CHICAGO FIRE – S03E01 - ALWAYS (SEASON PREMIERE)

Por Eliane Silva

29 de setembro de 2014


 SPOILERS ABAIXO:
É simplesmente impressionante para mim que Chicago Fire não tem reconhecimento durante a temporada de premiações. A qualidade é de primeira, a narrativa incrível e é cheio de emoção. Será que é porque, por natureza, mostra drama e ação, não tem reconhecimento?

No segundo ano da série vimos os protagonistas em uma situação perigosíssima, que coloca em risco a vida de todos do grupamento 51. Os bombeiros e as paramédicas entram no prédio em chamas, ficando apenas o chefe Boden do lado de fora. Quando uma grande explosão acontece no meio da missão deles. Pensamos logo que nada aconteceria com os personagens centrais e que se fosse para perder alguém, com certeza não seria alguém de grande relevância na série, mas o produtor Matt Olmstead nos revela a grade novidade de que nem todos gostariam de ver.

Chicago Fire já viu o fim de personagens anteriormente, como o bombeiro Andy Darden, que morre durante o trabalho já no primeiro episódio, a ex-noiva de Casey, Halie Thomas, que não resiste a um incêndio criminoso em uma clinica, e a bombeira em treinamento Rebecca Jones, que se suicida. Mas, até agora, nenhum dos verdadeiros protagonistas disse adeus dessa forma. 

Seis meses após a grande perda, a vida dos bombeiros segue adiante e nem todos conseguem aceitar e entender bem o que aconteceu naquele fatídico resgate. Por um lado vimos Gabriela Dawson completamente desnorteada tentando seguir em frete. Quando ela conversa com Casey sobre o motivo de não ter aceitado seu pedido de casamento que foi feito justamente no dia em que aconteceu a tragédia e ela perdeu sua melhor amiga. Foi lindo quando Casey diz para Dawson que Shay havia falado nesse mesmo dia “que eles faziam um ótimo casal” e que ele escolhia ter essa lembrança daquele dia. As lágrimas de Gabi foram mais uma vez comovente.
Kelly Severide é outro que guarda uma profunda dor pela perda de sua companheira e melhor amiga. Era evidente a dor que ele sentiu ao encontrar Shay caída ao lado de Dawson que tentava reanimá-la. O choque ao saber que a amiga não sobreviveu deixou-o atônito e sem conseguir seguir em frente. Coube mais uma vez a Casey ser a pessoa que tentaria fazer com que Severide voltasse a assumir seu posto dentro do Grupamento 51.

A dor que ele sentiu ao entrar novamente no apartamento que ele dívida com Shay foi de cortar o coração, rever as coisas e assistir ao DVD com o contrato de aluguel fez as lágrimas escorrer. Um momento triste demais. Achei bacana Casey convidando-o para morar com eles (Gabi e Casey) em seu apartamento enquanto ele arruma os pertences de Shay e o ajuda a encontrar outro apartamento. 

Outros eventos nesse episódio não agradaram muito, o retorno de Mills que também se acidentou na explosão foi fraca demais , assim como ver Ottis, Herman, Cruz tentando pensar em uma franquia para Molly’s Bar, momento muito sem graça. Mouch e a Sargento Platt (Chicago PD) apareceram apenas para confirmar o namoro que foi iniciado também no mesmo dia da explosão, foi sem sal e não agradou muito. Achei chato ele querendo levar chefe Boden para sair e se divertir.

Boden também estava passando por uma grande dor pela perda de Shay, foi extremamente difícil para ele lidar com a perda porque ele vive um bom momento ao lado de sua esposa que está grávida. É difícil demonstrar alegria quando há pessoas de seu grupamento sofrendo muito pela perda.


A primeira cena do episódio foi chocante e lamentei demais, no entanto não imaginava que eles haviam guardado a cena mais forte para o final do episódio.
Quando vimos Dawson na sala do psicólogo do grupamento conseguindo desabafar e falar o que estava sentindo durante esses seis meses, que dó senti dela. Ela sentia-se culpada por ter trocado de lugar com Shay porque estava treinando-a para assumir seu local quando ela fosse transferida para o grupamento 105. Por causa dessa troca de lugar , no momento da explosão uma viga bateu em cheio na cabeça de Shay matando-a na hora. Os soluços de Dawson juntamente com o abraço do psicólogo para acalma-la, mais uma vez cortou o coração. 

Em seguida em outra cena, mostra Severide assistindo mais uma vez o DVD com a voz de Shay dizendo que ele sempre deve seguir em frente, as lágrimas de Severide também foram de dar dó.

Foi um grande episódio, carregado de emoção. As atuações de Monica Raimund (Gabriela Dawson) e Taylor Kinney (Kelly Severide) foram simplesmente fantásticas, conseguindo passar toda sua dor e sofrimento pela perda de um grande amigo.

Obs1: A nova paramédica chegou devagar e ainda não deixou sua marca. Não sei como os produtores vão lidar com esse novo personagem.

Obs2: O Tenente do Grupamento 105 é muito ridículo, o detestei logo de cara e espero que Gabi não entre nesse grupamento.

Comentário(s)
0 Comentário(s)