THE AMERICANS - S02E04 - A LITTLE NIGHT MUSIC

Por Rodrigo Santana

24 de março de 2014

SPOILERS ABAIXO:
The Americans é daquelas séries que todo o conjunto eleva o padrão como um todo. Tanto os atores, as ambientações, o figurino e a continuidade do roteiro se unem de uma maneira efetiva para criar uma história forte.

Não posso começar sem citar o trabalho incrível de Keri Russell. O nível de atuação dela consegue ser convincente a ponto de transpassar exatamente o quê seu personagem representa no momento, junto com aquele algo a mais onde realmente podemos perceber a mistura de sentimentos e emoções que é Elizabeth Jennings. Ela se sentiu incomodada ao realizar sua missão com o marinheiro virgem e sentimental Brad, o fato dele ser uma boa pessoa deixou a espiã muito mal, contrastando com a atitude dela com o estivador do episódio anterior, chegando a ameaçá-lo com um pé de cabra, sem remorso algum, mesmo sabendo que o coitado tinha três filhos. A atitude da russa na luta ao final do episódio foi outra mostra do descontrole emocional que a personagem vive.
Se Elizabeth está descontrolada emocionalmente. Outros personagens sabem muito bem o que querem. Stan, por exemplo, finalmente confessou que está apaixonado por Nina e por incrível que pareça para Philip (sem citar a russa e ainda disse que ela era casada). Oleg é mais um bom exemplo, após ser destratado por Arkady (que apenas não concordou com o ponto de vista do novato), fez algumas ligações se aproveitando de sua posição privilegiada e conseguiu elevar seu nível de segurança na Rezidentura, o que o tornou responsável pela missão de Nina. Ao  saciar sua curiosidade sobre os relatórios da agente tripla cresce a desconfiança que ele tem sobre ela, no que ao meu ver, só trará problemas para a russa.

Destaco também as atuações de Matthew Rhys e Margo Martindale (até que enfim reapareceu). Matthew ficou em segundo plano como Philip, mas como Clark mostrou uma faceta de marido mandão e neurótico pela primeira vez a Martha, mesmo ele conseguindo o que queria (se livrar da secretária), o formulário que ela preencheu ao fim do episódio declarando-o como marido dela, com certeza criará um problema no futuro. Confesso que adoro quando Claudia entra em cena, além de considerar Martindale uma ótima atriz, a aparência cômica e inofensiva de Claudia passa um relaxamento, mas na verdade ela é tão ou até mais perigosa que os Jennings deixando o clima tenso. Apesar que dessa vez, acho que vimos a versão mais sincera de Claudia (excetuando aquele flashback com o Viktor Zhukov na primeira temporada), me pareceu bem verdadeira a consideração dela por Elizabeth e o fato dela não sabe de nada sobre o assassinato dos Connors, além da pista que entregou aos Jennings.
O conflito de gerações também se fez presente. Philip e Elizabeth cresceram na União Soviética no auge do comunismo, isto fez com que o casal ficasse imerso numa cultura de total aversão ao estilo de vida americano. Paige e Henry, ao contrário são influenciados pelo capitalismo e toda ideologia americana. A amiga da menina faz parte de um coral de igreja, onde Paige viu uma oportunidade de se sentir parte de um grupo e a pequena não perdeu tempo e demonstrou sua recém conhecida fé ao orar antes da refeição. A oração irritou o casal de espiões, já que no comunismo soviético é pregado que a religião é o ópio do povo. Se a menina ficou mais religiosa, Henry só pensa em videogames. Elizabeth se preocupou tanto com isso que a fez questionar se ela e Philip educaram corretamente os filhos. Acho bem complicado ela querer que os filhos sigam determinada ideologia sem ao menos terem vivenciado aquilo (acho que eles nem tem noção da doutrina comunista), a reação dela me pareceu muito exagerada.

A sequência de eventos continua excelente, pra variar, se houve mudanças na Rezidentura (com a ascensão de Oleg) também houve no FBI, com Gaad sendo afastado como resultado do incidente diplomático causado pela morte de Vlad. Com a dica de Claudia, os espiões foram não foram bens sucedidos, mas ao mesmo tempo receberam ordens de raptar um cientista russo exilado nos EUA (que é alvo de Oleg), porém ao capturar Baklanov, eis que surgem outro casal de agentes, para a surpresa total do reviewer aqui.

Mais um episódio que supera as expectativas. A investigação continua a todo vapor. O drama aumenta tanto na casa dos Jennings quanto na de Martha. O casamento de Stan cada vez mais vai pro buraco. Mudanças de comando na Rezidentura e no FBI. Claudia reaparece e uma dupla de agentes surgem do nada e causam problemas aos russos. E você leitor? Qual acontecimento foi o mais importante na sua opinião?


Assista a promo do próximo episódio
Comentário(s)
0 Comentário(s)