Jessica Jones - S01E09 - AKA Sin Bin

Por Alvaro Luiz Matos

4 de dezembro de 2015

SPOILERS ABAIXO
O melhor episódio da série até aqui.

Eu sinceramente entendo a necessidade de tirar a verdade da boca do Kilgrave para inocentar pessoas. Se fosse para resolver eu já tinha o matado, resgatado a menina na cadeia e mandando-a para se esconder na “conchichina” e já teríamos resolvido muita coisa. Mas uma “torturazinha” de leve? Talvez até desnecessária? Acabamos de sair de um episódio que sentimos dó do personagem, e começamos esse episódio da mesma forma.

Foi uma mistura de “bem feito” com “não precisava disso”, sinceramente sabíamos que ele iria escapar e que ainda estava cedo para ele terminar a temporada naquele lugar, assim como sabemos que os próximos acontecimentos envolvendo o vilão devem ser ainda piores do que tivemos até aqui e que teremos alguém com raiva e sangue nos olhos pelo que passou. Mas mesmo assim o vídeo passando e ele fazendo de tudo para não ouvir deu um pouco de pena do personagem.

O roteiro nos levou até a mãe e o pai do vilão, ainda naquele clima de que por mais vilão que ele seja ele também foi uma vitima (ou não). Mas depois disso só conseguimos escalar a montanha do bom para o melhor ainda, puxar a pipoca e assistir atentamente uma das melhores atuações do ano. David Tennant deu aula, não foi a primeira, não foi a segunda, mas foi a melhor aula de atuação que tivemos até aqui.

Que momento de insanidade, de desesperança, um show de horror e de verdades naquela pequena sala a prova de som. Quanto mais eu assistia a esse episódio mais dó eu tinha do nosso vilão, talvez nunca tenha visto um vilão tão humanizado, ou melhor, tão desumanizado pela vida, pelos próprios pais, que mesmo após falsos pedidos de desculpas leva uma tesourada no pescoço. Jessica conseguiu a prova que queria, mas era obvio que algo iria falhar e que veríamos ali um renascimento do vilão (leia-se fuga).
Qual o real motivo por você estar assistindo essa série? Seja o alcance que ela teve, seja o fato de ser da Netflix ou o fato de ser da Marvel; talvez porque é uma séries supostamente de “super-herói”; talvez pelos atores que foram selecionados a dedo e são com toda certeza a cereja do bolo. Não importa o motivo que nos fez começar essa série, nos importa na verdade os momentos que nos seguram nela, que nos fazem dizer “valeu apena” e até aqui tem tudo valido muito apena, por todo o bom elenco, por toda a qualidade técnica, pelo bom roteiro, por tudo.

E como sempre a surpresa fica para o final. Jessica percebeu que é imune a Kilgrave e que pode ignorar suas ordens o que faz com que ela perceba que cometeu vários erros com um grau maior de culpa. Sinceramente isso deve criar nela alguma crise de existência (espero que não, odeio esse tipo de drama), e pode mostrar que se for atrás dele sozinha conseguirá vence-lo.

Temos um vilão com sangue nos olhos e uma heroína mais confiante. O que vem agora?

Obs.:1:Passei reviews completas ignorando a separação entre Hogarth e Wendy, mas agora chegou a hora dela cruzar com o arco principal. Estava muito na cara que um controle de mente ali ajudaria muito a advogada a resolver todos os seus problemas, mas por mais interessante que a proposta fosse tivemos uma demonstração de integridade da personagem.

Obs.:2: Ainda me preocupo com essa Wendy, ela me incomoda muito e se até o final da série esse arco for assim todo avulso vou reclamar horrores.

Obs.:3: Tenho a impressão que aquela pílula vermelha não é apenas um remédio.

Obs.:4: Entre tantos momentos tensos da série tivemos um momento bem quente quase dizendo “Você quer mais um pouco disso? Então resolva seus problemas com a sua ex”.

Esse texto foi escrito por: AlvaroLuizMatos
Comentário(s)
0 Comentário(s)