THE ORIGINALS - S01E16 - FAREWELL TO STORYLINE

Por Poliana Mendes

13 de março de 2014

SPOILERS ABAIXO:
"O que foi feito, nunca passa"

Ainda bem que eu resolvi dar uma chance para The Originals e vou te falar, não foi fácil. A desconfiança da péssima 4ª temporada de The Vampire Diaries sob os cuidados de Julie Plec (criadora de The Originals), TRÊS pilotos para nos mostrar o que já sabíamos, ou pelo menos imaginávamos. Mas foi passar poucos episódios e perceber que tudo isso valeu a pena.

The Originals é uma das series estreantes mais consistente até agora (vocês já devem estar cansados de escutar meus elogios, mas os continuarei até quando a série merecer), quem diria que depois de 16 episódios tantas coisas aconteceriam? Que o motivo real de The Originals não foi por Klaus voltar para Nova Orleans e acabar com uma bruxinha qualquer, mas sim trabalhar de forma correta e do jeito que eles mereciam a família Mikaelson.

A série conseguiu ter sua marca registrada de sambadas na nossa cara episódio após episódio, reviravoltas impressionantes, outras nem tanto; personagens que achamos que seriam importantes e minutos depois já estavam mortos; o poder de trazer dos mortos quem Plec queria; mas principalmente a relação tão conturbada de Klaus, Elijah e Rebekah, que em The Vampire Diaries não se dava a devida atenção por ser menos madura que The Originals.
E se cada episódio que passava, tivemos a honra de conhecer um pouco mais dessa relação tensa entre os irmãos e até mesmo entender por que Klaus e companhia limitada precisaram fugir de Nova Orleans, deixando o trono todinho para Marcel usufruir ao seu bel-prazer.

Diferentemente de outros episódios com reviravoltas de nos deixar sem ar, dessa vez Julie Plec decidiu focar na traição de Bekinha. Com flashbacks quando crianças, mostrando que Klaus uma vez na vida foi meigo e fofo, podemos entender um pouquinho como foi difícil todo o tempo em que passou quando vivia com seu pai Michael. Tadinho do híbrido, apanhava mais que mala velha! E toda essa raiva foi se guardando no seu coraçãozinho até ele se tornar o Klaus incompreensível e mimado que conhecemos.

A tentativa de focar em todas as amarguras dos irmãos foi muito eficaz, claro que família é um laço que não tem como ser cortado, mas a família Mikaelson tem mais problema que todas as outras juntas! E estava faltando um momento na série em que tivesse uma lavagem de roupa suja entre os três, não poderia ter sido melhor!
Plec conseguiu abordar todas as características de cada um muito bem. Em um espaço que nenhum poderia fugir, verdades foram jogadas na cara, umas fáceis de admitir, outras nem tanto. Klaus tanto fez e implorou que Rebekah assumiu que no fundo, no fundo ela queria sua morte sim. Afinal, Klaus é um irmão controlador e nunca deixou nossa musa curtir suas paixões. Klaus mostrando para Elijah que eles não são tão diferentes como o mais velho imagina também foi interessante, pois agora poderemos perceber mais disso.

Depois de pelo menos 3 ótimos episódios, eu já estava mais empolgada que nunca com a série e eis que Claire Holt anuncia que está saindo de The Originals. ISSO MESMO!!! ESTÁ SAINDO! AGORA EU LHES PERGUNTO, NÃO EXISTE CONTRATO NO MUNDO COLORIDO DE JULIE PLEC NÃO? Espero que Plec saiba o que esteja fazendo e que Bekinha não faça falta em Nova Orleans (o que eu duvido, quem vai divar agora?? Hayley?).


P.s.*: Resolvi focar só nas coisas boas do episódio e o que interessa, por isso que esqueci completamente todo o resto, Davina e seu mimimimimi que morrer é ruim, Camille e sua chatice ambulante, Marcel e sua sede de poder e etc.


Assista a promo do próximo episódio:
Comentário(s)
0 Comentário(s)