Resumo Semanal (Por: Alvaro Luiz Matos) – Minha Fall Season

Por Alvaro Luiz Matos

24 de novembro de 2014


O que tenho assistido nessa fall season tem se definido praticamente entre Arrow, The Flas, Gotham e algumas comédias. Então vamos falar o que tenho achado de cada uma delas.

Arrow


A série ta ao meu ver muito solta, criando muitas pontas e amarrando poucas., esta muito introdutória e pouco desenvolvimentista. Ainda não temos o vilão da temporada ou o plot principal. São vários plots importantes sendo introduzidos mais na velocidade de uma tartaruga apostando corrida com o Flash.

Sobre o mimimi com a felicity sinceramente pouco me importa, estão acabando com a personagem que beija um diferente a cada três episódios.

Parece que querem fazer uma temporada muito avulsa, preparatória, apesar de bons episódios soltos, como um todo, na soma das histórias ainda está devendo muito.

The Flash

O mesmo que disse no comentário sobre Arrow. Só que aqui é ainda pior já que se trata de uma série em seu início.

A CW parece tão confiante em seu novo produto e a alta audiência que parece satisfeita em entregar casos semanais e deixar o público se deliciar com "ah ele é um herói"

Porque até aqui o inconformismo com personagens avulsos tem incomodado. Só no sexto episódio resolveram falar do Flash Reverso mostrando ele no finalzinho pra dizer "Viu o episódio é um procedural, mas temos algo maior pra se um dia resolvermos levar a série para outro nível".

Está parecendo série do J.J. Abrans. Nada de nada o episódio inteiro e um plot sensacional no final pra te fazer acreditar que vale apena continuar assistindo nada.
Gotham

Essa sim parece bem amarrada até aqui, mesmo que não tenhamos nada grande por vir, a série tem entendido como contar a história e criar procedurais em paralelo.

O destaque vai para o “Young Pinguin” que tem sido tão bem interpretado que chega a dar arrepio. E a sua volta as coisas tem acontecido muito bem costuradas, até aqui o grande protagonista/vilão da série.

Meu medo é quando acabar, ou quando formos fechar arcos que o Bruno Heller cague o pau. Ele é mestre em criar plots e péssimo em fecha-los.

As comédias das temporadas:

Black-Ish - Só por Deus mesmo, porque o protagonista é péssimo, a família ainda pior e as piadas, nem se o controle da TV tiver quebrado e eu esteja acamado enquanto ela passa na TV.

Manhattan Love Story - Valeu apena cada minutinho fofo e gostoso da série, ela cresce entre o primeiro e o último episódio, e mesmo cancelada eu não senti que perdi meu tempo a assistindo.

Selfie - Outra série que valeu apena, primeiro por conhecer o bom trabalho da promissora Karen Gillan, assisti todos os episódios até o cancelamento e embora não tenha me feito rir tanto, me segurou e me levou de um episódio a outro.

Happyland - Assisti o primeiro episódio, achei legal, baixei o segundo episódio estava bichado o áudio e euforia passou e não vou assistir mais.

Bad Judge - Ela me segurou por algum tempo, a expectativa de que ela melhorasse e engrenasse de vez não foi correspondida e abandonei a série na última semana. Não foi de todo mal, mas também não me convence a permanecer.

A to Z - Tanta expectativa e no fim fiquei sem senti aquela sensação que a série prometia, de ser fofa, querida, romântica e até aqui foi maçante assisti-la. Também abandonei ela na última semana.

Mulaney - A cada episódio tem uma piada boa, algumas ideias interessantes, mas não deu não. Adeus.

Cristela – Desde “ROB” não assisto uma comédia com personagens “mexicanos”. A atriz principal é carismática e mesmo que não tenha nada de inovador, só dois cenários e pouco investimento, a série é interessantíssima e amo piadas pré conceituosas, (Piadas, apenas piadas galera).
Marry Me – Essa sim trouxe um clima fofo que A to Z prometeu e não cumpriu. O primeiro episódio é muito legal e a série poderia ser renovada, ou salva por outro canal (alô Netflix) porque a NBC ta mais pra cemitério de séries do que celeiro.

Benshed – Tenho acompanhado mas sem expectativas, vou tentar até o quinto ou sexto episódio, pode ser que melhore, que engrene. Não é de todo mal.

The McCarthys – Por ser uma série tão comum e com um plot tão batido, está abaixo da média. Mas da para acompanhar até o quinto sem sofrimento para saber como deve ser. Mas não é tão ruim quanto a galera tem ventilado por ai.

Comentário(s)
0 Comentário(s)