Better Call Saul – S02E10 - Klick (Season Finale)

Por Juliana Pereira

20 de abril de 2016

SPOILERS ABAIXO
Ainda estou em êxtase. O Grand Finale da 2° temporada de Better foi incrível e eu não sei nem por onde começar. Vince Gilligan e Peter Gould, meus mais sinceros parabéns.

Quando vi o lançamento de Better, achei que a série seria um “anexo” de Breaking Bad (uma série perfeita <3) que serviria para tapar o buraco que ficou depois que BB acabou. Felizmente eu estava errada.

Fazendo uma pequena retrospectiva da primeira e da segunda temporada, Better Call Saul é uma série que conta toda a vida de Jimmy e se passa em três épocas diferentes. Apesar do nome da série, a primeira temporada não é sobre Saul Goodman, mas sim, as circunstâncias que transformaram James McGill, ou Jimmy, em Saul. A série começa com cenas do presente pós-Breaking Bad, e também mostra o passado de Jimmy.

Os episódios acontecem de uma maneira muito inteligente e sem entediar. A transformação de Jimmy acontece sem furos, todas as cenas acabam se encaixando como um lindo quebra-cabeça. A primeira temporada mostra a juventude de Jimmy e como ele sempre foi de um pé torto, já na segunda, ele está cada vez mais próximo de Saul, se entortando de vez.

A relação de Mike e Jimmy ainda está distante. Mesmo com cenas em que um precisou do outro, eles, por enquanto, são meros conhecidos dentro da série. Por outro lado, estamos vendo não só em todas as perspectivas Jimmy, mas seu irmão também, Chuck. E é algo revoltante. Chuck sempre afastou Jimmy dele e da profissão de advogado. Por algum motivo, que ainda não sabemos ao certo, Chuck sente um ciúmes descomunal! Neste último episódio, acompanhamos a morte da mãe dos meninos e, minutos antes de falecer, ela chama por Jimmy e não por Chuck. Será que vem algo daí? Talvez na terceira temporada.

O fato é que Jimmy sempre quis agradar o irmão, mesmo que pelo jeito errado. Acredito que se um apoiasse mais o outro, as coisas poderiam ser diferentes. No entanto, o fato de Chuck nunca ver os esforços de Jimmy só acaba deixando ele pior. E quando o assunto é a Kim, ele é capaz de todos os golpes possíveis para deixá-la bem. Ela, por sua vez, é uma fofa de personalidade forte e que nunca abandonou Jimmy. Além disso, ela sabe com o que está lidando e escolhe o que acha melhor para ela.

Sobre o Grand Finale: Foi lindo. Esta segunda temporada terminou com chave de ouro e já engatilhada para a próxima! Quero observar a cena em que Chuck chega ao hospital e está na maca se preparando para ser levado aos exames. Não entendo muito sobre técnicas de gravação (mesmo estudando jornalismo), mas a maneira como a câmera ficou posicionada me chamou a atenção: era como se Chuck estivesse de cabeça para baixo – do avesso. Assim, fiz a seguinte interpretação: Chuck aparece de maneira invertida no inicio do episódio, pois teve uma atitude “invertida” no fim. Por que vamos combinar né, foi muita sacanagem o que ele fez, e acredito que essa atitude escrota será a peça que faltava para Jimmy finalmente se transformar em Saul. Jimmy não é santo, nunca foi, está em sua natureza, mas ele tem um coração bom, ao contrário do irmão que faz coisas erradas por maldade.

Não posso esquecer-me de Mike. Eu ainda não sei quem foi a pessoa que Hector Salamanca matou, mas sei que Mike está muito bravo com o mexicano a ponto de pegar em uma arma para matá-lo. Contudo, o que mais me prende nessa briga de gato e rato deles, é saber como Hector conseguiu ficar tão desgraçado fisicamente, como vemos em BB.
Enfim, ficaremos sem nosso advogado por um tempo. Mas cada dia de espera vale muito a pena! No IMDb esse episódio está com nota 9,2, mas eu daria uma nota maior por ter fechado a segunda temporada de uma maneira muito sagaz. Os escritores merecem o meu respeito e todo sucesso do mundo, pois o roteiro da série, que muitos pensavam que se apoiaria em Breaking Bad, está andando sozinho e com classe.

Esse texto foi escrito por: Juliana Pereira
Comentário(s)
0 Comentário(s)