NOSTALGIA (POR: HELENA SOUZA)

Por Helena Souza

30 de agosto de 2014


Na minha primeira vez na coluna Nostalgia, quero falar sobre três séries de mocinhas. Sim, séries de menininhas que acabam sendo a queridinhas delas, até porque, duvido que você assista uma delas e não fique achando uma graça! Então o meu Nostalgia vai ser bem leve, cômico e com um punhado (generoso) de açúcar!

Emily Owens, M.D.
Essa série mostra a história de uma médica recém-formada (nem preciso falar o nome dela, certo?) que está querendo se livrar de seus momentos na universidade, mas vê sua paixão (Justin Hartley!) faculdade e sua antiga inimiga como, agora, colegas de profissão. Tímida e insegura, Emily terá que saber como lidar com ambos, além de lutar por um lugar ao lado da cirurgiã cardiotorácico reconhecida mundialmente, Gina Bandari. Tudo isso tentando superar seu passado de loser e começar com pé direito sua vida adulta e independente.

Ela foi ao ar em 2012 e infelizmente a CW cancelou logo no sexto episódio de sua 1ª temporada, nos deixando com apenas 13 episódios. EO segue a fórmula de séries médicas, mas digo que essa é uma das únicas que eu realmente sinto falta, ela é de uma fofura imensa! Não havia pessoa melhor para interpretar a linda da Emily a não ser Mamie Gummer, filha de Meryl Streep; a atriz conseguiu mostrar quem era Owens. No elenco também está Michael Rady, ele interpretou Micah, o médico que tem um abismo por Emily – um dos ships que mais torci para dar certo, a química era imensa, mas o beijo nunca saía. Sofri calada.

Emily não está sozinha no hospital, além deles, ela arruma Tyra como amiga, uma médica que é filha do diretor do hospital. É Tyra que ajuda Emily a agir quando precisa.

É sim uma série leve e delicada, achei um ótimo passatempo. Li em alguns lugares que ela lembrou Grey’s Anatomy (espero que não estejam comparando apenar por serem séries médicas), então, para os fãs, está aí uma série curta e boa de assistir. Escrevendo aqui, deu até vontade de rever os episódios.


Dating Rules from My Future Self
Já começo falando que: os mesmos produtores de Gossip Girl foram dessa série também. Isso pode dizer alguma coisa sobre ela já, certo?

É uma web série de 2012, ela tem 2 temporadas. Não tem personagens fixos, quer dizer, as duas temporadas são histórias diferentes, porém, há uma coisa em comum com elas: ambas protagonistas recebem mensagens de seu eu futuro!

Sim! Quantas vezes você, ao fazer uma burrada ou imaginar que rumo uma decisão importante sua vai te levar, já pensou que poderia existir alguma máquina que faria com que seu eu futuro te avisasse de seu destino?

Pois nessa série isso acontece mesmo!

A primeira temporada conta a história de Lucy (provavelmente viu Shiri Appleby em Life Unexpected), uma mulher que está prestes a se casar, mas que é apaixonada por seu melhor amigo (Taylor Kinney, meus caros). Um dia ela começa a receber sms de uma pessoa que a conhece bem – bem até demais. Já a segunda temporada mostra a história de Chloe (com certeza conheceu Candice Accola por meio de The Vampire Diaries), uma mulher que não quer nada com nada, vive de rolos e nunca se compromete, apenas se compromete com sua querida bebida Marguerita, até que certo dia ela recebe o tão inesperado contato: seu eu do futuro. Chloe do futuro entra em contato com a do passado para avisar da vida ruim que leva, que era para ela crescer para garantir um futuro que as duas (presente e futuro) sempre quiseram.

Rola até um encontro entre Chloe e Lucy! Desculpem-me, mas não resisti em contar.


The Lizzie Bennet Diaries
A melhor fica para o final? Normalmente sim, mas nesse Nostalgia, não sei bem direito...

Gosta de Jane Austen? Gosta de Orgulho e Preconceito?

Eu não.

Bom... até conhecer The Lizzie Bennet Diaries!

Quem gosta, vai achar interessante a ideia dessa web serie: mostrar como seria Orgulho e Preconceito em nossos dias!

Ela é de 2012 (sim, esse ano foi uma fofura para mim em questão de séries) e tem 100 episódios. Mas como é web e muito boa, certeza que em até 2 dias você vai dar conta de assistir tudo.

É gravada como se fosse um diário de Lizzie, em que ela conta do vizinho novo, da mãe que quer que suas filhas se casem com bons partidos (ainda há imitações dela feitas por Lizzie) e do amigo antipático do vizinho novo, tudo com ajuda de sua melhor amiga, Charlotte.

Conheci essa web muito sem querer, só quando estava na metade é que descobri ser uma versão moderna do romance de Jane Austen (sim, não gosto muito de romances, então nunca cheguei nem perto de histórias do tipo), como eu estava amando, não consegui desgrudar da série, e o que eu penso agora? Quero mais de Lizzie! Os atores se deram muito bem em seus papéis, a série conseguiu reproduzir muito bem como seria se Austen escrevesse no século XXI (sim, corri atrás da história logo após de ver a web). A personagem que mais se destaca é a irmã mais nova de Lizzie, a Lydia, tanto que a personagem ganhou sua própria série na internet! WHAAAAAAAAAAAAAAAAAT haha (uma das falas que a personagem repete muito).

The Lizzie Bennet Diaries é apaixonante, recomendei para amigos meus, fiz umas se apaixonarem e falo sempre dela e... e... quero que você termine de ler aqui agora e vá procurar no youtube a série! ♥

Comentário(s)
0 Comentário(s)