THE GOOD WIFE - S05E18/19 - ALL TAPPED OUT/TYING THE KNOT

Por Carissa Vieira

2 de maio de 2014

SPOILERS ABAIXO
Durante muito tempo The Good Wife foi não apenas uma das minhas séries favoritas, como “a” minha série favorita; então muito me desagrada não estar tão satisfeita com o encaminhamento da série no momento. E não, não acho que os últimos episódios foram ruins, pelo contrário. Acredito que é um problema bem mais geral que apenas episódios isolados. Mas vamos por partes.


Em All Tapped Out, vimos a Lockart & Gadrner se tornar Lockart Gardner & Canning. Sim, o advogado mais cretino da série voltou com suas tiradas sarcásticas que eu sempre amei odiar, mesmo não tendo verdadeiramente amado sua participação nesse episódio. Para mim ele quer algo e não é confiável. Tivemos também a Florrick & Agos finalmente descobrindo como a NSA anda ouvindo todas as ligações da Alicia e de quem ela telefona, tudo por conta de um trabalhador da NSA que precisava de advogado. Curioso é ele ter ido procurar exatamente a firma que ele rastreava as ligações. E tivemos Alicia mais uma vez ajudando Finn Polmar.
O episódio foi bem fechadinho, característica de The Good Wife. Todas as coisas se encaixaram e funcionaram bem, como sempre. Foi bom ver Alicia voltando a ser ela mesma no tribunal, e foi um saco ver Cary sendo um cretino com ela. E em um raro momento eu gostei de uma atitude que o Peter tomou, mesmo achando que os King forçaram a barra para ele ser o herói do episódio. Estão querendo a Alicia sendo “a boa esposa” de novo. Pelo amor Robert e Michelle! Ninguém merece!

Em Tying The Knot tivemos o adorável (ele é cretino, mas não dá para negar que é adorável) Colin Sweeney, personagem controverso, mas que sempre tem tiradas interessantes, além de sempre deixar Alicia chocada e com a pulga atrás da orelha. Ah! Ele brinca com a coisa de “santa Alicia” e sabe muito bem que ela é tudo menos santa. Como não amar? Mais uma vez se casando, desta vez com uma mulher que é julgada por assassinato. Qualquer semelhança com o passado do Colin não é mera coincidência, obviamente. Também vimos Zach sendo pego com um bong. E ficou a dúvida “ele usa ou não maconha?” Não temos a resposta, mas finalmente pudemos ver, devido a conversa dele com a Alicia e o Owen, que o garoto percebe que a família Florrick é um negócio, não algo real. Ah! E o plot do Finn está bem interessante. Adorei a cara dele no final. hahaha
Mais um bom episódio, onde tudo funciona bem, com excelentes interpretações e uma boa direção do Josh Charles (que saudade do Will).  Owen aparecer também foi algo que me agradou, apesar de ter esperado muito da conversa dele com Alicia e ter me decepcionado, já que ambos não pareciam eles mesmos na cena. E é esse meu maior problema com The Good Wife ultimamente. A série é boa, muito boa, mas quanto mais o tempo passa menos os personagens parecem com eles mesmos, e não é um caso de amadurecimento. Me soa mais como um caso dos King não desenvolvendo ninguém além da Alicia. Qual o motivo de tantas participações especiais se os personagens fixos não são desenvolvidos? Kalinda não tem uma história decente desde a segunda temporada, Eli também me parece meio sem função, Diane casou e não se fala nada sobre a vida dela. E o Cary é melhor nem comentar. Então de que adianta colocar tantos personagens (como o próprio Finn) se não desenvolvem os que já fazem parte da série faz tanto tempo? Não sabem o que fazer com eles? E depois da morte do Will sinto que isso se intensificou.

Me entendam mal, The Good Wife continua sendo uma ótima série, melhor que a maioria; mas ando sentindo que os escritores perderam a mão em alguns aspectos.

Siga Nosso TWITTER - Curta nossa FANPAGE - Conheça nosso GRUPO no Facebook 

Assista a promo do próximo episódio:
Comentário(s)
0 Comentário(s)