SHERLOCK – S03E01: THE EMPTY HEARSE

Por Alvaro Luiz Matos

3 de janeiro de 2014

SPOILERS ABAIXO:
Depois de dois anos Sherlock saiu das sombras para voltar a assombrar os apaixonados por séries. E não é que ela faz isso com maestria?

Queria começar perguntando se alguém mais observou o tom de humor que a série adotou desde o início do episódio? Os roteiristas sabiam que o início seria tenso demais para a série e para evitar um desgaste muito grande eis que o “Bigode Grosso” de Watson foi a sensação logo de cara. Impressionante como algumas cenas pequenas e rápidas conseguiram aliviar o episódio (Na realidade foram diversos momentos em que ri muito durante essa première).

Se esse tom humorístico ajudou a aliviar o episódio, o caso me pareceu ser bastante tenso. Uma ameaça terrorista poderia dar origem a um ótimo plot já que estaremos unindo a dedução e o brilhantismo da obra de Sherlock com um caso que prometia muitas conspirações, agilidade e muito perigo.
Porem como se tratava de um episódio de entrada o caso tinha de ser grande, mas não poderia ser complexo (eu explico melhor). Como podemos ver, a ideia era apresentar motivos para o sumiço e motivos para o reaparecimento de Sherlock, tinha de mostrar as reações de personagens antigos referente ao reaparecimento, apresentar novos personagens e ainda mostrar como Sherlock fingiu sua morte.

É muita coisa até mesmo para um episódio de uma hora e meia. Aliais o roteiro preferiu “brincar” com as hipóteses da morte dele ao invés de “cravar” uma teoria logo de cara (isso foi simplesmente demais).
Outro momento impressionante para se mencionar foi o show de deduções entre os irmãos Holme’s em cima de uma toca. Claro que tudo aquilo é “fácil” de ser criado por um roteirista e mesmo sendo um artificio simples é extremamente útil e eficaz. Principalmente porque serve para reafirmar as qualidades de Sherlock e ainda da agilidade aos diálogos (muita coisa foi dita entre “linhas” nessa conversa). E por fim a cena mostra uma bela atuação dos atores ao demonstrarem emoções faciais a cada dedução, foi simplesmente demais verificar as indiretas e os efeitos de cada uma nos simples olhares dos atores.

Por fim foi um episódio de entrada muito bom que me surpreendeu por encerrar o caso que apresentou. Particularmente acreditei que a série traria um daqueles casos que durassem no mínimo dois episódios, mas acredito no que estão fazendo quando introduziram o principal plot a ser abordado de forma sutil (ao quase queimarem Watson vivo).

Até a próxima review galera.


Assista a promo da temporada:
Comentário(s)
1 Comentário(s)