REIGN - S01E12: ROYAL BLOOD

Por Nicole Chaves

6 de março de 2014





SPOILERS ABAIXO:
As crianças sempre pagam pelos pecados dos pais.


Uma verdade que muitos ainda tentam ignorar, mas que é tão comum na atualidade como na época da série. O episodio dessa semana foi mais um “filler”, daquele que é só pra preencher a quota da temporada, porém apresentou reviravoltas que podem ser importante em um futuro próximo.

 O tema principal era a segurança dos filhos pequeno de Catherine, já que Francis é bem grandinho e está se divertindo com a nova liberdade que possui. A rainha está condenada, mas não morta ainda. Assim, ela consegue fugir com o apoio de Nostradamus, que foi solto após a descoberta do real adultério de Catherine.


O que ela não esperava é que seus filhos estariam em perigo, pois Clarissa, a ex fantasma do castelo e nova bastarda, aproveita do plano de Bash e seqüestra os irmãos. O primeiro atrito entre os noivos piora, visto que Mary queria manter as crianças por perto, enquanto Bash acredita que seja mais seguro um local longe.



Com esta situação, Catherine e Mary esquecem a tentativa de assassinato e se unem para salvar as crianças. Esse episódio deixa bem claro que as duas protagonistas da série são a rainha da França e a da Escócia, pois elas que estão sempre no meio das tramas e intrigas, tentando com seu limitado poder sobreviver em mundo dominado por homens.


Assim, não é de se espantar que seja justamente Mary que salve as crianças, “matando” Clarissa com uma pedra. Coloquei em aspas, pois não me convenci dessa morte ainda. Poderia ser apenas um desmaio e torço para isso, pois o retorno da bastarda de Catherine para o castelo causaria uma nova potente inimiga para Mary.


O sequestro das crianças também prova aquilo que já tinha comentado em outras reviews sobre os roteiristas conseguirem humanizar a personagem, pois o amor de mãe ainda é mais forte que sua sobrevivência. Então, fica até em parte justificável ela não aceitar o acordo de Mary para salvar Francis, pois salvaria um filho e acabaria com a vida dos outros dois.


Com os filhos salvos, Catherine acredita nas intenções de Mary ao se casar com Bash e parece conformada com sua morte. Mas se a rainha parece desistir, Francis está decidido a retornar para corte, mesmo ainda magoado com Mary e o irmão, e impedir a morte da mãe.





Lola é quem encontra Francis, quando tenta salvar o irmão que é viciado em jogos. Não entendi ainda a motivação de unir a dama de companhia e o ex príncipe em um caso de uma manhã, mas imagino que seja para criar problemas quando Mary finalmente casar com Francis.


Afinal, a série ainda é baseada na história e a rainha da Escócia se casou realmente com o príncipe da França, Francis. Nem por isso deixei de amar a cena com o pedido de casamento de Bash para Mary... Em um mundo perfeito, os dois casariam e seriam os monarcas que comandariam a Europa para uma nova era de crescimento e justiça.


O problema é: Nem em séries esse mundo existe. 


#ThatsMyOpinion


Assista a promo do próximo episódio:
Comentário(s)
0 Comentário(s)