Jessica Jones - S01E07 - AKA Top Shelf Perverts

Por Alvaro Luiz Matos

3 de dezembro de 2015

SPOILERS ABAIXO
Quando chegamos ao fim do poço a única alternativa é subir.

Essa foi a melhor definição que encontrei para abrir essa review (Chegamos ao fim do poço). Jessica Jones teve boa parte da sua vida na lama, vivendo como um “pedaço de merda” desde que se entende por gente. Seu passado conturbado, Kilgrave e todas as merdas que ela deve ter feito enquanto estava sob seu comando; a briga com o Luke Cage no último episódio e a morte do seu vizinho stalker são fatos que foram acumulando e virando uma bola de neve.

Nesse episódio tivemos “o melhor do pior de Jessica Jones” e sua busca por liberdade se transformou em fuga, ficou sem controle, sem comando e acarretou em um monte de más decisões tomadas. Nada disso pareceu forçado, quando está tudo escorrendo por nossas mãos é claro que vamos decidir fugir, que vamos querer desistir e foi exatamente isso que aconteceu durante esse episódio que mostrou o ápice de atuação da nossa protagonista Krysten Ritter, que foi a meu ver totalmente convincente nessa derrocada da personagem, mostrando muito do seu potencial como atriz.

Toda a trama do episódio girou em torno disso, o roteiro quis valorizar esse final do poço para que pudesse começar a trabalhar na ascensão da heroína (o que deve acontecer nos próximos episódios). Como não tem muito como piorar a ideia agora é começar virar o jogo (que, diga-se de passagem, está em 7 a 1 para o Kilgrave).

Poucas coisas aconteceram fora desse arco, e do pouco que aconteceu apenas um arco não se originou desse momento de insanidade da personagem. Trish e seu namorado pareciam andar em paralelo a Jessica, com total liberdade e sem depender dela, mas Malcolm fez essa ponte e trouxe-a de volta para o roteiro central.
Malcolm que por falar merece um paragrafo a parte. Comentei algumas reviews atrás que esperava o crescimento do personagem ao ponto de ser preponderante para o Team Jessica, mas eu esperava talvez que isso ocorresse apenas em uma suposta segunda temporada e me enganei com isso. Pelo caminho que o personagem vem trilhando ele ainda terá um pouco mais de destaque nessa primeira temporada.

Por fim a melhor cena de Jessica Jones até aqui (na delegacia). Uma aula de interpretação de David Tennant daquelas que não nos deixam nem ao menos piscar, foi momento de completa insanidade de Kilgrave, um momento primordial que coloca a série definitivamente em outro patamar. Juro que eu queria falar mais um monte de coisas sobre essa cena, mas esse é o tipo de hora que não tem o que falar, é aquele momento que justifica nosso amor por séries e por essa arte, que nos faz seguir atores nas mídias sociais e pagar algumas milhas para ir até uma Comic Con só para ver alguns desses atores, roteiristas e mentes brilhantes.

Vou terminar por aqui com um aviso. Faltam algumas reviews e sei que estou um pouco atrasado, mas as próximas vão sair com mais velocidade, eu garanto.

Obs.: No momento que o garoto diz que amava a Jessica, sabíamos que ele ia morrer. Motivo? O velho ciúmes de sempre.

Esse texto foi escrito por: AlvaroLuizMatos
Comentário(s)
0 Comentário(s)