REIGN - S01E15 – THE DARKNESS

Por Nicole Chaves

28 de março de 2014

SPOILERS ABAIXO:
O perigo que assombra a série.


Um perigo mortal que se mantém em episódios alternados desde a estréia da série: a inconsistência. Alguém pode, por favor, me explicar o que foi esse episódio? Essa temporada está se mostrando uma montanha russa, uma semana boa e outra terrível!


Sim, eu quase dormi nesse episódio. O que era para ter algo incrível, explicando mais a mitologia da série ficou resumido no desenvolvimento de tramas tão sem graças quanto o episódio.


O que talvez pudesse mostrar interesse foi a parte de Bash, que facilmente desisti de fugir da França quando a família de Rowan é ameaçada pelo povo da floresta negra. Talvez por não querer desenvolver tão rapidamente a trama, tudo o que aconteceu com Bash na cabana foi previsível, deixando a abertura necessária na trama para que ele volte a corte e não seja morto por Francis e/ou Catherine.


Enquanto isso, na corte, a outra trama, que supostamente também deveria ser empolgante, foi Olivia voltando a “normalidade” com a ajuda de Nostradamus. Somente ela falando que fui me lembrar que ela desapareceu depois de negar ajuda a Mary no castelo.


A ex amante de Francis foi mantida pelo povo da floresta e quase morta, sendo usada de sacrifício, através do seu sangue. Olivia está traumatizada, mas um simples batismo tirar o trauma da garota que deve continuar sendo a ponte entre a corte o povo da floresta. 



Esperando que o retorno de Bash com a ameaça dos pagões façam Olivia e Nostradamus ter mais função na série, visto que prometeram mas não conseguiram cumprir nesse episódio.


Então, temos as tramas do castelo que se resumem a Mary tentando se livrar de Lola, e o bebê que ela carrega de Francis, e Catherine descobrindo a psicopatia de Henry. Pelo visto, os roteiristas decidiram dar mais atenção ao rei, que passou de maníaco por sexo para sadomasoquista assassino.


A loucura de Henry já vem sendo demonstrada aos poucos nos episódios, mas parece que os roteiristas decidiram dar uma atenção maior, deixando claro o tipo de louco que ele é. E não apenas sexual. Foi interessante? Não, nem um pouco e nem o brilhantismo de Catherine conseguiu salvar a trama.



Por fim, o drama de Mary de impedir que Lola se torne a nova (velha?) amante do marido, procurando um marido para ela. Uma trama que também prometia, mas que beirou a idiotice, com Mary aceitando tudo tão bem e ainda protegendo a amiga.


Sim, eu sei que aconteceu quando Mary estava noiva de Bash e tal... Mas Mary sofre mais por omitir a gravidez do marido do que pelo filho que Lola espera e ela não consegue dar para Francis.


Sem falar aceitar o discurso de Lola em esperar um novo pretendente, pois não queria casar com um gay e não ter direito a felicidade. Ah? Já se passaram dois meses e cada vez mais a gravidez vai ficar evidente, sem falar a dificuldade de enganar um possível marido.


Enfim, um episódio que muito prometeu e quase nada entregou. Esperando que seja apenas mais um deslize da série e que possa semana eu possa ser recompensada por esses 40 minutos perdidos da minha vida.


#ThatsMyOpinion


Assista a promo do próximo episódio:



Comentário(s)
0 Comentário(s)