Arena de Séries - S01E04 - Sex and The City Vs The Carrie Diaries

Por Fabiano Oliveira

16 de dezembro de 2014

Hoje estou aqui para apresentar duas séries que praticamente podem se completar. A personagem principal é a mesma, contudo, uma está na flor da idade, saindo da adolescência, já a outra é mulher formada (se assim posso dizer), mas com uma vitalidade invejada por muitos; são belas, seduzentes, inteligentes e loiras. 

As séries também contam com um elenco brilhante, são amigas que se completam e um time de apoio que realmente proporcionam o devido suporte.

“Senhoras e Senhores, eu chamo a nossa #arena o elenco de Sex and the City e The Carrie Diares.” 

“Meu nome é Fabiano Oliveira e não Doctor, apesar de ousar fazer o que farei nessa disputa. Hoje realizarei um verdadeiro encontro de gerações na Arena de Séries do Séries em Foco. Que a vençam os melhores! “.

Round one, fight!

História: Sex and The City tem uma pegada totalmente adulta, enquanto The Carrie Diares adolescente, caminhando para o público jovem adulto. Falam sobre sexo, descobertas, realizações, vida, mundo, relacionamentos, homens, diversidade sexual etc. São shows gostosos de se assistir, mas não foram feitos para qualquer público.

Sex and the City se passa em Manhattan, Nova Iorque e aborda com maestria o “girls power” conquistado pelas mulheres. Foi idealizada em 1998 e exibido pelo canal HBO. Do canal não poderíamos esperar nada menos do que sucesso e assim foi uma renovação atrás da outra. A série conta com personagens muito carismáticas, são quatro amigas que se completam e que fazem com que acabemos tendo personagem ou personagens favoritos, já que a identificação é inevitável. O seriado é ousado e apresenta uma Nova Iorque sonhada e almejada por muitos.

The Carrie Diaries não conta com o elenco completo da série acima, já que trata-se de um prequel. A série é gradativa e acompanha Carrie Bradshaw e suas descobertas. Na segunda temporada Samantha Jones aparece, mas antes e durante temos os amigos de colégio de Carrie que em nada deixam a desejar. 

Sabe aquele clima que só norte-americanos sabem criar em um colégio repleto de adolescentes? Pois então, nessa série temos isso. A trilha sonora é incrível e os plots bem agradáveis. Posso dizer que o clímax é relativamente diferente já que estamos dando um salto temporal de mais de dez anos, seja para mais ou menos, dependendo do ponto de partida. 

“As garotas das séries desfilam por nossa #arena, mostram suas roupas, sapatos e bolsas das mais diversas marcas. Samantha como sempre exagerada esbanja sexualidade sensualidade e parece estar convencida de uma vitória.” 
“Garotas, garotas, a disputa apenas começou, não se achem demais, pois ninguém venceu ainda.”

Sex and the City sai na frente por ter ousado ao mostrar um universo até então predominado pelos homens, homens devoradores de mulheres, eles que se achavam o centro das atenções. A série demonstrou que mulheres modernas também conversam sobre sexo, cobiçam homens, gostam de ser “paparicadas”, fazem sexo sem compromisso e o mais importante, são independentes.

The Carrie Diaries explorou um universo que para muitos estava abatido, no entanto conquistou milhares de fãs pelo mundo.
Round two, fight!

Personagens: São diferentes, cada um tem uma personalidade e todos possuem plots paralelos na trama, pois apesar de existir a principal, como o passar dos anos todas ali se tornaram peças fundamentais para o desenvolvimento do programa (estou falando de Sex and the City).

Em #TCD os amigos de Carrie desempenham papel importante nos conflitos, nas escolhas, no suporte, mas a série é totalmente centrada na garota.

Vimos também que ela tinha uma irmã e pai bem presentes, pois eu não me lembro de ela tê-los mencionado em #SATC. Foi bom ter acompanhado um pouco mais da sua vida, apesar de toda a festa ter durado apenas duas temporadas.

Em The Carrie Diaries Samantha não teve espaço para cativar o público e a cronologia da série não seguiu exatamente a do livro, diminui o ritmo, mas não pecou na qualidade. Personagens conhecidos como Samantha, Carrie e Stanford trouxeram traços e características idênticas à da série original.

A série ganha mais pontos na disputa por ter tido a atenção necessária em manter a identidade dos personagens, mas perde espaço por não mesclar a querência dos telespectadores entre eles.

“Charlotte parece ter dó de Mouse pelo acontecido, mas a garota pouco se importa com o que ela diz. Será que ela está tramando algo? Não é segredo para ninguém que ela é a personagem mais inteligente das duas séries.”
Round three, fight!

Adequação para a realidade: “Nossa #arena está deslumbrada com tanta beleza, a plateia fiel não se lembra de competidores tão bonitos feito esses e, as mulheres que estão presentes invejam todos do elenco.”.

Este round é difícil de analisar já que uma das séries se passa em uma realidade onde eu nem mesmo tinha nascido e a outra em uma época onde eu mal conhecia séries.

Temos em nossa frente universos fashionistas e glamorosos, mas com altos e baixos. Toda a magia dos anos oitenta, aquela que estamos acostumados a ver em filmes, séries, documentários e escutar em músicas estão presentes, mas como o mundo não é feito de flores, também temos um mercado de trabalho em ascensão devorador. A série cita descriminação a flor da pele e também o complexo tema aceitação.

Sex and the City consigo trouxe tanta informação e liberdade sexual que tudo pareceu ser muito simples, ledo engado, a série chocou os mais conservadores e aguçou o desejo de mulheres que até então viviam enclausuradas nos desejos. Desempenhou um papel importante ao mostrar que você pode ser o que deseja ser, desde que tenha empenho, dedicação e disposição. Popularizou as tendências de moda e fez tanto sucesso que virou dois filmes.

“Sex and The City merece levar a disputa, faz jus ao nome e é estonteante; também é sucesso de crítica, tem uma trama bem criada e o material é tão vasto e rico que também deu origem ao bem produzido prequel.”

A disputa foi quase que injusta, mas necessária, pois não necessariamente os fãs de uma das séries são fãs das duas. Então entregue-se aos delírios e prazeres das disputas.

Se quer ver as suas séries preferidas em nossa #ArenadeSéries, deixe sua sugestão nos comentários e não se esqueçam, o Arena entra em hiato e retorna em Janeiro, espero todos vocês!

Comentário(s)
0 Comentário(s)