The Flash S02E10/11 - Potential Energy/ The Reverse-Flash Returns

Por Lorena Alvarenga

1 de fevereiro de 2016


SPOILERS ABAIXO:

Depois de um episódio de retorno preguiçoso, que talvez tenha sido feito para combinar com o vilão da semana, The Flash conseguiu uma melhora essa semana e apresentou um episódio melhor trabalhado, mais consistente e talvez (assim espero), um episódio com um nível que será mantido nos próximos.

É claro que vale sempre bater na tecla de que com uma temporada longa entregar vários episódios bons e principalmente manter um certo nível não é simples, nem de longe, mas em Potencial Energy exageraram na queda. O episódio foi boring em tantos aspectos que achar os acertos foi uma tarefa complicada.

O vilão da semana certamente foi um grande problema, a ideia do personagem é até boa, colocar o homem mais rápido do mundo contra o cara que desacelera tudo a sua volta é uma ideia interessante, ainda mais se considerarmos o momento em que tudo foi feito. Afinal, os poderes do vilão podem muito bem contribuir para finalmente conseguirem a derrota do Zoom. E foi exatamente o que a série fez ou tentou fazer, mas de alguma forma o tiro saiu pela culatra e o que tinha um certo potencial acabou se tornando uma grande decepção, com várias cenas sem graça e que não prenderam a atenção.


Ou talvez, o grande problema tenha sido aliar um vilão mal desenvolvido, com tantos dramas desnecessários em um mesmo episódio.  Pois se turtle não prendeu em nada a atenção, Barry/Patty certamente não serviu como ponto de fuga. Realmente não sei de onde saiu a brilhante ideia de desperdiçar uma ótima personagem como Patty com uma saída repentina. Não sei se é uma tentativa de criar um certo drama ou se é para abrir espaço para outros personagens, mas de qualquer jeito o erro foi grande.

Mas se as coisas não deram certo no 10º episódio, em The Reverse-Flash Returns o ritmo aumentou novamente e várias coisas foram jogadas em nós ao longo de mais ou menos 40 minutos.  Esse não foi um episódio brilhante, porque convenhamos o único episódio realmente espetacular da temporada foi o focado em Zoom, mas melhorou significativamente em relação ao chatíssimo apresentado anteriormente. Várias coisas foram resolvidas como o arco da Francine que parece que vai melhorar daqui para frente e talvez até, se possível, entregar um Wally menos insuportável e menos parecido com Iris da primeira temporada. 


Além disso, tivemos a morníssima despedida de Barry e Patty, que mais uma vez só serviu para levantar a pergunta: o que raios esses roteiristas estão pensando?

A parte boa ficou por conta da sempre complicada viagem no tempo e o encerramento, pelo menos momentâneo, do arco do Flash Reverso. Essa parte realmente valeu o episódio, não foi nada tão especial, mas ver um Flash diferente da primeira temporada e ver a explicação de como Eobard Thawne começou toda a história de matar a mãe do Barry e tomar a imagem de Wells foi interessantíssimo. Evidentemente que boa parte do episódio ter sido o que foi, foi graças a Cisco e Harry que arrasaram, eles estavam envolvidos em tantas coisas importantes nesse episódio que certamente foram os destaques.

Enquanto eles arrasaram, tivemos um Barry mais apagado, não que ele não tenha sido importante afinal, ele conseguiu parar seu inimigo e só o soltou para salvar Cisco, mas por conta da história da Patty só pude acha-lo um idiota. Caitlin e Jay não ficaram atrás no quesito desnecessário, até agora não entendi aonde os produtores querem chegar com esse casal tendo esse desenvolvimento que eles tiveram até agora. No começo até foi um pouquinho animador, mas os personagens precisam de muito desenvolvimento ainda, um desenvolvimento separadamente, para talvez assim tornar as coisas mais interessantes.

Entre acertos e erros tivemos mais dois episódios dessa temporada de Flash e a conclusão que fica é a de que precisamos ver um pouco da Terra-2 e mais de Zoom na história.



Esse texto foi escrito por: Lorena Alvarenga


Assista a promo do próximo episódio:
Comentário(s)
0 Comentário(s)