THE WALKING DEAD - S04E01: 30 DAYS WITHOUT AN ACCIDENT

Por Mari

17 de outubro de 2013

SPOILERS ABAIXO:
Chegou o momento em que os fãs de zumbis mais esperavam: A volta de The Walking Dead. Alguns meses se passaram desde que Woodbury foi invadida e Philip sumiu. A população da cadeia aumentou consideravelmente, assim como os cabelos de Carl. Rick está um verdadeiro fazendeiro e os moradores antigos montaram um conselho, tudo é belo e organizado na pequena vila dos sobreviventes, até Daryl ganhou a simpatia de todos e vários casais se formaram. Óbvio, que assim como eu, vocês correram para ver o novo episódio, então vamos ao que interessa: as sensações sobre o episódio.

Primeiramente um viva para Vicente Martella, nosso eterno Greg (Todo Mundo Odeia o Chris) que estará participando nessa temporada. (VIVA!).

Eu não sei vocês, mas eu senti que o Rick está mais louco que o normal, o “Conselho” esconde as coisas dele, Hurshel o distraia com as lições sobre fazenda e mesmo assim ele faz ronda pela floresta sozinho. Encontra uma mulher muito louca [que para mim era uma perfeita zumbi!] e vai ajudá-la. Agora, pensem comigo: Rick tem todos os motivos do mundo para não confiar em ninguém, seu melhor amigo o traiu e tentou matá-lo, sua mulher o traiu e ficou de mimimi, seu amigo da cidade [a primeira pessoa que ele encontrou depois do coma] ficou louco e tentou matá-lo, todas as pessoas que ele encontrou em suas idas e vindas, tentou matá-lo ou fez alguma besteira e o que ele faz com aquela semi-zumbi que ia comer porco doente? Ajudá-la claro!
Pela forma como Hurshel não deu muita atenção para o fato de existir um semi-zumbi perto deles, eu acredito que eles achem que o Rick virou café com leite e estava delirando. Acolheu a demanda dele, deu conselhos, falou bonito, mas ponto final, acabou nisso.

Outra coisa que para mim foi maluquice [fiquei muito brava com Maggie] é o fato dela querer ter um filho! Ok, a frase dela foi bonita, vai para o quotes aqui embaixo, mas eu sou super a favor do Glenn. Eles viram todo o sofrimento da Lori, não tem peridural, eles estão todos fracos, o mundo é um caos, como assim ter um filho, Maggie?

Achei importante o seriado mostrar as formas diferentes que cada geração está lidando com o mundo apocalíptico. [psicóloga escrevendo] Crianças se adaptaram mais fácil, pois tem mais essa capacidade mesmo de lidar melhor com o ambiente que lhe é imposto, os adolescentes usam mais os mecanismos de defesa para tentar se proteger da mudança drástica que tiveram e um modo de controlar o ambiente de alguma forma, como a nossa cantora favorita Beth que fazia contagem de quantos dias sem acidentes eles estavam tendo e não chorou quando seu affair morreu, sublimando seus sentimentos. Já os adultos parecem mais perdidos, tentam lidar com o mundo zumbizado da mesma forma que lidavam antes, eles já tem repertórios construídos. [/psicóloga escrevendo].
Eu particularmente não gosto do comodismo que é a cadeia para a dinâmica da série. Digo e repito que a melhor temporada para mim foi a primeira, já que eles queriam saber o que estavam acontecendo, buscavam uma solução para o problema, mostravam as cidades abandonadas, enfim, havia mais ação. Fiquei pensando no decorrer do episódio o que poderia ser feito para que as coisas mudassem, para dar uma levantada na vila feliz, eis que surge, já no finalzinho algo que eu não esperava [não tinha visto spoilers sobre]. Me empolguei!

Que todos já estavam contaminados, nós já sabíamos, que a duração da transformação de zumbi estava mais rápida, também percebemos, mas que a galera pode virar zumbi sem morrer, aí o negócio fica diferente!

Vamos esperar para ver como será o desenrolar da série.


"Glenn: Ter medo é o que nos manteve vivos

Maggie: Não. É como continuamos respiramos!"


Twitter: @SeriesEmFocoWebRelated Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Facebook: SériesEmFoco

Assista a promo do próximo episódio:
Comentário(s)
6 Comentário(s)