GLEE - S05E12 - 100

Por Giulliana Moreira

20 de março de 2014


SPOILERS ABAIXO
Nostalgia... é a palavra que define esse episódio.  Tudo nesse episódio foi na medida certa, cumpriu com o prometido de relembrar o Glee Club. E fez isso através das músicas preferidas que já foram cantadas lá. Sem contar com as participações especiais que fizeram com que o episódio fosse melhor ainda. A primeira foi a April – eu particularmente não acho que ela foi tão marcante no Glee Club. Raise Your Glass não foi cantada por eles, mas, encaixou certinho com a situação, de justamente celebrar todos os momentos passados juntos. 
Puck e Quinn. Até que acho legal, já que eu gosto bastante deles. O sentimento de estar ali de novo, com todos juntos deve ter despertado algum sentimento antigo. Mas claro que haveria um empecilho. Chace Crawford interpretou Biff, namorado rico de Quinn. Uma clara relação baseada em mentiras, visto em conta que Quinn escondeu todas as histórias, até mesmo sobre ser mãe da Beth. Tentando fazer com que ela sentisse orgulho do passado, Puck começou a cantar Keep Holding On. E, nessa parte voltou tudo... Lá na primeira temporada quando cantaram essa música para a Quinn quando ela estava grávida.

Antecedendo essa performance sensacional, veio outra performance sensacional que foi Valerie cantada pela Santana com um número de dança espetacular, pra relembrar à Brittany do que realmente ela gosta, porque para a nossa surpresa, ela parou de dançar e virou um gênio da matemática.
A cena de Toxic foi simplesmente demais, as três de uniforme de Cheerios de novo e igualmente sexy. Relembrando o melhor trio da história dos trios.

Como as alfinetadas características não podiam faltar, dessa vez Mercedes e Rachel disputando pra saber quem era a mais diva. Claro que acabou em um consentimento de que aquela “competição” era uma besteira. Pelo menos tiramos um trieto lindo de Defying Gravity.

Uma pontinha de esperança de salvar o Glee Club se esvaiu. April estando na verdade com os bens congelados, ficando mal com o Will por ter omitido isso. Para amenizar isso, April chamou Holly Holliday. A melhor professora substituta da história dos corais. Cantando “Happy”, que não foi também uma música cantada pelo Glee, mas encaixou para sua auto definição de só olhar para frente. Não preciso nem dizer que essa participação foi mais que legal.
É lindo como todos têm uma gratidão pelo Finn, e como todos querem ou queriam que ele os tivesse de certa forma "perdoado" por todas as "maldades" que fizeram no colégio. E é mais bonito ainda o sentimento de que ele os tinha perdoado realmente.

As placas de Finn e Lillian vão ficar na sala do coral pra sempre. Representando tudo o que foram, deixando uma espécie de legado pra quem ainda vai ocupar aquela sala. Uma cena muito bonita, reunindo apenas o cast antigo e transmitindo um amor e gratidão mútua e é aí que nós temos uma pontinha de esperança. April e Holly estavam vendo de longe essa cena e é claro que elas não poderiam deixar o Glee Club acabar.

E aí, o que vocês acharam do episódio? E qual será o desfecho dessa história? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Siga Nosso TWITTER - Curta nossa FANPAGE - Conheça nosso GRUPO no Facebook

Assista a promo do próximo episódio
Comentário(s)
0 Comentário(s)