Análise da Temporada: Silicon Valley - 2° Temporada

Por Bruno Ganem

23 de dezembro de 2015


                                                           SPOILERS ABAIXO:
Na televisão aberta dos Estados Unidos, The Big Bang Theory carrega o posto de principal série, suas histórias envolvendo o mundo Geek embala o público há nove temporadas. E com a chegada da primeira temporada de Silicon Valley (HBO), o público - que acompanhava a série estrelada por Sheldon Cooper - teve a oportunidade de ver esse universo sendo tratado de uma outra forma, abordando personagens produtores e desenvolvedores de tecnologia.

É com essa premissa que Silicon Valley trabalhou na primeira temporada, por se tratar do mundo business, a série demorou um pouco para engrenar, pois, apresentar os personagens, os produtos e as empresas exigem uma narrativa fluída, com isso, o trabalho introdutório do show foi muito difícil, a explicação paulatina das tramas e conteúdos foi a única alternativa dos showrunners. Felizmente deu certo.
Mesmo com a complexidade da trama, Silicon Valley conseguiu com competência nos introduzir no Vale do Silício, suas piadas rápidas, a relação direta com as startups, aliadas às peculiaridades dos personagens, que buscavam o sucesso do Pied Piped/Flautista chamaram a atenção, obtendo a renovação para a segunda temporada.

Outro fato que também chamou a atenção ao fim da primeira temporada, foi em relação ao season finale. Tudo terminou tão fechado, que a impressão é que uma segunda temporada se tornaria desnecessária. Provavelmente esse foi o maior desafio dos showrunners, dar prosseguimento a uma história "finalizada".
E é com esse desafio que Silicon Valley estreou o seu segundo ano, em meados de abril, novamente pela HBO. A temporada (que teve dez episódios) conseguiu ser infinitamente melhor que a primeira, a narrativa fluída, as atuações impecáveis, o cenário tecnológico atual frenético foram alguns dos vários trunfos da série, tudo funcionou perfeitamente. Aliás, esse ano foi muito bom para a comédia, muita conteúdo de qualidade foi produzido.

Além desse elementos que ajudaram na consolidação da série, as próprias histórias contadas ao longo da temporada foram fundamentais para Silicon Valley. As metas - cada vez maiores - a pressão da Hooli - espécie de Google - e a ameaça constante de novas outras pequenas empresas criadas em "Hacker Hostel" ditaram o ritmo da trama.
Vale ressaltar, que os casos vividos pelo grupo de amigos também foram um show a parte, tudo dava certo e errado em questão de minutos, foi simplesmente uma temporada inteira de altos e baixos, as cenas do resgate, julgamento, da pane do sistema foram incríveis. E pelo fato da season finale ter terminado em aberto, o terceiro ano da série reserva muitas emoções.

OBS¹: A série fala muito de empreendedorismo, se você gosta do tema é um prato cheio.

OBS²: Silicon Valley, apesar de ser uma "comédia séria", conseguiu hilariamente em alguns momentos ser totalmente nonsense. 



Esse texto foi escrito por: brunoganem
Comentário(s)
0 Comentário(s)