Cinema Em Foco: O Que Você Faria?

Por Beatriz Fabri

20 de março de 2015

Enquanto as pessoas estão nas ruas de Madri lutando por um bem comum, fazendo manifestações e protestos e utilizando-se da liberdade de expressão, 7 pessoas estão aguardando em uma sala para fazer uma entrevista de emprego em uma grande multinacional. Essas pessoas são levadas até uma outra sala pela secretária da empresa e percebem que a entrevista será feita com todos ao mesmo tempo. Será feita a famosa “dinâmica de grupo” para descobrir qual deles se sairá melhor dentro das situações de stress que a empresa coloca. E essa é de longe a pior dinâmica de grupo que eu já vi na minha vida, não apenas eles devem mostrar que são melhores que os outros, mas eles mesmos devem decidir quem é o mais fraco em cada uma das situações e decidir quem será eliminado.

Acredito que foi daí que “traduziram” o nome do filme para “O que você faria?”. Na verdade é um filme que mostra até onde as pessoas são capazes de ir, o que são capazes de fazer para passar por cima de outra apenas por causa de um bom cargo em uma empresa grande.
Os candidatos a vaga são colocados a prova e neste momento não existe mais caráter, é a luta do mais forte, selvageria. Alguns, completamente sem escrúpulos (ou a situação faz com que ajam dessa forma, afinal há muito dinheiro e carreira promissora envolvidos na jogada), chegam  a humilhar os rivais para conseguir provar seu ponto e se destacar na prova. É realmente surpreendente (assustador) o que as pessoas podem fazer por dinheiro. Essas situações estão presentes de forma velada (muitas vezes nem tanto) nas grandes empresas e, na verdade, nem precisa ter muito dinheiro envolvido, só o gostinho de “ser melhor”  (na visão do RH/avaliador) do que o seu colega de trabalho já deixa as pessoas em êxtase. Fadados a uma competição individualista e hipócrita, mostrando uma imagem falsa para obter benefícios próprios, sem pensar no coletivo. 
Esse é o tipo de vida mostrado pelo filme para aqueles que ingressam na corrida pelo poder das multinacionais. Uma vida vazia mas O dinheiro, Ahh.. o dinheiro !Ele aparentemente compensa tudo. Esqueçam o justo, esqueçam o que é correto, foquem somente em como vocês podem aparentar ser melhor que outra pessoa para chegar no topo e poder dizer que tem uma carreira de sucesso. Afinal, Maquiavel já nos havia explicado isso em seu manual de política para a corte: “O príncipe”.“Os fins justificam os meios”… é ou não é ?
É sobre isso que esse filme fala e nos deixa algumas perguntas: “E você ? O que você faria ? seus valores são mais fortes e você se recusaria a se submeter a esse tipo de situação, ou você iria até o fim para sair vencedor e receber o grande prêmio da vida corporativa?”
Espero que gostem !!

ASSISTA O TRAILER DO FILME
Comentário(s)
0 Comentário(s)