REIGN - S01E04: HEARTS AND MINDS

Por Nicole Chaves

13 de novembro de 2013

SPOILERS ABAIXO:
A escolha entre seguir o coração ou a razão.


Essa semana a série deixou de lado apenas os diálogos e tivemos mais ação, com direito a luta entre mocinho e “vilão”, além de Mary assumindo seu papel como rainha e entrando no jogo político de intrigas e acordos.


Se na semana passada Mary lidava com o problema de não ter tropas para defender seu país, agora ela precisava se livrar do seu acordo com a França para poder casar Thomas, o futuro rei de Portugal. Mais uma vez, Mary demonstra total devoção para seu cargo como líder do seu país, deixando de lado seus sentimentos por Francis e aceitando seu destino ao lado de um homem que não ama.

Mas a questão sobre amor acaba sendo ultrapassada, quando Thomas mostra o quão possessivo e até traiçoeiro pode ser. Francis entende a decisão de Mary, mas não confia no novo pretende da ex noiva e começa a investigá-lo.

A ira de Thomas se revela quando ele descobre dos encontros secretos e pra lá de quentes entre Mary e Francis. Depois do primeiro beijo, os dois não escondem mais seus sentimentos e decidem se “despedir” com tudo o que tem direito; com beijos e amassos no jardim.

Enquanto o casal aproveita seus últimos momentos, a corte francesa está agitada com torneio e festa, além da execução de Simon, o diplomata inglês. Ele, que tanto aterrorizou Mary no segundo episódio, é acusado injustamente de ser o espião que entregou a tropa francesa causando o ferimento de Bash.


O filho bastardo do rei, como Catherine gosta de ressaltar, está se recuperando aos poucos, mas logo se mostra pronto para auxiliar Francis a enfrentar Thomas e seu gênio violento. O pretendente de Mary precisava de alguém da realeza para ser reconhecido como rei e foi o responsável por alertar os ingleses das tropas francesas.

Além do plano interesseiro, Thomas demonstra seu lado violento com Mary, que acredita nas suspeitas de Francis e decide ir atrás da verdade. Clarissa acaba sendo, mais uma vez, de grande ajuda para a rainha da Escócia, deixando a prova de que Simon estava sendo acusado injustamente.


Mary descobre as mentiras da testemunha contra Simon, enquanto Francis e Bash enfrentam Thomas na floresta negra. O príncipe da França leva a melhor e mata o inimigo, resolvendo o problema de Mary e ainda libertando Simon da execução.


Com a descoberta sobre as armações de Thomas, Mary consegue ganhar a vantagem na sua negociação com o rei, deixando de lado seu lado meigo e ingênuo e se transformando na rainha que a Escócia precisa. O noivado entre Mary e Francis retorna, mesmo que ainda sem data, e agora a França irá auxiliar mais a Escócia na questão militar contra a Inglaterra.


Em meio a toda a confusão de Thomas, foi interessante ver as ações de Mary e suas companhias ao pensar que deixariam a França. Kenna deixou de lado seu pudor e pede ao rei para se tornar sua amante oficial. A princípio, Henry não aceita, pois já tem Diane. Entretanto, acaba aceitando os problemas que terá com a esposa e a amante só para ter a ex donzela em sua cama.

Além de Kenna, Greer continua com seus encontros secretos com o funcionário da cozinha, aproveitando o tempo que tem antes de se casar por interesse. Lola é outra que começa a superar o luto por Colin ao bancar a acompanhante de Bash. Não gostei e queria que a Mary fosse visitar Bash, mas pelo jeito os próximos episódios prometem mais cenas dos dois.


Por fim, o grande embate de despedida foi Mary e Catherine. Sem mais razão para se fazer de bem educada, Mary questiona a rainha a razão de não gostar dela e escuta aquilo que Nostradamus nos avisa desde o piloto; Mary significa morte. Todas as pessoas ao seu redor estão destinadas a um futuro trágico, principalmente Francis.


Com a Escócia protegida e sua aliança com Portugal desfeita, Mary volta ao status quo de antes, aguardando Henry decidir seu casamento com Francis enquanto enfrenta as intrigas da corte francesa.


#ThatsMyOpinion


P.S.1: Podemos comemorar, a CW encomendou temporada completa para a série o/


P.S. 2: Talvez se o ator de Francis fosse melhor, eu poderia até gostar mais dele. Mas a atuação dele é sofrível =P




Comentário(s)
0 Comentário(s)