Jane The Virgin - S02E09 - Chapter Thirty One

Por Hanssés

1 de fevereiro de 2016

                                                          SPOILERS ABAIXO:
Jane voltou, é preciso começar este post falando do plot twist, só eu fui enganado jurando que a mãe do Rafael queria uma reconciliação depois de todos esses anos? Ainda me espanto como essa série me faz dá altas risadas e altos sustos em um mesmo episódio. Estou adorando o fato de Elena ser nossa nova vilã porque quero ver o confronto quando Rose resolver voltar, já imaginaram quando as duas traficantes/mafiosas forem bater papo? Mateo que se segure porque sempre sobra pra criança ser o alvo das megalomaníacas.

Como destaque de todo episódio, nosso querido Rogelio que nunca, jamais consegue ser discreto, ainda mais com aquela oração pros gays tentando mostrar apoio a causa LGBT e compreensão a dor de sua mãe. Nesses momentos percebemos como Jane é parecida com seu pai quando quer mostrar que gosta de algo pra alguém, quando tenta agradar alguém, como foi naquele episódio que ela tenta impressiona a melhor professora derramando bebida no vestido da mulher.

Mas como nem tudo são flores, tivemos aquele momento desnecessário de Jane idealizando o Michael que logo foi resolvido quando ele foi avisar que tem uma namorada e ela deve voltar a focar no Deus Grego do pai do filho dela e lindo Rafael que está a cada episódio mais próximo de Petra que convenhamos está ficando irreconhecível grávida por aparentar ter se transformado em uma boa pessoa, jurava que odiaria essa transição dela, porém para minha surpresa ela continua sendo um dos melhores personagens da série. 

Alba sempre conquista meu coração com seus belos conselhos, se fosse Jane ouvia mais sua avó ainda mais ela sendo mãe de primeira viagem, a probabilidade de mimar Mateo é de 100%, a garra que Janinha usa sendo uma boa professora deve ser aplicada de forma mais rígida na criação do filho. 

Gente foi um ótimo retorno, nossa comédia bem latina fez falta esses dias, hein !


Esse texto foi escrito por: Hanssés Anderson

Comentário(s)
0 Comentário(s)