Marvel's Daredevil - S02E03 - New York's Finest

Por Alvaro Luiz Matos

21 de março de 2016

SPOILERS ABAIXO
A velocidade com que as coisas acontecem nessa temporada é admirável e talvez a escolha por dividi-la em dois plots distintos seja a mais acertada.

Vou usar um comparativo rápido para vocês entenderem o meu sentimento. Alguém ai assistiu Dexter? Era necessário uma temporada completa, ou no mínimo metade da temporada para que o personagem principal se aproximasse do "vilão" da temporada, assim como era demorado também para que este vilão fosse apresentado com suas características e traços de personalidade. Restava então, por muitas vezes, um último episódio que traria uma reviravolta e tornaria tudo muito fácil.

Outro exemplo dessa vez mais próximo: Jessica Jones. Nessa série um embate e um diálogo mais acalorado entre Killgrave e Jessica demorou meia temporada, dali para frente a série cozinhou em banho maria e sempre dava um passe livre para o vilão sumir ou escapar, até que uma reviravolta (ainda decepcionado com isso) fez com que Jessica quebrasse o pescoço do vilão. Um final um pouco fácil demais para uma série que vinha tão bem.

O que estou tentando dizer é que os roteiristas perceberam que não precisava de uma temporada inteira para falar do Punisher, ou tão menos da Elektra. Preferiram entregar uma temporada mais densa, com um numero maior de acontecimentos importantes sem que houvessem muitos enxertos de roteiro que transformasse algo bom em algo pedante (sim, estou dizendo que em algum momento a temporada de Jessica Jones foi cansativa).
Mas não se engane, não é qualquer série que pode fazer isso, Dexter não podia, por exemplo. Acontece que pelo fato de estarmos falando de uma série da Marvel, com personagens que já estiveram em filmes, que já são conhecidos pela grande maioria, os roteiristas não precisam se esforçar tanto para exemplificar o personagem sem correr riscos de deixá-los rasos. Pelo contrario, a série tem aprofundado o vilão, mas tem feito isso de forma cirúrgica, usando, por exemplo, o primeiro grande diálogo entre ele e Daredevil para apresentá-lo melhor.

Dito isso gostaria de elogiar algumas atuações como, primeiro, a de Jon Bernthal que é um puta ator e não sei como ainda não está fazendo grandes papéis no cinema. Claro que ele nasceu pra esse papel, não há ninguém na internet que diga que foi uma escalação inadequada, pelo contrario, todos exaltam a escolha dele para viver o personagem, mas não é só isso, ele não é só um ator uni facetado ele não entrega apenas personagens como Shane (The Walking Dead) e Punisher. Sei que poucas pessoas viram Show Me a Hero (pra mim uma das melhores (mini)séries do ano passado), mas lá ele fez um burocrata, uma pessoa politizada e com interesses sociais, e foi totalmente feliz na interpretação. Ele também fez o filme Sicário (esse um pouco mais dentro do seu 'papel' usual) mas foi mais uma vez muito bem. Enfim, trata-se de um ator de qualidade que poderia ganhar um protagonismo em uma série (talvez o próprio especuladíssimo Punisher com uma série própria), e dai pro cinema, fazendo personagens mais relevantes.

Outro ator (dessa vez atriz) que quero elogiar é a belíssima ruiva Deborah Ann Woll. Não adianta vir aqui texto após texto e dizer que a personagem ganhou destaque, fez isso e aquilo, sem dizer que as atuações tem sido incríveis. Trata-se de uma personagem profunda, com traumas e ambições, e para quem à viu em True Blood fazendo uma personagem no mínimo rasa, infantilizada e cheia de dramas de adolescente assistí-la aqui brilhando é extremamente gratificante.
No mais, como é de praxe, terminamos o episódio com muita pancadaria (A melhor até agora). A sensação que ficou é que esse episódio já serviu de transição e tenho a impressão que no já no próximo teremos alguma reviravolta ou algum fato extremamente importante acontecendo. Vamos conferir juntos?

Deixa seu comentário, ele é importante para nós.

Obs.:1: Como disse no último episódio, todos os personagens "mais" principais dessa série tem tido momentos de brilho. Nesse episódio Page enfrentando um advogado para conseguir manter o escritório de advocacia vivo (e angariando documentos importantes), e Foggy no hospital com um discurso arriscado e convincente.

Obs.:2: Vale dizer que só a Karen Page que trabalha nesse escritório não é?

Obs.:3: O Matt pode jurar pro mundo que ele é um herói que não mata, mas que ele bate até o cara ficar aleijado ele bate.

Esse texto foi escrito por: AlvaroLuizMatos
Comentário(s)
0 Comentário(s)