GLEE - S05E11 - CITY OF ANGELS

Por Giulliana Moreira

14 de março de 2014


   SPOILERS ABAIXO
City of Angels... Como o próprio nome já sugere, refere-se à Los Angeles; onde seriam as Nationals. E como todo episódio de Nationals, esse simplesmente foi muito bom! Me emocionei do começo ao finn (trocadilho).  Já começou emocionante com o Mr. Schue “passando” a liderança do Glee Club para o Sam (foi uma cena bonita, mas não entendi o porquê do Sam. Já que quem ganha basicamente todos os solos e mais destaque é o Blaine).  Logo em seguida, aparecem o Burt e Carole falando sobre a importância que tinha o Glee Club para o Finn e a ida deles como convidados de honra.  
O “crossover” com “I love LA” entre a sala do coral e eles na city of angels foi super legal e um modo prático de mudar de ambiente. No hotel, chega Mercedes. Com um tom de quase famosa devido à sorte da governanta do Kanye West ter comprado seu CD e assim ela passou para ele, que passou para Kim Kardashian que passou para o Ryan Seacrest que deu à Sony Records e assim em troca de 6 composições ela queria o próprio álbum. E o seu cãozinho Faux-huahua tornou o plot mais engraçadinho ainda!

Obviamente teria um novo Vocal Adrenaline, dessa vez o rival é o Throat Explosion. A ida escondida ao palco e o discurso de Sam sobre Finn e ao fim a placa em sua homenagem servindo como uma espécie de amuleto foi uma cena bonita, até o Throat Explosion chegar e ocorrer as alfinetadas características de uma competição.

A Carole indo embora foi compreensível, é realmente difícil para uma mãe ver o ambiente e as pessoas que seu filho convivia sabendo que ele nunca mais estaria ali. Ainda bem que ela mudou de ideia e voltou a tempo.

Agora, o que realmente foi a cena mais bonita do episódio foi quando o New Directions se apresentou e a constatação da Carole que eles estavam cantando as músicas preferidas de Finn. E os flashbacks... Ah! Lágrimas rolaram (e muitas!). É engraçado o quanto um personagem/ator interfere na nossa vida sendo que ou é fictício ou não conhecemos o ator e ele nem sonha que existamos. E perder isso realmente dói, apesar de não ser uma relação direta. Sem contar que a apresentação em si foi muito boa! Todos dando o melhor de si e conseguindo transmitir uma gratidão pelo Finn, no caso dos personagens e pelo Cory ter estado na vida de cada um.

Apesar desse turbilhão de emoção e uma ótima apresentação, o New Directions ficou em segundo lugar. E como tinha falado no começo do episódio, a Sue iria desfazer com o Glee Club se eles não ganhassem, e não deu outra. Glee Club is over. E não tinha nem como o Will lutar contra isso. Também temos que admitir que foi fofinho a Sue adulando o Will com a situação. “You didn’t lose, William. Game’s just over.”. Nova York não teve nenhum destaque nesse episódio, somente um minuto no final quando o Kurt anuncia para Rachel e Santana que o Glee Club estava desfeito. E aí ficou um quero mais para o próximo episódio que será o 100. Trazendo todas as memórias e todos de volta (pelo menos por um episódio).


E vocês? O que acharam do episódio? Comente aqui sua opinião.

Siga Nosso TWITTER - Curta nossa FANPAGE - Conheça nosso GRUPO no Facebook

Assista a promo do próximo episódio
Comentário(s)
0 Comentário(s)