CHICAGO PD – S02E01 - CALL IT MACARONI (SEASON PREMIERE)

Por Eliane Silva

29 de setembro de 2014


  SPOILERS ABAIXO:
Chicago PD voltou mais uma vez com tudo e mostrou que a série continua com potencial crescente e ouso dizer que foi uma das mais esperadas pelo retorno nessa fall season.

Muitas pessoas elogiam Voight e outras simplesmente detestam, eu confesso que em Chicago Fire odiava ele, mas então ele apareceu em Chicago PD e simplesmente arrasou. Voight tem um jeito peculiar de lidar com tudo e isso me agrada bastante. Ao mesmo tempo em que ele é um canastrão, ele tem um enorme coração. E nesse episódio conseguimos ver isso perfeitamente.

A forma como ele lidou com o assassinato de Jin provaram tudo isso, principalmente quando a mãe do rapaz foi procurá-lo. Aquele abraço da mãe de Jin pegou Voight desprevenido, deixando com os olhos cheios de lágrimas, naquele momento eu soube que ele não deixaria a morte dele passar sem que fosse solucionado. Depois ele pegou o dinheiro e deu para o pai do rapaz pagar as dividas e cuidar da esposa.

Se na primeira temporada Voight foi o grande destaque, na segunda temporada toda inteligência teve seu momento de destaque, principalmente no primeiro momento de ação do episódio, quando todos se envolveram naquele tiroteio , pensei que alguém sairia ferido, principalmente Ruzek que estava dentro da van. Foi intenso e uma coisa que chamou minha atenção foi a preocupação de Olinsky em verificar pessoalmente se Ruzek estava bem.
Eu tinha certeza que Voight não era o responsável pela morte de Jin, mas também não queria que tivesse sido Stillwell, queria que ele permanecesse mais um tempo na série sendo o pé no saco de Voight, mas então Jin que não era nada burro e provou sua lealdade à Voight, gravou todas as conversas e as ameaças que ele fez, no entanto quando Voight apareceu com as provas que o incriminariam, ele ainda fez ameaças a Voight dizendo que era para deixar a morte de Jin cair no esquecimento, eu fiquei com raiva. Afinal ele é muito pior que Voight, porque Voight pode ser tudo, menos covarde.

Nunca imaginei que quem receberia o pen drive seria o Jay. O detetive mostrou que continua sem confiar em Voight 100%, pois ele dá dois passos para frente e um para trás. A relação dos dois com certeza continuará sendo trabalhada e fico contente com isso porque é uma relação interessante dentro da série. Jay resolveu dar um voto de confiança para Voight ao entregar o pen drive, mas ainda assim ficou com medo de ter feito a coisa errada e, Voight, por outro lado, acabou surpreendendo Jay já que tudo que era esperado por ele,seria o enterro do caso. Quero muito que Jay diminua ainda mais o muro da confiança que o separa do sargento, além disso, eu continuo torcendo para que esse lado justo dele inspire Voight a continuar fazendo as melhores escolhas.
Burgess e Ruzek estão fofos juntos, gostei dessa ideia de manter o relacionamento em segredo, mas ainda acho que isso irá prejudicar cada vez mais Burgess, pois ela ainda sonha em entrar para inteligência. Acho que seu novo parceiro será o cara que irá flagrar os dois e, com certeza vai aconselha-la a acabar com tudo, afinal foi essa atitude que ele teve com sua antiga parceira. De qualquer forma continuo amando Kin e Adan juntos, quero que isso continue.

Antonio ficou um pouco apagado embora tenha sido ele o líder durante as investigações. A preocupação que ele mostrou por Voight foi bacana, mesmo porque ambos não se davam bem e batiam sempre de frente. Sobre um possível romance, ainda não vejo Antonio se relacionando com ninguém, mesmo que algumas pessoas torçam para que ele fique com a informante ou com Nádia.

O episódio foi muito bom e o próximo promete ser ainda melhor, principalmente com a cabeça de Jay a premio.

Obs1: Como será que Lindsay vai lidar com a confissão de Voight dizendo para o grupo que ele fez acordo com a corregedoria para poder ter de volta seu distintivo.

Obs2: Não citei Atwater, Nadia e Olinsky , embora tenha gostado da participação deles nesse episódio, principalmente Olinsky que com certeza conhece o novato Roman.

Comentário(s)
0 Comentário(s)