ARROW – S02E13: HEIR TO THE DEMON

Por Eliane Silva

19 de fevereiro de 2014


SPOILERS ABAIXO:
Antes de começar essa review, quero dizer que a responsável Juliane Santanta, encontra-se com problemas nesse mês para escrevê-la e, para ajuda-la vou escrever a review para vocês. Espero que gostem. Esse episódio de Arrow nos revelou alguns segredos guardados e criou novos laços, enquanto alguns que pareciam sólidos acabam se despedaçando.

O retorno de Sara deu uma reviravolta na história e foi interessante ver os flashbacks (dessa vez deixaram a ilha um pouco de lado) da família dela. Foi bacana mostrar como as irmãs interagiam e como o papai detetive cuidava da casa e mimava as filhas, o melhor de tudo foi ver que Sara sempre quis ajudar a irmã e que Laurel sempre foi a filhinha mimada.

Moira assumindo a candidatura e brigando direto com Blood, mais uma vez ela se mostrou forte e encarou o adversário frente a frente, interessante os dois conversando e trocando farpas. O grande problema que vejo nessa candidatura é que os segredos de Moira vão começar a vir à tona, ainda mais se tiver uma especialista em TI (Felicity) cutucando tudo, bastou ela da uma mexida aqui e ali e já estava com o grande segredo de Moira nas mãos e ela não se deixou intimidar pelas ameaças de Moira e contou tudo para Oliver.
A cena deles conversando e a reação ao descobrir a verdade ficou legal, cheguei a pensar que ele iria expor a mãe e ir contra sua candidatura, mas foi um pensamento cruel demais já que Oliver jamais faria isso com sua família. Só achei a reação dele com a descoberta sobre a paternida de Thea exagerada, afinal ele tem segredos guardados e não acho justificável  cobrar da mãe sinceridade quando ele mesmo é um poço de segredos, quiçá piores que o dela.

A revelação de Sara lésbica foi chocante, não por preconceito que isso fique claro, mas apenas porque eu jamais imaginei que ela poderia ter tido um romance intenso com qualquer pessoa. Afinal Sara e Oliver dava a entender que tiveram muito mais na ilha do que pensávamos. Mas apesar de Nyssa ter feito de tudo para levar Sara de volta para liga dos assassinos, no final o amor falou mais alto e ela acabou livrando Sara do compromisso. Mas sinceramente, precisava rolar aquela cena de Oliver e Sara? Não que tenha sido ruim, até achei bacana os dois aborrecidos com excitação reprimido se abraçando daquele jeito, só não achei necessário.
Diglle nessa temporada está mais para avulso do que para parte da equipe de Arrow, na primeira temporada ele estava mais ativo e nesse ele aparece vez em quando dando palpite aqui e ali. 

Enfim, um episódio que cria muitos caminhos para o decorrer da série, abrindo oportunidades tanto para aprofundar alguns personagens como Moira, nos mostrando um pouco mais do seu passado, além, claro de Slade e das possíveis reações dele com Moira sendo a rival de seu escolhido. Ainda não entendi qual o objetivo de Slade e espero que nos episódios seguintes possamos ter uma visão melhor de sua intenção com a cidade e principalmente com Oliver Queen. 

OBS: 1-Não citei Laurel porque a acho simplesmente insuportável. A atriz deve estar com anorexia, porque só isso para justificar sua mudança radical e sua magreza explicita.

OBS: 2 – Espero ansiosa por Olicity acontecer.

Arrow está em hiato e retorna dia 26 fevereiro com mais um episódio eletrizante, aguarde.

Comentário(s)
0 Comentário(s)