Supergirl - S01E19 - Myriad

Por Rozany Adriany

14 de abril de 2016

SPOILERS ABAIXO
Eis que a pessoa que vos escreve é uma daquelas pessoas que são 100% nerds, mas que não parecem (pelo menos dizem que não pareço), então, se tem uma série e/ou um filme de super-herói para estrear ou para assistir, lá estou eu assistindo. Com isso, devo confessar minha animação com Supergirl, e aqui estou para escrever-lhes as reviews da série.

Só para situá-los um pouquinho... Kara Zor-El é uma kriptoniana que foi enviada à Terra para cuidar de seu primo, o nosso queridinho Clark Kent. Porém, sua nave sofre um desvio de percurso e quando chega à Terra, Clark já está crescido e já atua como Superman, fazendo assim com que Kara esconda sua identidade até o momento em que, numa tentativa de salvar os seres humanos de algum acidente, ela se revela e passa a ser Supergirl, que, assim como Clark, mantêm seu disfarce trabalhando como secretária em uma agência de mídia chamada Catco. 

A partir daí a história se desenrola com a aparição de alguns vilões a cada episódio, e o avanço de Kara nessa nova jornada com a ajuda de alguns poucos amigos, que acabam descobrindo sua identidade e se juntando ao Team Supergirl, assim como sua irmã adotiva, Alex, que trabalha para uma organização que tem por objetivo proteger a Terra dos alienígenas (conhecida como DOE). 

Depois do amorzinho que foi o 18° episódio quando vimos a interação entre Supergirl e Flash, e o tão esperado beijo entre Kara e James, mas com um final intrigante com a iniciação dos tais planos de Astra e Non, este 19° episódio começa com Supergirl tendo que lutar sozinha para impedir que todos os prisioneiros que foram capturados até o momento fossem libertados por Non do DOE. Acho interessante essa perspectiva, porque ficamos nos perguntando como Kara irá resolver a situação sozinha, uma vez que seus amigos estão presos em uma lavagem cerebral e não podem ajudá-la?? 

Não me levem a mal, amo a interação do Team Supergirl e, para mim, a mensagem que passa é que, nem mesmo um ser que, por si só, parece ser indestrutível, pode trabalhar sozinho e precisa de pessoas confiáveis ao seu lado. Mas, ao mesmo tempo, acredito que ver Kara trabalhar só em busca de derrotar Non nos passa uma certa ansiedade em ver o que ela pode realmente fazer, o quanto avançou desde que se revelou como Supergirl. 

O fato é que, de uma maneira um pouco mais sutil, Kara ainda conta com algumas ajudas, e com isso, descobrimos o que significa o tão falado “Myriad” (plano de Non e Astra), e tudo o que consigo pensar é: só mesmo um vilão para crer que esse plano é capaz de salvar a humanidade, né?? Enquanto isso, finalmente revemos Alex e Hank em sua fuga e como estão se virando em sua busca por seu pai. Só, por favor, façam uma pequena pausa e voltem para ajudar a Supergirl. Pode ser?? 
Com a ativação de Myriad, Supergirl acaba recebendo ajuda das pessoas mais improváveis, porém, menos surpreendentes, por assim dizer. Afinal, quem se surpreendeu com Max não sendo atingido pelo controle cerebral?? Ou, “salvando” a Srta. Grant do mesmo destino?? Meu coração ficou aflito quando Non fez James, Winn e outra assistente se jogarem do prédio, mas, ainda sem muita surpresa, claro que dos três, os dois seriam as pessoas a quem Supergirl iria salvar nessa situação, né? 

Ok, vamos para mais surpresas: Que plano ridículo, mas totalmente previsível, foi esse do Max?? E, alguém se surpreendeu com o presidente aceitando?? Mais previsível ainda! COME ON!!! Amo a interação da Supergirl com a Cat Grant, é incrível como uma personagem que, nos primeiros episódios nos passava a impressão de ser mesquinha e irritante, mostra uma evolução notável a partir dessa interação. A forma como as duas se ajudam, essa troca de informação e conselhos entre elas, é muito boa, o que faz com que o fato de Cat colocar um pouco de juízo na cabeça de Kara não seja lá uma surpresa.

Outra personagem que, na minha humilde opinião, cresce cada vez mais na série é Alex. Já sou fã de Chyler Leigh desde que ela interpretou Lexie em Grey’s Anatomy (uma das mortes de Shonda que não sou capaz de superar), e para mim, ela está fazendo um ótimo trabalho em Supergirl. Sua personagem passa uma coragem e uma força de vontade incríveis e isso só enriquece o conteúdo da série, que, por sinal, é cheia de mulheres poderosas. 

Alex e Hank (ou podem chamá-lo de John também) voltam a National City para ajudar Supergirl, e, sei que já falei de “surpresas” demais, mas, meu Deus, que surpresa Alex ser pega e ser controlada por Non! Enquanto isso, o “novo” e temporário Team Supergirl coloca em ação seu novo plano para acabar com seus planos, e pela segunda vez no episódio percebo aquela faísca entre Cat e Max. Será que vai rolar um affair?? Apesar de achar Max insuportável, já posso shippar?? 

Detalhe: Non coloca as irmãs uma contra a outra, nunca tentativa de vingança muito maldita. Daí, vejo os últimos minutinhos do episódio passando e começo logo a pensar: não, ele não vai acabar assim, não, por favor não. Aquele desespero básico de leve se formando, e, sim pessoas, o episódio acaba, e você fica com aquela cara de boba esperando por mais. Em linhas gerais, penso que, apesar dos muitos momentos previsíveis, o episódio foi ótimo e nos deixou com aquele gostinho de quero mais. 

Ps. Não é a primeira vez que vemos Kara e Clark se comunicando ou que vemos Superman “aparecendo” sem realmente aparecer. Mas, apesar de saber que não iriam mostrá-lo de verdade no episódio, o coração dá aquela palpitada e sempre fica na esperança dele aparecer e lutar contra qualquer ameaça ao lado de sua prima. Só acho que isso iria ser muitíssimo legal!!!

E vocês, o que acham?? Gostaram do episódio?? O que estão achando da série até agora?? Espero por suas considerações e sugestões nos comentários abaixo!!!


Esse texto foi escrito por: Rozany Adriany
Comentário(s)
0 Comentário(s)