REIGN - S01E17/18 – LIEGE LORD/NO EXIT

Por Nicole Chaves

25 de abril de 2014

SPOILERS ABAIXO:
Escócia versus França.


A felicidade de ter dois episódios excelentes seguidos! Sim, meus caros amigos, a série conseguiu sair da sua rotina e apresentar em semanas seguidas tramas e novos acontecimentos interessantes e bem desenvolvidos.

 No episódio 17 temos a introdução do que poderá ser o grande problema no casamento de Mary: Escócia. Todo o casamento com a França foi planejado para ser uma forma de fortalecer o país, mas até o momento só trouxe benefícios para Francis e Catherine.


Quando Mary descobre que vale mais morta do que viva, se não tiver um herdeiro, devido a uma cláusula do contrato de casamento imposta por Catherine, ela decide salvar seu país de uma ameaça pior do que a Inglaterra.


Francis a principio parece apoiá-la, mas não gosta do modo como Mary não só enfrenta, como derrota Catherine. Mesmo amando incondicionalmente a rainha da França, admito que AMEI a “sambada” de Mary ao ameaçar revelar a loucura de Henry!


Por falar em Henry, o personagem já cansou e muito! Mas toda a sua loucura serve para dois objetivos: Ser um empecilho para os novos casados, Bash e Kenna, além de trazer a tona o lado que tanto amamos em Catherine.

Em relação ao mais novo casal, nem sei o que comentar. Não odeio, pois foi a maneira do roteiro de manter os dois personagens com alguma função e na corte francesa. Porém, ainda não cai de amores por essa tentativa de fazer funcionar um casamento obrigado. Só amor por Bash, por ainda aceitar e agüentar alguém como Kenna!


Mas devo reconhecer que Kenna se aliando a Catherine foi excelente, resultando em Penelope voltando para a cozinha e perdendo todo o poder em cima de Henry. Será que agora ao cair na armadilha de Catherine o personagem vai ter sua redenção?


Não sei a razão, mas estou achando que a visão de Nostradamus, com várias pessoas mortas no castelo, tem algo a ver com a loucura de Henry. Ele está vendo um rapaz, que nem lembro se já apareceu ou não na série antes, e tendo ataques de raiva.


Ou seja, um ataque a pessoas de verdade por causa das ilusões que tem é uma teoria plausível. O vidente sabendo do destino que reserva a Olivia decide ir embora e viver uma vida normal. 
Mas é claro que Catherine não iria perder sua principal arma contra o destino e uma cobra é o suficiente para lembrar Nostradamus que ele pertence a corte francesa. Adeus, Olivia, que não fará falta a ninguém.
Outra trama coadjuvante, que seguiu a linha clichê, foi Lola e o casamento repentino por causa da gravidez. Obviamente, o roteiro seguiria por uma resolução para que o casamento de Mary e Francis ficasse a salvo.


Pelo menos, por enquanto. Mas esse novo marido de Lola deve ser o pior tipo de homem, daquele que mente descaradamente e acaba com fortunas. Talvez isso seja o pretexto do roteiro para que ela continue na corte francesa.


Por fim, o que realmente importa: Francis aprisionando Mary. Não é que ele deixou de só falar e tomou uma atitude? Claro que egoísta e sem pensar nas conseqüências que isso poderá trazer para seu casamento.


Mas se formos analisar, Francis fez a mesma coisa que Mary fez quando decidiu que casaria com Bash sendo rei. Tudo com a desculpa para salvar a pessoa amada. Com isso, a série traz um reviravolta não esperada que pode acrescentar em muito para os últimos episódios dessa temporada.


Pelo jeito, ainda teremos muitas intrigas e golpes antes que o destino da morte de Francis se cumpra... 


#ThatsMyOpinion


Assista a promo do próximo episódio:
Comentário(s)
0 Comentário(s)