Cinema em Foco: Lincoln

Por Beatriz Fabri

17 de abril de 2015

Falarei sobre o filme Lincoln, do ano de 2012, dirigido por Steven Spielberg. Mas dessa vez vou compartilhar com vocês um trabalho que fiz sobre o filme com algumas análises e reflexões sobre o caráter identitário do norte-americano. Vou dar uma resumida e espero que seja proveitoso de alguma maneira. É interessante para refletirmos sobre os filmes que assistimos e o que exatamente aquele filme quer nos mostrar. 

Antes de começar com a minha análise queria dizer algo sobre a atuação do pessoal. Primeiro que Daniel Day Lewis vários prêmios como Melhor Ator (OSCAR, Globo de Ouro, BAFTA, SAG) e ele realmente foi espetacular. Outra interpretação fantástica foi a do Tommy Lee Jones no papel de Thaddeus Stevens e seus discursos sarcásticos na câmara. Mas queria destacar também as cenas com Lee Pace, ele é muito bom em fazer papel de cara presunçoso, prepotente, malvado, não é? Realmente ele está ótimo no papel de Fernando Wood, assim como no de Thranduil (para os fãs de "O Hobbit"). Vamos para o filme então.

Lincoln, nos mostra um pouco sobre a Guerra da Secessão, uma grade guerra civil americana que poderia por em risco toda a construção da nação americana a partir da União dos Estados. Existem vários filmes que mostram este conflito, mas este filme é focado na parte política da Guerra, mais precisamente na aprovação ou não aprovação da 13ª emenda à constituição. O presidente é mostrado como um homem humilde, um contador de histórias engraçadas, muito alto, em um dos primeiros diálogos um oficial branco pergunta a ele quanto ele tem de altura e depois tenta reproduzir o discurso feito por ele em Gettysburg; não consegue lembrar o final do discurso. Neste momento podemos ver como Lincoln serve de inspiração aos americanos, aquele homem simples que conta histórias divertidas para chegar a um determinado ponto.


Este filme ajuda a fortalecer esse ideário americano, apesar de fazer algumas críticas em poucas cenas, como quando Lincoln conversa com a governanta negra de sua casa e diz que poderia se acostumar com ela, e também voltando àquela primeira cena, havia um oficial negro também que questiona o fato de os soldados negros ganharem US$ 3, 00 a menos que os brancos, além de outros US$ 3,00 serem subtraídos para pagar pelo uniforme e “quem sabe em alguns anos os brancos aceitarão a ideia de tenentes e capitães negros, em 50 anos um coronel e em 100 anos, o voto”.

Outro motivo por detrás desta ansiedade para aprovar a 13ª emenda era o fato de que os escravos atrasavam a economia do Norte que precisava de consumidores e não desta camada estática, dispendiosa e não consumidora. Em nenhum momento o filme menciona estas intenções nortistas.

Há um momento em que Lincoln conversa com Blair, fundador do partido republicano e este confirma que o partido um partido conservador, antiescravista, e não um “cavalo de pau para uns malditos abolicionistas radicais”, e um outro momento que questionam Lincoln por se aliar a abolicionistas radicais como Thaddeus Stevens, mas como é um filme muito denso e complexo politicamente, quem não fica atento a todos estes detalhes não percebe que Lincoln não se importava muito com a causa dos escravos, mas precisava dessa aprovação a emenda por outros motivos. Os que se importavam realmente, que viam os negros como iguais aos brancos eram estes abolicionistas radicais, eram eles que estavam preocupados com a abolição da escravidão de fato.

É mais um filme que fortalece mitos americanos; mitos de heróis, homens virtuosos, que conseguem atingir seus objetivos com sucesso depois de muito batalhar e lutar arduamente, ajudando a reforçar o caráter nacional americano. Lincoln é a personificação do self-made man. Aquele homem que veio de família pobre, de pais analfabetos e que “se fez sozinho”, e se fez sozinho mesmo, pois era autodidata e chegou tão longe quanto possível, à presidência dos Estados Unidos. 

Outros momentos do filme também mostram como que, para os Estados Unidos a questão da defesa da Nação e de como há um orgulho quando se fala daqueles que conquistaram algo na vida por mérito próprio, é importante. Este é um filme interessantíssimo para assistir mais de uma vez e tentar prestar atenção a essas sutilezas e perceber as mensagens que existem por detrás do filme. 

Tentei resumir e acredito que algumas coisas tenham faltado, mas espero que tenham gostado.


ASSISTA O TRAILER DO FILME
Comentário(s)
0 Comentário(s)