Banshee - S03E07-08 - You Can't Hide Fron The Dead - All The Windson I Got Left

Por Eliane Silva

16 de março de 2015



SPOILERS ABAIXO:
Os produtores de Banshee se recusam a nos deixar respirar em sua terceira temporada, nesse episódio conseguimos entrar na trama de uma forma bastante interessante quando os próprios atores carregam suas câmeras presa na cabeça e nos levavam para dentro do Campo Genoa como em um game e de repente estamos na cabeça da equipe vivenciando as mesmas emoções que eles. Simplesmente fantástico.

É impossível falar sobre esse episódio sem abordar a peça central que foi o assalto A sequencia do assalto percebe-se o domínio técnico da equipe de Banshee e criatividade visual. A cena toda foi extamente como uma sequencia de jogos de vídeo game, as sensações foram sentidas a flor da pele e com certeza teve gente que lutou junto com Hood quando ele se enfrentou com o capitão Stowe. A cena dentro da van com todos lutando, confesso que fiquei confusa naquela cena e me perdi no meio de tantas câmeras em ação.
O mundo de Banshee levou a reflexão de dois personagens foi a morte de Siobhan e a mãe de Kai. Cada personagem de Banshee atingiu um ponto critico: Rebecca está tentando entrar nos negócios de Kai com alguns salvadorenhos perigosos, Deva está atraída pela violência e Chayton experimenta um pouco de bondade humana. cada cena em desse episódio é um desafio direto à identidade assumida de cada um personagem, trazendo a luz o abismo pessoal que esses personagens sentem.

Esse episódio pode não ter alcançado os pontos altos acontecidos em Tribal ou ter as imagens de partir o coração de realidade alternativa dos flashbacks apresentados em outro episódio, mas é evocativa como qualquer episódio da série, um grande exemplo de que Banshee elevou seu padrão nos programas de TV. Episódio muito bem executado e muito bem realizado.
O passado é uma coisa engraça a para os personagens que vivem no purgatório de Banshee, alguns fragmentos do passado que aparecem consegue defini-los com perfeição. Aqueles que entram em Banshee tem seu passado escondido em algum canto e quanto tentam sair eles mal conseguem chegar a saída e acabam voltando. No final da contas , é tudo sobre como você define por seus sucessos , fracassos, deficiências e talentos- e é esse o obstáculo pessoal, o passo final na paz interior , mesmo que os leve embora fisicamente,

Sinceramente o momento mais intenso e o mais esperado nesse episódio foi o confronto em Chayton e Hood, confesso que fiquei socando o ar ( imaginando eu mesma socando a cara de Chayton), enquanto Hood socava Chayton. Fiquei feliz da vida quando Hood o encarou sem nada a perder, pensando apenas na vingança e unindo tudo isso a raiva e vontade de fazer justiça. Alguém precisava dar um ponto final desse psicopata doente e vibrei de alegria quando ele estourou a cara e cabeça dele. Fantástico!

Gostei quando Job decidiu interferir no drama de Sugar e foi defende-lo e recuperar dinheiro. dessa forma podemos conhecer melhor sobre a história do cinturão pendurado no bar de Sugar e como ele o conseguiu.

Claro que Coronel Stowel não ia deixar barato o roubo e encontrar os responsáveis foi sua meta, tinha certeza que ele conseguiria descobrir os envolvidos. Só achei que deveria demorar mais um pouco para ele ligar os pontos.

Esse episódio foi mais uma conquista para Banshee, como uma série se transforma lentamente em sua própria versão distorcida de Hood, capaz de assumir qualquer identidade dramática e entregar uma emocionante, a história completamente original fora dele, que culminou com a luta, cenas de perseguição.


Veja promo do próximo episódio:
Comentário(s)
0 Comentário(s)