The Affair - S02E09 - An American Dream

Por Anna Cordeiro

9 de dezembro de 2015

SPOILERS ABAIXO:
Comecei a review passada dizendo o quanto queria um episódio que não fosse focado no ponto de vista de algum dos personagens principais e ele veio antes mesmo do final da série. O mais importante desse episódio é ver a verdade sobre cada personagem, não só como ele é visto sobre o seu olhar pessoal ou ao olhar dos que o cercam, mas livres do julgamento subjetivo dos envolvidos na trama e completamente nus ao olhar do espectador.

A relação de Helen e Dr. Ullah me deixou intrigada do começo ao fim, em algum momento tudo que me passava pela cabeça era que Helen é algum tipo de ímã para homens egocêntricos e de certa forma um pouco babacas, mas ao decorrer das cenas protagonizadas pelos dois personagens o médico é mais compreensivo com ela que qualquer outra pessoa que interagiu com a personagem desde que tudo começou a cair aos pedaços. Pela primeira vez vimos Helen falar como tudo isso afetou não só a ela, como a seus filhos e discutir livremente esse assunto, pela primeira vez também vimos ela se envolver com alguém por simples interesse, não apenas para esquecer Noah ou tirá-lo de sua cabeça, e isso demonstrou como o último ano reconfigurou toda a sua vida e por isso é gritante a evolução da personagem. Helen saiu de um episódio onde parecia perseguida pelo fantasma do ex marido, para um personagem onde em nenhum momento ele passou pela cabeça, após quase um ano Helen e seus filhos estão finalmente em um momento de tranquilidade.

A tempestade que caiu no episódio me parece uma metáfora para a vida dos personagens nesse momento, observe o caso de Noah por um momento, a tempestade caí e leva com ela todo o sentimento de triunfo que o personagem vem carregando sozinho ao longo dos últimos episódios. Noah desliza com Alison diversas vezes, ele desliza com a fidelidade, ele desliza com a filha e o resto da família mas é nesse episódio que tudo cai por terra. O egoísmo e a falta de caráter do personagem atinge um novo nível quando ele decide ignorar as chamadas de Alison, que o espera grávida em casa, porque em sua cabeça a coisa mais importante agora é fazer seu best seller ser produzido como filme, e é melhor nem falar sobre o quão doentia é a cena onde ele se excita e aparece nu em uma piscina pra ver de perto duas garotas que se beijam e descobre que uma delas é sua filha. Essa família vai falir de tanto dinheiro precisarão gastar com psicólogos pra Whitney, não imagino como uma experiência dessa não tenha quebrado todas as barreiras de traumas para a adolescência. E é assim, como a tempestade cai lá fora que tudo desaba dentro do personagem que vivencia o primeiro momento em que Noah percebe o que está fazendo da sua vida, sobre como tudo agora não parece calmo como um céu azul.
Alison está solitária e ter que dar à luz a sua filha sem a presença de seu companheiro é o auge do seu abandono, mas essa criança é um símbolo de recomeço pra Alison, acredito que agora ela vai finalmente se deixar curar da dor e culpa que sente diariamente por causa de Gabriel. Mas Cole não pode ter esse remeço, Cole não se permite, e como Luisa alega nesse episódio e seu próprio irmão alegou no último o personagem faz com que o mundo gire em torno de sua dor e isso precisa ser superado. Não me entendam mal, a morte de um filho nunca será esquecida, mas Cole precisa se deixar curar porque só assim poderá algum dia ser feliz e fazer outra pessoa se sentir do mesmo jeito. Toda a sequência da explosão sobre a informação de Luisa ser estéreo não o faz muito diferente de Noah em questão de egoísmo.

No fim precisamos falar sobre os últimos minutos de série, onde Ruth Wilson mais uma vez nos faz lembrar os motivos pelos quais foi indicada a Emmy e Globo de Ouro como melhor atriz de drama, QUE SEQUÊNCIA MARAVILHOSA. A cena da parte que se intercala com as outras, onde Cole coloca fogo na casa que lhe serve de lembranças tão amargas sobre o que poderia ter sido sua vida se o destino não tivesse lhe tirado seu filho são arrepiantes e de uma genialidade poucas vezes vista por mim em alguma outra série. Espero que a Showtime tenha uma grande sala pra todos os prêmios que The Affair ainda levará. Season finale, ai vamos nós?

Esse texto foi escrito por: AnnaCordeiro
Comentário(s)
0 Comentário(s)