11.22.63 - S01E08 - The Day in Question (Series Finale)

Por Alvaro Luiz Matos

7 de abril de 2016

SPOILERS ABAIXO
Vou fazer um pouco diferente nessa review, comentarei todas as minhas dúvidas ao decorrer do episódio e como elas foram sanadas ao tempo em que outras foram criadas. Por se tratar de um séries finale não terei outra oportunidade para voltar a elas, portanto vamos seguir uma linha temporal toda cheia de questões.

O episódio começou acelerado como não podia ser diferente, tudo o que queríamos ver de imediato aconteceu, o momento do assassinato foi mostrado, Lee realmente atirou e foi impedido por Jake de efetuar o segundo tiro e nesse momento, por um segundo, cheguei a imaginar que haveriam dois atiradores e o segundo tiro pudesse ter vindo de outro lugar fazendo com que a viagem no tempo não resolvesse a morte (como avisado no episódio anterior pelo andarilho), mas não, realmente Lee seria o responsável pela morte se nosso protagonista não chegasse a tempo.

Na última review pedi muito que a série me desse um motivo para que Lee apertasse aquele gatilho e ela não me deu algo muito palpável, mas não deixou isso passar em branco alegando que nunca ninguém saberia os motivos reais dele.

De certa forma o que eu buscava nesse finale eram as respostas para algumas perguntas que eu tinha. O que no futuro seria diferente com Kennedy vivo? Jake voltaria para o futuro com Sadie ou ficaria no passado sem saber os reflexos de sua ação? O andarilho voltaria a aparecer? Sadie iria terminar a série viva e Jake também? Um milhão de perguntas que a série criou em nossa cabeça.
A primeira das respostas, que provavelmente encadeou novas perguntas, foi a morte de Sadie durante a disputa entre Lee e Jake. A personagem é de suma importância para o protagonista e provavelmente poderia servir de motivação para outras tantas dúvidas, a principal delas se da ao como Jake reagirá a isso. Nesse ponto tinha dúvidas se ele realmente conseguiria voltar ao futuro ou se ficaria preso no passado; se conseguisse retornar o futuro ele voltaria para o passado novamente para revê-la desfazendo tudo o que fez até aqui? Se ele voltar ao futuro e perceber que evitar a morte foi um engano ele retornaria e tentaria viver uma vida feliz com ela? As perguntas vão brotando a cabeça enquanto o episódio acontece, muitas delas respondidas com maestria.

Depois de me fazer essas perguntas as dúvidas não cessaram, mas deram espaço a curiosidade e ao interesse pelo brilhantismo com que as cenas a seguir aconteceram. O interrogatório foi um show e deu para perceber que Jake também havia se preparado para se tornar um herói nacional (mesmo que essa não fosse a pretensão). Acontece que a forma com que ele peitou os agentes e se provou um passo a frente foi digno de aplausos, momentos que já valeriam a esse final uma nota 10 na atuação e principalmente no roteiro.

Ao voltar (já decidido a consertar as coisas com Sadie) Jake percebe que o futuro não estava melhor com as alterações do tempo. Particularmente eu já esperava por isso, assim como esperava por um retorno dele ao passado e um final feliz com Sadie (o que não ocorreu), mas me interessei em querer ver cada detalhe da América "pós apocalíptica" que ele ajudou a criar salvando a vida de Kennedy.

O mais legal disso foi que Harry lembrou do rosto de Jake e sabia que ele havia sido o responsável por salvar sua família, e com propriedade se tornou um personagem importantíssimo para o final da série principalmente por servir de contraponto a toda a linha temporal alterada por Jake. Ele resolve então resetar tudo, mas logo de cara comete erros. O ideal seria resetar, voltar ao futuro e tranquilamente refletir sobre o que deveria fazer em relação aos seus sentimentos e se realmente estava pronto para ir atrás de Sadie, e não sair correndo atrás dela molhado, após tudo o que aconteceu, de forma alucinante.
De qualquer forma foi ai que o andarilho resolveu dar novamente as caras (finalmente descobri uma forma de chamar o personagem, e não era sem tempo). O aviso era simples, Sadie sempre iria morrer e Jake entraria em seu próprio loop se continuasse a retornar, mas cá entre nós? Eu tenho me colocado muito nessa história, e acredito que ele poderia viver com ela bons anos, voltar resetar tudo e fazer as coisas acontecerem até o momento em que ele conseguisse (obviamente ficaria velho e não conseguiria mais voltar e conquistar aquela menina). Se na cabeça dele Sadie iria mesmo morrer, ir ou ficar não faria diferença (afinal, ou ela morreria por ele está ali, ou morreria de velhice).

A minha principal dúvida nessa teoria se dá ao fato de que eu realmente penso que não foi por ele salvar Kennedy que o futuro tenha sido alterado tanto, talvez o fato de alterar a linha temporal (de tantas outras formas que ele o fez) tenha feito com que o futuro se transformasse em um campo de batalha, de pobreza e miséria, portanto se ele resolvesse viver com Sadie poderia causar os mesmos problemas, sempre uma vez mais e isso seria no mínimo egoísta da parte dele com as gerações futuras (que viveriam naquela catástrofe). Novamente essa é apenas uma teoria de uma mente bastante agitada como a minha.

Voltando ao episódio, Jake retorna para a sua vida de professor ao mesmo tempo em se mostra totalmente abalado por não poder ter feito com que a vida no futuro fosse melhor e principalmente por estar abandonando o grande amor da sua vida. Além disso ele foi atrás das informações que poderia colher na internet sobre Sadie (o que eu também faria, afinal por muito menos pesquiso coisas no google) e descobriu que ela estaria sendo premiada pelos servições de bibliotecária.
Bem, a série terminou da forma mais linda e honesta que poderia, com a maior forma de amor que o mundo já viu, aquele amor que não prevê apegos, aquele amor que simplesmente quer ver a outra pessoa feliz. Jake entendeu que nem tudo deveria ser sobre ele e que uma vida em que Sadie vivesse feliz e em plenitude seria o suficiente para que ele se sentisse completo. Sim sei também que eu disse que, no lugar dele. eu retornaria para viver o amor junto à ela até quando pudesse, mas obviamente sou muito mais egoísta do que imaginava e não consigo me ver apenas aceitando os fatos sem que eu pudesse resolvê-los, ainda mais quando se tem meios para isso, mesmo que duvidosos. É claro também que o que ele viveu já passou, não seria igual, talvez bom da mesma forma, mas com certa certeza seria diferente, seria sempre outra vida, sempre com as surpresas do passado tentando não ser alterado, portanto seria sempre uma luta para poder ser feliz, e talvez ela não merecesse passar por tantos sofrimentos como passou da primeira vez (vide a cicatriz que ela havia adquirido só, e somente só, porque ele resolveu alterar o tempo).

Por fim a jornada terminou da forma mais correta, talvez eu tenha acertado algumas teorias, errado outras, mas foi bom ter passado as últimas oito semanas pensando nisso, criando e conjeturando. Fica uma lição, o passado não quer ser mudado, portanto se você errou e se lamenta por isso que tal corrigir daqui para frente? como já diria Francisco Cândido Xavier; "Deus nos concede, a cada dia, uma página de vida nova no livro do tempo. Aquilo que colocarmos nela, corre por nossa conta."

Nos vemos por aí em alguma outra review. Comentários, curtidas, likes e compartilhamentos servem para valorizar o nosso trabalho. Adoraria que participassem.

Esse texto foi escrito por: AlvaroLuizMatos
Comentário(s)
0 Comentário(s)