com meu coração em vários momentos: primeiro com o discurso sobre esperança que comentei lá em cima, aí depois me vem a Kara se “despedindo” do Winn, da Srta. Grant, do James e do Hank. Não sei vocês, mas eu amei a atuação da Melissa nesse episódio, conseguindo passar uma emoção e uma força enorme a cada momento. E eu sei que falei na review anterior que gostaria de vê-la lutando sozinha, mas eu não reclamaria se o nosso queridinho Clark Kent se reerguesse e fosse lá ajuda-la nessa tal missão suicida. 

Não foi Clark Kent, mas foi J’onn J’onnz. Que agonia essa luta entre ele, Supergirl, Non e Indigo, bem melhor do que a do começo do episódio! Os minutos contando, a aflição do povo piorando, o coração na mão, e a ansiedade só aumentando, até que Supergirl e Hank vencem, mas, o problema ainda não está resolvido, e lá vem Kara mais uma vez acabar com meu coração com mais uma despedida, dessa vez com Alex! Haja coração gente, não tenho estruturas para isso! 

Supergirl vai ao extremo para salvar a Terra, e devo dizer que a cena me lembrou uma cena do primeiro filme dos Vingadores e uma cena mais recente do filme Batman vs Superman, tirando a parte que Alex toda badass vai lá e salva sua irmã. Nos últimos minutos do episódio vemos mais um belo discurso, só que dessa vez de Hank, e, só para deixar uma pulga atrás da orelha: estou errada em achar muito suspeita a cena do Max e do pai da Lucy? Fiquei com o pé atrás! Só porque eu estava começando a pensar que ele tinha salvação! 

E quando eu penso que esse episódio não pode destruir meu coração ainda mais vem Kat Grant e acaba de destruí-lo promovendo Kara, acertando finalmente seu nome e, reconhecendo seu valor em sua empresa. Já disse na primeira review e repito: amo essa interação entre as duas, uma lindeza. Além disso, amei a conversa da Kara e do Clark, a cena final com todos reunidos no jantar, outra menção a Jeremiah, e claro, James beijando a Kara! Shippo com força, apesar de que se me mandassem escolher entre os dois, eu escolheria o Winn!

Para terminar, sim, eu me iludi achando que o episódio ia acabar com a cena fofinha deles reunidos comemorando a vitória, quando de repente surge outra nave kriptoniana e o episódio literalmente acaba com “OH MY GOD”. E fica a pergunta: quem estava na nave?

Sobre a segunda temporada: Já quero para ontem, e torço bastante para que saibam explorar essa questão da busca por Jeremiah.


Então é isso, gente! Adorei escrever sobre esses dois últimos episódios da temporada, espero que vocês tenham gostado! Ficarei aqui na torcida para que a 2° temporada não demore muito para voltar, e espero por suas considerações nos comentários abaixo.

Esse texto foi escrito por: Rozany Adriany
Comentário(s)
0 Comentário(s)