SUITS - S03E08: ENDGAME

Por Poliana Mendes

8 de setembro de 2013

SPOILERS ABAIXO
“Você está demitido.” Podia ser Roberto Justus, mas é Donna Paulsen.

Depois de um final muito bom do “She’s Mine”,  fiquei muito curiosa como “End Game” lidaria com todo o acontecido. Vi muitos comentários negativos a respeito do episódio, que acharam um final clichê e relativamente fácil para o caso Ava (sim, comemorem, acabou!) e que Suits está se tornando uma série bem previsível. Eu concordo e discordo em alguns pontos.

No caso Ava foram 8 episódios, nunca antes tinha acontecido isso na série, a forma como os personagens se envolveram com o caso e a vitória dele ou não mudaria os rumos de Suits, tendo em vista o acordo que Harvey tinha feito com Darby. Eu era uma das pessoas que lá no começo acreditava sim que ele trairia Jessica, mas depois dos últimos episódios e a forma como o caso Ava tinha paralelos de traição, já imaginava que ele daria pra trás.O que mais me incomodou na resolução do caso é que se Darby sabia desde o início que Stephen era o mandante dos assassinatos por que então o mandou para Nova Iorque para tentar livrar Ava da cadeia? Só eu achei meio sem sentido isso?

Ver Donna de coração partido é realmente ruim, mesmo sabendo que o affair dela teria prazo de validade, a forma como tudo aconteceu mostrou uma Donna frágil e desesperançosa. Mas ela batendo de frente com Stephen e o demitindo fez bem pra ela, pelo menos a curto prazo. Acredito que com todo o acontecido Darvey terá vez daqui pra frente, pelo menos aos poucos, indícios e sutilezas que virá a acontecer não faltam na série, o que nos resta é torcer pelo nosso casal 20. Stephen ainda foi útil levantando a questão de quem realmente é o vilão nesse mundo capitalista e se Harvey não prejudica terceiros mesmo que indiretamente por causa dos seus grande clientes. Resta saber se essa declaração irá fazer Donna pensar e em algum momento usar essa questão contra Harvey e até mesmo contra a firma em que ela trabalha.

Foi muito fácil depois de mil reviravoltas no caso achar um vilão que não era de Nova Iorque e era ligado a uma das partes da fusão, logo a parte que incomodava os nossos personagens. Suits sempre foi uma série de roteiro ágil e imprevisibilidade, ainda mais depois de uma 2ª temporada sensacional, nada normal de quem assiste querer que o nível seja o mesmo.
Outra coisa que me incomodou foi o desfecho da rixa entre Cameron e Harvey, tornando um caso relativamente simples para um complicado por ser pessoal e aí no final eles meio que se unem para “derrubarem” uma terceira pessoa. Não entendi o que o Cameron ganhou colocando aquela restrição no acordo com Darby, ou seja, o Harvey ganhou duplamente.
Louis sempre entrega bons plots e nesse episódio não foi diferente, Rick Hoffman mostrou que manda bem não só na comédia, mas em cenas mais dramáticas também. Trazer Harold de volta e explicar realmente por que Louis mantém esse ódio pelo associado foi bom para o personagem, pois mostrou que nem todos são perfeitos na sua principal qualidade.  E como falam, perdoar é divino, Louis já garantiu o seu lugarzinho no céu por não ter ido até o fim na vingança contra Harold (Jessica também já guardou seu lugar perdoando Harvey da traição que se quer aconteceu).

O caso Ava acabou, mas ainda faltam 2 episódios para o hiatus, então coisas bombásticas ainda estão por vir. Espero que Suits aprenda com os erros cometidos até aqui e volte à excelência de sua segunda temporada. Até agora ainda tem muito mais pontos positivos do que negativos, mas é preciso olhar com mais atenção no desenvolvimento de plots que duram muito tempo, evitando a opção mais fácil de resolução.

P.s.*: Só eu que torci para Harvey e Donna irem embora juntos no carro?

P.s.**: Mike ultimamente não anda acrescentando muita coisa na série, espero que arranjem plots interessantes pra ele até o hiatus.

Texto de:  Poliana Mendes - @poliziinhaa
Twitter: @SeriesEmFocoWeb
Facebook: SériesEmFoco


Assista a promo do próximo episódio:
Comentário(s)
2 Comentário(s)