Chicago PD - S03E12 - Looking Out for Stateville

Por Vittoria Crispim

27 de janeiro de 2016

SPOILERS ABAIXO

De todos os episódios apresentados até aqui, eis o mais fraco da temporada. 

Em reviews anteriores havia comentado que PD nunca erraria quando colocasse como foco principal a história, ou o próprio, sargento Voight e neste episódio, para a minha surpresa, os produtores pecaram justamente em um episodio que ele era o foco. Pecaram em não explorar mais essa relação entre o Eddie e Voight e o Voight com a equipe de inteligência.
O episodio não foi ruim, longe disso, mas nada que nos fizesse ficar apreensivas ou com expectativas maiores como geralmente ficamos ao assistir CPD. De todo o episódio da para listar duas coisas que foram marcantes, e que acredito eu, será duas coisas que os fãs irão guardar do episódio: Relação Antonio x Voight e Burzek.

Primeiramente gostaria de falar dos dois machos alfas de CPD, Antonio e Voight, claro, que na categoria "Macho Alfa" o pobre do Antonio perde feio para Voight, mas neste episódio ele mostrou um pouquinho à que veio. Foi uma surpresa, depois de três anos, o Antonio sentir pela primeira vez as consequências do seu ato ao prender Voight lá no comecinho da Chicago, antes mesmo dela virar PD, deu a impressão que, após a conversa com o seu sargento, o detetive queria voltar atrás e pedir desculpas ao Hank e dizer que o apoiava em qualquer decisão que iria tomar referente a dívida que tinha com o Eddie.

De todo o episódio, as cenas entre eles dois foram as que mais se aproveitaram, e todas as cenas foram muito bonitas e bem trabalhadas. Não posso reclamar da ausência do Dawson aqui. Estávamos sentindo falta do Jon Seda em cena, aqui vocês irão vê -lo na sua melhor forma.
Nunca achei que veria o dia em que Voight seria submisso a alguém e muito menos à um ex-presidiário, mesmo que ele tenha salvo sua vida. Ta, vocês podem falar "ah Vittória, não foi bem assim" e concordo que não foi mesmo, mas vê -lo, mesmo que um pouco, desta forma já me surpreendeu de uma forma que não gostei. Não gosto de imaginar ninguém usando o Voight como marionete para seus próprios fins, o sargento é o macho mais alfa dos machos alfas, ele não serve pra ser marionete de Seu Ninguém! E após deixar clara a minha revolta, voltemos lá: Eddie.

Esse plot rápido me surpreendeu um pouco, nós já estávamos esperando por ele, mas, não achei que seria tão rápido à aparecer e nem que iriam resolver em um episódio apenas.
O cara em si não é interessante, vejo mais como um bandido meia boca do que como algo que a Inteligência teria que lidar, caso não fosse a relação dele com o Hank, o que foi interessante de verdade foi a relação que ele construiu com a mulher e sua filha. Sério, essa mulher precisava de um pouco de juízo, namorando um ex-presidiário, assumiu a culpa por ele, quando o mesmo matou um cara na frente da filha, e ainda sofreu quando descobriu que foi passada pra trás?! Devo admitir que essa é corajosa e muito ingênua, se me permitem comentar.
Fora Antonio, Voight e Eddie outra pessoa vem chamando nossa atenção, e não é de hoje, Kim Burgess. Em todos esses três anos, não me lembro de nenhum episódio que deveríamos fazer um adendo negativo sobre a personagem ou a atriz, seja ela atuando como policial ou sendo a noiva do Adam Ruzek, e aqui, neste episódio, mesmo com um espaço muito pequeno que foi destinado a ela, Kim Burgess brilhou divinamente nos dois papéis. Primeiro, ela sempre levada pela emoção tem os plots mais tocantes que todos os personagens juntos, a garota é uma fofa, e segundo, mulher suficiente pra abrir mão do seu amor em favor dela mesma. A cada episódio da mais vontade de colocar a menina em um potinho e cuidar.

Já não era sem tempo dela tomar uma atitude em função do seu relacionando com o Ruzek e espero que agora ele tome uma atitude de homem e valorize a Kim, e corra atrás do prejuízo, a menina é muito boa pra ficar com um cara que não sabe o que quer. Estou, e creio que vocês também, totalmente a favor, e orgulhosa, da Kim Burgess.

O restante do elenco não teve momentos marcantes. Tentaram colocar a Lindsay, mas não colou tanto quanto os que comentei lá em cima, as cenas até que foram boas, mas não cabia a ela, neste episódio, ter papel de destaque.

Sendo assim, ressalto que o episódio foi bom, mas por se tratar da história de Hank Voight foi um tanto fraco, esperávamos mais desta relação entre ele e o ex-detento.


PS.1. Cena maravilhosa do Antonio surpreendendo o Eddie, por um minuto achei que o cara iria fugir e colocariam a culpa no Voight.
PS.2. Cena maravilhosa aquele aperto de mão entre os dois. ~ou seja, todas as cenas dos dois foi maravilhosa.
PS.3. Há muitas promessas para a temporada, aguardemos o que está pra vir

Esse texto foi escrito por: Vittória Crispim
FACEBOOK: /SeriesEmFocoWeb
TWITTER: @SeriesEmFocoWeb
INSTAGRAM: @SeriesEmFocoWeb
Comentário(s)
0 Comentário(s)