The Voice Kids - Shows Ao Vivo Part II

Por Alvaro Luiz Matos

14 de março de 2016

SPOILERS ABAIXO
Sim, está começando a dar uma cansadinha, portanto o fato de estarmos chegando na semi-final é maravilhoso. Não, eu não estou desmerecendo os talentos.

TEAM Vitor e Léo

Ana Beatriz Torres – Assim sem você

Mais um dia de áudio ruim, mas vamos em frente. A apresentação que tinha tudo para ser fofa por causa da letra foi bem morna e vocalmente fraca. Ana Beatriz canta como criança e desafina em alguns momentos importantes, de certa forma já está fazendo hora extra no programa.

Leslie e Laurie – Logo Eu

Com carisma e domínio de palco, a dupla conquista o público, mas vocalmente entraram desconectas e desafinaram forte bem no início da canção. A apresentação foi rolando e as meninas foram evoluindo e vencendo a música.

Mayara Cavalcante – Lost Stars

Vocalmente a apresentação foi melhor, ela fez bonito nas notas e escolheu uma música muito bonita. Um pouco parada no palco (o que é natural pela canção) a uma apresentação segura (obviamente ela evitou os agudos de Adam Levine), mas não se arriscou em momento algum.

Wagner Barreto – Romaria

Wagner é pra mim o melhor desse grupo, uma voz sensacional, um agudo incrível e muito mais afinado que todos os que pisaram no palco até aqui. Uma escolha musical indispensável para quem canta sertanejo e vai participar de um reality musical, se trata de uma canção emocional e que o Wagner soube tirar de letra cantando para seu pai e trazendo o carinho do público para si. Sem dúvida um dos aprovados e não tem como dizer o oposto.

RESULTADO

O público fez o melhor para o futuro da música brasileira levando Wagner Barreto para as Semi-Finais. Vitor deixou de lado a escolha e saiu elogiando o garoto até se emocionar, aproveitou também para criticar a segunda voz da dupla Leslie e Laurie que, como alertei ali em cima, desafinou mais do que o devido. Beatriz foi escolhida pelos técnicos mesmo com uma apresentação ruim, mas a escolha foi a mais correta possível, tendo em vista que as outras garotas foram ainda piores.

TEAM Veveta
Julie De Assis – Bate Coração

Regionalismo sempre muito bem representado no programa. A música é ótima mas não é difícil de cantar, não exige da voz, de notas, não exige técnicas vocais, portanto foi fácil e seguro.

Luiza Prochet – Eu sei que vou te amar

Uma música que ajudou Luiza a mostrar sua maturidade vocal, sua impostação de voz. A Música não exige tantas notas altas (algumas), mas tem uma dificuldade extra no momento de impostar a voz, e de interpretar. Eu definiria como algo sensacional, algo além da idade dela, uma apresentação madura (teve até falsete).

Luna Bandeira – Break Free

Luna vem crescendo alguns anos todas as vezes que pisa no palco. Dessa vez ela dançou como uma artista completa, cantando e acertando todas as notas (só quem conhece sabe que cantar Ariana Grande é dificílimo). É uma menina completa que pode ser uma diva mundial se quiser, não deve nada para isso.

Sem falar que a produção do The Voice ajuda descaradamente os artistas que acreditam serem os melhores e estende a presença da menina no palco para que ela seja paparicada e recebe elogios para receber os votos do público ou no mínimo vender melhor ela para as próximas fases.

Não que ela não mereça, pois pra mim merece.

Robert Lucas – Flashligth

Esse moleque também sabe como divar no palco, foi uma bela apresentação que só nos preocupa pelo fato do time dela ser muito bom (ao contrario do time da dupla sertaneja). Passei a apresentação toda esperando um errinho porque eu quero que a Luna e a Luiza passem, mas não aconteceu nada muito grave e foi bom. Um destaque para o inglês que em certos momentos ficou devendo, talvez um pouco na hora de articular bem as palavras, coisas que a MARAVILHOSA Jessie J sabe fazer.

RESULTADO

Robert foi escolhido pelo público e deixou a Veveta na corda bamba e tendo que decidir entra Luiza e Luna (minha favorita). Meu peito doeu muito, meu deus, não teríamos reviews daqui pra frente se a Luna não passasse de fase, portanto vou avisando para vocês que no próximo domingo não esqueçam de votar nela.

TEAM Brown
Bela Maria – Velha Infância

Com ótima impostação de voz, Bela foi diferente. Uma apresentação segura e sem riscos.

Mari Cardoso – Como nossos pais

Meu deus, oque é isso menina? Quantos anos você tem mesmo? Você me fez me lembrar do meu pai (que adorava essa música) e ainda está muito cedo para me lembrar dele e não chorar. Uma das músicas mais bonitas e importantes na história do nosso país, um hino da juventude de quem hoje já é pai, já é mãe, ou até avô e avó. Vocalmente foi uma apresentação ótima, conseguiu exprimir emoção e ter um desempenho incrível.

Rafa Gomes – O Caderno

Uma criança criada para musicais, Rafa a cada semana me transporta para grandes musicais, me leva para o teatro, me lembra até mesmo daqueles episódios de Mikey Mouse cheios de sinfonias, sabe?. Vocalmente ainda é uma criança, mas sabe para onde quer ir e para onde vai.

Ryandro Campos - Seduzir

Um timbre diferente e agradável, realmente bom, realmente forte, mas uma escolha musical muito problemática. Ele foi atrapalhado pela canção, simples assim.

RESULTADO

Rafa representa o Brasil, nós brasileiros temos o costume de passar o mais fofo, mas nem sempre o melhor (isso é muito Brasil na minha visão). Ryandro foi o escolhido por Brown, mas eu particularmente levaria a Mari a diante. A garota foi excelente e fez sem dúvida a apresentação mais marcante do dia.

------------------
  
Por fim, foi um programa ímpar, diferente, extenso que se preocupou mais com o futuro do país do que nunca. Vamos torcer para que essas crianças continuem evoluindo e se tornem nossos ídolos.


Vou aproveitar para comentar algo, porque aconteceu durante o programa. A última vez que a política invadiu a televisão como tem invadido hoje, tomando conta assim de todos os brasileiros o país mudou, estabilizou uma moeda, o Brasil venceu a inflação e viveu mais 30 anos de lucidez. Hoje estamos mudando, estamos crescendo e estamos nos fortalecendo para uma nova etapa.

Esse texto foi escrito por: AlvaroLuizMatos
Comentário(s)
0 Comentário(s)