(REMEMBER) BREAKING BAD - S05E16: FELINA (SERIES FINALE)

Por Daniele Duarte

4 de agosto de 2014


SPOILERS ABAIXO:
Alguns episódios ficam em nossa cabeça, marcam e deixam aquele gostinho de quero mais. Essa sensação é tão boa que convidamos vocês a relembrar com a gente.

Começo a minha review dizendo que sentirei muitas saudades da melhor série de todos os tempos. Sim, porque Breaking Bad se mostrou genial desde o primeiro episódio até o último. É impressionante perceber que essa série da AMC não perdeu a sua qualidade. E a melhor série de todos os tempos teve um final digno de melhor de todos os tempos.

Sempre admirei o fato dos produtores e do Bryan – porque não incluir o ator nisso?- criarem um personagem dúbio que, ao mesmo tempo, é amado e odiado pelos telespectadores. Outro ponto a ser observado é que os personagens nunca continuaram o mesmo desde o primeiro episódio até o último: todos evoluíram de uma certa forma. Aliás, venho sempre falando dessa evolução dos personagens nas minhas reviews, pois acho importante essa evolução dos personagens para que eles não permaneçam na mesmice. Tenho a opinião de que quando os personagens não evoluem, parece que a série não “anda”, sei lá. rs.
Sobre o episódio Felina: curti e muito o episódio. Breaking Bad prova que dá para fazer um series finale sem quaisquer furos na produção. O principal objetivo desse episódio não foi só mostrar o desfecho da série e o fim de Heisenberg, mas também mostrar todas as pontas soltas. Isso Breaking Bad fez de uma maneira brilhante.

Acho que o pior sentimento que alguém pode ter é a solidão. É aquele sentimento de que “eu estou sozinho; ninguém vai me acolher quando estiver mal; não tenho ombros para chorar e nem colo”. Walter White teve esse desfecho, além de sua morte que era bem provável. Portanto, ele provou um dos piores temores que um ser humano pode ter: a solidão.

Acredito que a morte de Walter White foi a melhor decisão para o final de Walter White que morreu num lugar onde ele pertencia: o lugar onde se fabricava a metanfetamina. Era ali onde, segundo ele mesmo, fazia o que ele fazia de melhor e gostava até do que fazia. Walter, em momento algum, se entregou para a polícia. Ele sempre escapou o máximo que pode da polícia.
Até no fim de sua vida, Walter White prova o porquê de ser considerado como um dos bandidos mais inteligentes da história. A cena da chacina contra o grupo de Jack e Todd, pelo fato deles estarem com o seu dinheiro, foi uma das sequencias mais geniais de toda a série. Quando você acha que Heisenberg está adormecido, eis que surge o gigante adormecido.

A cena da Skyler depressiva que, a partir de agora, vive sob cigarros foi digno de pena. Ao ver aquela mulher tão forte e decidida se transformar numa mulher frágil, sem chão foi uma grande reviravolta. Aqui ressalvo o excelente trabalho de iluminação, uma vez que nessa cena a iluminação foi sombria e “dark” combinando com o momento da personagem. Até nisso os produtores pensaram. (<3)

E Jesse? Bom, o personagem teve um desfecho brilhante também. Jesse, ao sair da oficina de Jack com o sorriso e o choro na cara, mostra o momento da catarse do personagem. Além disso, Walter o protegeu nesse momento que poderia ter escolhido deixar Jesse ser metralhado pelos tiros. Não sabemos se Jesse irá sair das drogas em definitivo ou, também, se irá parar de fabricar metanfetamina, mas de algo temos certeza: se Jesse continuar fabricando a droga, nunca vai encontrar um parceiro igual a Walter. 


Assista a promo do Series Finale:
Comentário(s)
1 Comentário(s)