THE FOLLOWING – S01E07: LET ME GO

Por Alvaro Luiz Matos

8 de março de 2013

Por: AlvaroLuizMatos - @AlvaroLuizMatos
SPOILERS ABAIXO:
Por motivos de saúde a Thamara não irá poder fazer a review durante essa semana, então aproveitei a brecha para expressar minha opinião sobre todo esse início de temporada de The Following.

Eu, assim como a maioria do público, aguardei a série com muita expectativa e motivação. Os arcos propostos, apesar de não serem inéditos, nos traziam a esperança de conseguir ver uma série de altíssima qualidade em roteiro, cenário, trilha sonora, suspense e ação.
Já em seu primeiro episódio The Following não me surpreendeu. Primeiro que ao contrario de muita gente eu não me importaria que a série se assumisse como um procedural, pois casos da semana poderiam ajudar com que o roteiro fosse se desenrolando sem desespero. O que acontece é que a série atropela seu próprio ritmo e não consegue convencer durante as cenas de ação.

The Following tem uma proposta ágil, de ação e suspense. A agilidade e a ação ficam prejudicadas em episódios como o segundo, terceiro e quarto, já que nada aconteceu de importante e o clima de agitação fica vazio pela falta de conectividade com os fatos. Já o suspense de certa forma existiu.

Pra mim The Following tem tudo para ser o que quer ser, mas está tropeçando em si mesma, em sua própria forma de roteirizar. Vários episódios estão vazios, as coisas não acontecem e a investigação não anda.
Não posso fingir também que o roteiro não cresceu no quinto, sexto e sétimo episódio, pois finalmente tivemos um pouco mais de ação, porem ficaram visíveis os diversos erros de julgamento da série, assim como as diversas falhas de execução. E apesar da aparente melhora de roteiro eu vejo The Following como uma série afobada, que se preocupa mais em criar suspense do que criar conteúdo.

Já critiquei bastante, mas sempre chega a hora de elogiar não é? Uma das principais falhas do roteiro era manter seu principal vilão limitado e sem participar de toda a ação, sendo assim torcia para que Joe fugisse da prisão e desse a série o grande antagonista que ela merece.
Outro elogio vai para a atuação de Kevin Bacon, pois nesses dois últimos episódios podemos ver um show de interpretação do ator. Assim como James Purefoy que até então tinha tido pouca oportunidade de aparecer, mas sempre contribuiu com o roteiro.

Enfim, com Joe Livre a série tende a crescer, já que agora tudo que veremos deve convergir em sua direção. A presença de um líder pode representar muito na história e espero sinceramente que comecemos a ver uma The Following em crescente evolução.

Obs .1: Esse texto foi muito mais um resumo da série até aqui do que propriamente uma review, mas espero que tenham gostado. Comentem e deixem suas opiniões.

Obs .2: Não vou nem comentar quando Joe entra no meio de um salão cheio de gente e ninguém reconhece. Ts ts ts.


Twitter @SeriesEmFocoWebRelated Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Facebook: SériesEmFoco

Veja a promo do próximo episódio:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentário(s)
4 Comentário(s)