CHICAGO PD – S01E15- A BEAUTIFUL FRIENDSHIP (SEASON FINALE)

Por Eliane Silva

22 de maio de 2014


SPOILERS ABAIXO:
O que aprendemos durante a 1ª temporada de Chicago PD? Trabalhar na Unidade de Inteligência é emocionante e inebriante; é condenável aos seus, parcerias românticas, tem alguns atritos, requer uma quantidade incrível de confiança em todos os níveis e resulta em alta taxa de mortalidade. 

A série começou com a morte de alguém na unidade e terminou da mesma forma. A primeira morte foi nas mãos de um dos capangas de Pulpo. O último parece ter sido trabalho interno. E agora, quem matou Jin? Parece final de novela das oito, mas foi com esse final bombástico que encerramos essa primeira temporada simplesmente fantástica.

Esse episódio final aconteceu tanta coisa eu que fica difícil saber por onde começar. Acho impressionante como os plots inseridos são contados ao mesmo tempo e nada fica cansativo, os produtores fazem as coisas tão amarradas que nos deixa com vontade de quero mais a cada situação apresentada.

Ruzek e Burgess, confesso que achei que os produtores iriam dar um tempo na relação deles desde o penúltimo episódio quando Ruzek a dispensa daquela maneira meio “canalha” e também quando Burgess é preterida por Voight promove Atwatter, por ela ter um envolvimento romântico com Ruzek.  Sabe aquele “sabe nada inocente”, então eu fui à inocente e me surpreendi quando vi que os dois continuavam se falando, trocando mensagens e sorrindo um para o outro e, principalmente quando ele aparece na sua porta, pede desculpa por tudo, por ela não ter conseguido a vaga na unidade e diz que “realmente gosta dela”, e Burgess diz apenas” é só um uniforme” e o beija. Então meu desejo se realizou e aconteceu #Burzek. Foi linda, a cena, o momento, o beijo.  Quero que isso continue, por favor, Dick Wolf.

Meu queixo caiu literalmente falando quando Antonio chega a casa lê a carta da esposa “pedindo um tempo”. Sério? Como isso aconteceu que ninguém notou? Ele foi abandonado pela esposa. 

Meus sonhos de Jay e Lindsay como casal parece que está longe de acontecer, porque ele esteve ao lado de Erin, apoiando, protegendo e cuidando dela quando Charlie decide fazê-la reviver o passado. A amizade entre eles é muito grande e um romance, eu acho que estragaria tudo. Muito legal a atitude dele em fazer Lindsay contar para Voight e buscar seu apoio. Gostei da atitude dela ao prender Charlie e principalmente no interrogatório que ela faz sozinha com ele. Ótimo momento, e a lágrima de Lindsay quando conversava com Voight foi comovente principalmente o carinho que ele passou ao abraçá-la e confortá-la.
 

A morte de Jin não foi exatamente uma grande perda, o personagem era obsoleto e tinha pouca participação ativa na série.  O corpo de Jin sendo encontrado em um terreno baldio logo após Voight pagar 5000 mil dólares para Stillwell pode ser uma armadilha, apesar de que ele não tem todas as informações sobre Voight, pois o que ele pensa que sabe não corresponde com os fatos. Mas tudo indica que Sitllwell possa ser o responsável pela morte de Jin com a finalidade de incriminar Voight, pois ele está irritado porque perdeu Summer, por Voigth tê-lo colocado pra baixo e principalmente por Voight ter descoberto que ele estava chantageando Jin para ser seu informante.

No final Jin faz uma ligação para seu pai pedindo para ele fazer as malas, pois eles iam sair de Chicago e enquanto isso ele copiava arquivos e colocava em um envelope. A pergunta que fica é para quem foi enviado esse envelope. Isso vai ser uma peça importante no quebra-cabeça. Mesmo com meu pensamento em primeiro lugar como Stillwell responsável, não vou descartar Voight.  Mesmo porque Jin sabia que seria mais fácil enfrentar a ira de Stillwell do que de Voight.


Temporada perfeita com um final eletrizante.  Dick Wolf conseguiu consolidar mais uma excelente série.  Que venha a segunda temporada.


Siga Nosso TWITTER - Curta nossa FANPAGE - Conheça nosso GRUPO no Facebook

Veja a promo desse episódio:
 
Comentário(s)
0 Comentário(s)