Scandal - S05E04 - Dog-Whistle Politics

Por Pâmela Albuquerque

21 de outubro de 2015


SPOILERS ABAIXO
Confesso que depois do último episódio eu estava um pouco desanimada para o dessa semana, mas certos acontecimentos e personagens fizeram com que essa situação mudasse. Algumas coisas ainda me incomodam um pouco, como o fato de Olivia Pope passar o episódio inteiro trancada dentro de casa assistindo, literalmente, ao seu próprio nome ser execrado em todo e qualquer veículo de comunicação. Sei lá, para mim isso é quase uma descaracterização, ainda que seja justificada por uma história de amor.

Problemas e tramas chatas à parte, Scandal é, sem dúvidas, muito bem construída, o que torna marés lentas como essa um pouco mais interessantes. Sinto falta da rapidez com que tudo acontecia, mas essa semana trouxe algumas boas soluções para o aparente marasmo: a volta das questões políticas, a contratação do Marcus na OPA e Jake Ballard na Europa mostrando que é muito mais legal quando ele está longe da Olívia.  

Muito bom o "Linha Direta" do caso Olivia Pope, a série conversa tão bem com a realidade que é impossível não identificar. Quem nunca viu por aí um programa como aquele? Ou tabloides que agem exatamente como os da série?
 
Por falar em pontos interessantes, de fato alguns personagens me surpreenderam muito. Impressionante como depois de 4 temporadas a figura do Cyrus ainda consegue assumir tanta profundidade. Achei sensacional a cena em que ele confessa seu sentimento paternal pelo Fitz, eu sempre achei que tudo não passava de ganância política. Na verdade ele tinha o Fitz como um projeto e filho ao mesmo tempo. 

Muito legal a Quinn contratar o Marcus (que por sinal vai dar uma boa movimentada na OPA) com o mesmo discurso de quando ela foi contratada pelo Harrison. Pelo visto o papo de que os membros da Olivia Pope e Associados são gladiadores de terno convence mesmo, hahahaha.

Jake Ballard, por que sempre tão maravilhoso? Esse personagem passou tanto tempo ajudando a Liv que quase esquecemos que ele tem um grande passado a ser contado, e isso foi que me deixou mais curiosa em meio a tudo.
O Fitz nunca faz nada por conta própria, sempre conta com o aval de alguém. Ok, foi uma gracinha essa cena do elevador, a atitude do presidente em querer "fazer a coisa certa" e levar a própria namorada a um "date". Mas não dá para entender, mais uma vez, o porquê de, depois de tanto tempo, não se poder esperar só mais um pouco a droga do divórcio e o fim do mandato, simplesmente não faz sentido. E isso é o que provavelmente vai servir de pontapé para a Mellie concordar com a luta pelo o impeachment.

No geral, foi um bom episódio. Bem crítico, principalmente por colocar dentro da trama a maneira com que homens e mulheres, negros e brancos são abordados de forma diferente pela mídia e sociedade.  
Bom, as promessas são boas, agora só nos resta esperar oque está por vir. Até a próxima semana com mais Scandal!

Siga nosso TWITTER - Curta nossa FANPAGE - Conheça nosso GRUPO no Facebook

Assista à promo do próximo episódio:
Comentário(s)
0 Comentário(s)