How to Get Away With Murder - S02E13/14 - Something Bad Happened/ There’s My Baby

Por Hanssés

17 de março de 2016

SPOILERS ABAIXO:

Quero começar essa review pelos pontos mais fortes desses dois episódios, entre eles o destaque da hipocrisia e minha frustração em alguns plots.

Primeiro Laurel que teve uma ascensão considerável nessa temporada para voltar à garota julgadora da temporada passada. Fico abismado com toda seu julgamento contra Frank, como se ela não fosse cúmplice da morte do Sam e está até hoje livre como se nada tivesse acontecido; cometeu o crime por causa do Wes que estava longe de ser seu amigo na época do ocorrido. Resumindo, como ela pode apontar o dedo para o ex–namorado quando está tão errada quanto ele? Sendo que ela pediu para conhecer o verdadeiro Frank, logo não poderia reclamar do que foi revelado.

Ainda tento assimilar os motivos de Rose em cometer suicídio na tentativa de proteger seu filho. Mesmo sabendo que seu patrão poderia lhe perseguir, acredito que uma mãe preferiria ficar próxima ao filho, tentando cuidar dele apesar de todo o risco ao invés de deixar a cria para doação, especialmente tendo ele 10 anos, o que teoricamente aumenta as chances da criança ficar em orfanatos até a maior idade.

“Isso é tudo sua culpa”: a frase mais dita nos últimos episódios e que me causou uma pequena irritação com o clube da morte jogando toda a responsabilidade das tragédias em Annalise, como se eles não tivessem livre arbítrio em não aceitar e fazer as coisas como bem quisessem, exemplo: Michaela poderia ter avisado o Caleb sem a permissão de ninguém, o que possivelmente salvaria a vida ele e traria alguns problemas para todos como de costume, mas o herdeiro Hapstall teria conhecimento do risco que corria com Philip solto pela cidade e vigiando cada um que tem envolvimento com a prisão de Catherine, porém ficou calada e agora que o namorado está desaparecido é tudo culpa da professora, sério? Esses estudantes merecem uns tapas na cara para acordar para vida e assumir suas responsabilidades.


A cena do acidente com Annalise me deixou frustado, pois há cada frame que se passava tu conseguias perceber o angulo da câmera abrindo, dando entender que um elemento de fora se juntaria à cena junto com um chroma key muito escroto que intensificava o aviso que um carro ia bater no veículo da grávida, além de saber que alguma hora ela perderia o filho, ou por aborto ou por algum sequestro na maternidade. Um acontecimento no qual esperava mais drama e mais apelo técnico para arrancar lágrimas de todos os telespectadores.

Ansioso pro próximo episódio, que além ser a finale teremos a bela presença da mãe de Anna que sempre traz aquela carga emocional de assuntos inacabados e drama familiar que eu odeio, mas amamos assistir na televisão.

P.S.: Eve deveria se tornar fixa na série, amo seu humor irônico e sarcástico.

Esse texto foi escrito por: Hanssés Anderson
Comentário(s)
0 Comentário(s)