REIGN - S01E09: FOR KING AND COUNTRY

Por Nicole Chaves

27 de janeiro de 2014







SPOILERS ABAIXO:


A instabilidade do poder.


A série retorna com um excelente episódio, provando a cada episódio como a vida de Mary na corte francesa nunca será simples. A trama retorna uma semana depois da fuga de Mary com Bash, que estão sendo caçado pelos guardas reais e Francis.


O jovem príncipe não se conforma com o rompimento do noivado e quer saber o real motivo da partida de Mary. Em poucos minutos de episódio, diferente do que imaginei, Bash e Mary são capturados, não antes de vermos a boa dupla que eles formam, e Francis tem seu desejo atendido.


Catherine ainda insiste para que Mary fique calada sobre a profecia, reforçando que o filho não acreditará e insistirá para que o casamento aconteça. A rainha continua determinada a proteger o filho e fica irritada pelo retorno da ex futura nora.


E Catherine tem razão em todos os seus argumentos sobre Francis, mas Mary não é mais aquela menina ingênua do piloto e continua firma em sua decisão. O problema para ela é que Bash está preso e sendo ameaçado de morte pelo próprio pai, o rei.




Pela primeira vez, Henry assume o seu papel de líder e age como os reis de seu tempo, esquecendo um pouco toda sua confusão amorosa, o que nos poupa um pouco de Kenna. Infelizmente, não totalmente.


Com as ameaças de Henry, para que Mary se case com Francis ou veja Bash morrer, a rainha da Escócia demonstra sua inteligência e habilidade para lidar com as negociações de países ao propor que só se casará com o futuro rei da França se este for Bash. GENIAL!


E não só por eu torcer pelo casal, Mary/Sebastian, mas a solução para evitar que o destino de Francis se cumpra, a morte, não poderia ser outra. Catherine se revolta com a proposta de Mary, provando que só deseja que os outros façam sacrifícios para salvar o próprio filho.


Mais uma vez, a série gira em torno do embate entre as duas mulheres poderosas, Mary e Catherine. A rainha confessa ter sido a pessoa que entregou o veneno para matar Kenna, mas que acabou matando mesmo Aylee.


Mary culpa Catherine pela morte da amiga, sem imaginar que a verdadeira responsável é sua amiga secreta e sem rosto, Larissa. Nostradamus continua mantendo-a presa, castigando pelo assassinato da jovem dama de Mary.



O que ele não esperava, e muito menos nós, é que Larissa poderia ser esperta o suficiente para atacar o profeta e escapar, deixando-o ferido e para morrer, sem que ninguém possa ajudá-lo. Agora fico imaginando o que Larissa poderá fazer quando for rejeitada por Mary, quando a rainha da Escócia descobrir que ela matou Aylee.


Sem nem suspeitar do que se passa nas passagens secretas do castelo, Henry decide aceitar o desejo de Mary, indo até Roma para oficializar Bash como seu herdeiro, deixando Catherine sem o poder de rainha.  

Ao confrontar Mary sobre essa proposta, Catherine fala sua melhor frase até agora com uma sabedoria e realidade que poucos personagens da série apresentam. Ela está certa, pois felicidade é algo que rainhas e reis não tem o privilégio de desejar ou lutar, pois a manutenção do poder sempre será prioridade.


A grande surpresa fica por conta de Henry, pois rei demonstra conhecer a esposa muito bem, impedindo que plano dela de matar Mary e Bash  e a prendendo no castelo, para que sua influência na nobreza não atrapalhe a missão dele de conseguir a benção do Papa.


O melhor de tudo é a reação de Francis, que primeira bate no irmão, mas depois se aceita a decisão de Mary e decide ir curtir a liberdade de não ser mais o futuro rei da França. Claro que ele ainda está magoado e se sentindo traído por Mary e Bash, mas não parece querer seguir os passos da mãe, de fazer qualquer coisa para ter o poder de volta.


Assim, o casamento entre Mary e Bash fica acertado e Henry vai em busca da aprovação do Papa, que também deseja o domínio da Inglaterra, que está sendo tomada por protestantes. Só mostrando como os interesses políticos e religiosos sempre dominavam a época, quebrando as tradicionais regras se necessários.


Com essa nova proposta, a série apresenta várias possibilidades para apresentar episódios bem interessantes e empolgantes para complementar essa temporada. E até, quem sabe, a próxima, visto que a série ganhou o People’s Choice como melhor série estreante, dando grandes oportunidades para uma renovação.


Afinal, a vida de Mary, a rainha da Escócia, está cada vez mais imperdível!


#ThatsMyOpinion


Assista a promo do próximo episódio:


Comentário(s)
0 Comentário(s)