THE MENTALIST - S06E04: RED LISTED

Por Dana Rodrigues

21 de outubro de 2013

 SPOILERS ABAIXO:
O que dizer depois de um episódio desses a não ser: “Estou em choque”? Para você que como eu estava esperando mais um caso da semana, um assassino e toda aquela história, foi EXCELENTE ver que estávamos enganados!

Esse episódio para mim foi um dos melhores da temporada, cheio de suspense, adrenalina e revelações totalmente inesperadas. O episódio já começa com um suspeito de ser o RJ aparecendo. Reede Smith, agente do F.B.I. investiga um caso no qual a vítima (Benjamin Marx) tem relação com Jane (acho que poderiam ter colocado um flashback para ficar mais nítida essa relação). Só sou eu ou mais alguém ama quando Jane faz toda “aquela” mágica de mentalista e começa a deduzir as coisas? Esse foi um dos motivos que comecei a ver essa série. Smith começa o episódio com um tom ameaçador e suspeito para com Jane, mas às vezes ele tem aquele jeito de ser “besta” ou “retardado” que pode chegar a ser um pouco confuso (até agora eu não suspeitava que ele pudesse ser o RJ ou estivesse envolvido em algo com ele).
Depois do flashback do início do episódio quando Kirkland entra no sótão onde Jane tinha sua lista de suspeitos, ficamos sabendo que a lista que estava lá era falsa. Nessa lista continha suspeitos de caráter duvidoso, incluindo o Haiback, um pedófilo que já teve sua aparição na série. Então, a partir daquela lista falsa, Kirkland vai torturando de um por um atrás do serial killer da carinha vermelha. Ah, sem esquecer de comentar que adoro as cenas de Rigsby e Cho conversando um com o outro! Sempre sai algo engraçado, dessa vez quando foram atrás dos suspeitos falsos para oferecer proteção.

Enquanto isso, Jane vai atrás de Hightower para procurar informações a acaba descobrindo que ela está morta. Aquela “morte” por “acidente” da Hightower foi muito suspeita e quando ela aparece e encontra Jane não fiquei tão surpresa assim. Mas enfim, gosto muito da personagem e da interação dela com Jane. E com esse encontro descobrimos que o F.B.I e a Segurança Nacional estão vigiando Jane.

Esse é o parágrafo mais aleatório da review para dizer o quando acho Rigsby e Van Pelt bonitinhos juntos. Mas não seu o porquê achei que as cenas deles ficarão tão aleatórias quanto esse parágrafo.
Uma das cenas mais bizarras desse episódio foi a conversa do Kirkland com o Smith. Quando ele falou “Tiger, Tiger” fiquei boquiaberta pensando:” É agora! Ele vai matar o Smith!”. Claramente estava enganada, era apenas uma armadilha de Kirkland para tentar descobrir algo da organização secreta na qual a frase acima é a “senha” a partir de Smith, que com sua cara de bobinho conseguiu enganar (achei ele a pessoa mais inocente do mundo e na hora ele me convenceu hahaha).
Mas chegamos no final dessa review. E sim, não vou esquecer de falar do sequestro de Jane por Kirkland. O que foi aquilo? Inicialmente para mim não havia explicação (pelo fato dele estar se arriscando demais), mas depois que Rob contou a história do seu irmão - achei que talvez essa história pudesse ter sido mencionada antes - , vi que ele realmente não era RJ e estava desesperado por vingança tentando conseguir a lista verdadeira. Aquele final? Muito tenso! Kirkland é morto a tiros pelo Smith! Quem diria que o bobinho do baixo escalão estivesse envolvido na organização secreta? Bom, então acredito que ele não é o RJ, não é? Heller às vezes bagunça minha cabeça! E você, o que achou desse episódio? Ficou tenso? É, amigos, estamos chegando ao final da saga do Red John e a cada episódio estamos um passo mais perto da descoberta.

P.S 1: Até que aquela minha teoria de seita à la The Following tinha fundamento! Hahahah
P.S 2: Ainda estou esperando Jisbon acontecer!

Comentem!

Facebook: SériesEmFoco

Assista a promo do próximo episódio:
Comentário(s)
13 Comentário(s)