Grey's Anatomy - S12E08 - Things We Lost in the Fire

Por Juliane Santana

21 de novembro de 2015

SPOILERS ABAIXO:

Chegou a winter finale de Grey’s Anatomy! Agora é aguentar essa pausa até janeiro.

O episódio foi bem trabalhado, conseguiu controlar os casos dos bombeiros queimados, focando em um ou dois pacientes mais feridos e ainda dando espaço para um flerte de Arizona. Nathan Riggs ganhou bastante destaque, colocando mais uma pitada de curiosidade nesse arco do Owen. Preciso ser sincera e dizer que estava enganada em comparar essa desavença dos dois com Meredith e Penny. Pelo jeito o buraco é mais fundo do que pensávamos e Mamãe Hunt deixou tudo mais confuso.

Bom, não foi lá um episódio cheio de acontecimentos, mas teve seus destaques. Jo e Alex não é meu casal preferido, já manifestei meu desagrado por essa personagem diversas vezes e agora Shonda resolveu meter um pedido de casamento no meio. Aí piorou minhas esperanças dessa Jo sumir da série. Até os 40 minutos finais estava crente de que esses eram seus últimos minutos no elenco, mas tudo se virou contra mim.

O que falar sobre Jackson e April? Ainda tento entender em que ponto esse casamento está. A cena final dos dois foi ótima e bem intensa, mostrou bem o que acontece com eles. April pensando que já tem todas as respostas e tomando decisões pelos dois é algo que se repararmos sempre aconteceu, fica a pergunta se isso foi o fim ou não para Jackson. Na volta da temporada descobriremos qual caminho ele resolveu seguir: advogado ou terapeuta de casais.



Sobre Miranda, não sei se ela se estabeleceu como chief. Tudo bem em pedir conselhos para o Webber, mas a imaginava muito diferente nessa posição. Bem autoritária desde o começo da série, acreditava que seria o curso natural das coisas ela virar a grande chefe de todos os departamentos um dia... mas ainda a vejo bem despreparada para isso. O incêndio desse episódio exemplificou bem como ela ainda está se adaptando em algo que eu imaginava que seria mais fácil.

Não posso deixar de falar da Amelia. Pra quem acompanhou Private Practice, é normal ter um carinho maior por ela, eu entendo. Na spin-off retratou bem os problemas que ela já passou e ainda passa, mas em Grey’s Anatomy estou vendo essa personagem ser bem mais egoísta e nada empática, é difícil defendê-la assim. As discussões com Mer estão cada vez mais intensas, não sei de que lado estou. Amelia claramente se sente sozinha, Owen está tentando lidar com seus próprios problemas, Meredith não demonstra nenhum carinho pela cunhada que a considerava como irmã. Meredith não tem paciência para lidar com Amelia no meio de todas as bombas que caem sobre seu colo, além de ter que aturar Amelia a culpando por tudo. O problema é que Mer encontra mais tempo para lidar com os problemas do seu amigo ex-marido da melhor amiga do que em ajudar Amelia com qualquer coisa. Uma hora ou outra alguma das duas iria explodir, como aconteceu em “Things We Lost in the Fire”.



Acredito que a personagem que está mais tranquila no meio dessa confusão de tudo mundo é a Maggie. Por fim deixou se entregar a um novo romance e torço para que não tenha tantos problemas como nos outros casais. Acho ela super engraçada, ótima adição na série.

E por fim, voltando a Nathan e Owen. Por quê a mãe do Owen deu um ABRAÇO no Nathan, sendo que o filho o odeia tanto? E o que a irmã de Owen tem a ver com tudo isso? Se Owen está tão certo do quanto Nathan é uma pessoa ruim, por que ele sempre esquiva e não diz o que o cara fez de errado? Meu Deus, tantas perguntas para serem respondidas no episódio 09. Difícil esperar até janeiro.

E você, o que achou? Deixe seu comentário abaixo.


Comentário(s)
0 Comentário(s)