PERSON OF INTEREST - S02E21: ZERO DAY

Por Alvaro Luiz Matos

5 de maio de 2013

Por: Camila Menezes - @milocaam
SPOILERS ABAIXO:
[Can. You. Hear. Me?]

AI MEU DEUS… NÃÃÃO! … EITA! … O QUÊ?... HÃ? JÁ ACABOU? – Acabo de resumir a minha reação [aposto que a de vocês também] ao ver Zero Day. Todos os núcleos entrando em clímax ao mesmo tempo e a qualquer momento BUUUM! E isso, de certa forma me passou a impressão de estarem acompanhando o ritmo da machine, que tinha poucos horas para zerar.

Sou daquele tipo de pessoa que se apega nos detalhes: estes para mim fazem a diferença para melhor ou pior. Ao ver aquela abertura “corrompida”, confesso… achei o máximo (rs). Dali em diante já tinha ideia do que me esperava. Todo o episódio me deu uma sensação de deja vú do final da primeira temporada: Finch nas garras da Super Usuária, Mr. Reese à sua procura, a machine sendo novamente o centro das atenções e assim por diante. Todos os pontos que foram sugeridos nessa 2º temporada (os quais alguns nós comentamos nas reviews anteriores) explodiram nesse penúltimo episódio, o que nos deixou extasiados e atentos na frente da TV.
Dentre esses pontos, está um que vem me incomodando há um certo tempo: Quem realmente é o Finch? Desde da morte da Stanton (2x13), eu ando desconfiada. Não sei se vocês lembram, mas quando ela morreu (nem tenho tanta certeza se ela realmente morreu) ela estava atrás da pessoa responsável pela tentativa de assassinato na China.

Quando o carro explodiu, estava escrito no papel: Harold Finch. Fiquei com isso na cabeça e agora com aqueles flashbacks, essa desconfiança ressurgiu ao ver que, na verdade, Finch era contra ajudar os casos irrelevantes e quem começou a fazer o trabalho que hoje é do Finch e Mr. Reese foi o Nathan. Ouvi-lo dizer que apenas podia dizer “I’m sorry” para as pessoas que morreriam me surpreendeu. Nem parece o mesmo Finch que conhecemos (se é que o conhecemos né?). E agora com a acusação que o vírus que infectou a machine veio do seu próprio criador… WOW! Como Mr. Reese falou, ele tem muito o que explicar
Em meio a uma corrida contra o tempo, achei interessante como os “grupos” se formaram: Mr. Reese com a Shaw contra a Super Usuária, Finch com a Super Usuária contra a Decima Technologies. Senti-me numa caça de gato e rato (rs). O interessante na volta da Super Usuária é a relação que ela tem com o Harold: Eles são muito parecidos no jeito de pensar e observar o mundo ao seu redor. Ela o compreende e tem uma consideração pela machine de uma tal forma que chega a humanizar uma máquina (rs).

Naquele diálogo, cheguei ao ponto de me perguntar se estavam falando sobre a máquina ou sobre um ser humano. A questão é que a machine é muito mais do que uma máquina, é uma inteligência, como ela mesmo disse na 1º temporada. Resta saber a linha tênue que separa objeto e “humanidade”.

Texto de: Camila Menezes - @milocaam
Twitter @SeriesEmFocoWebRelated Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Facebook: SériesEmFoco

Veja a promo do episódio:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentário(s)
4 Comentário(s)