BANSHEE – S01E07: BEHOLD A PALE RIDER

Por Alvaro Luiz Matos

27 de fevereiro de 2013

Por: AlvaroLuizMatos - @AlvaroLuizMatos

SPOILERS ABAIXO:
Vou começar essa review abordando o maior (e talvez único) grande defeito de Banshee até aqui. A série utiliza de forma excessiva cenas relacionadas a abuso contra a mulher para criar um clima de tensão e desenvolver suas histórias. Tivemos primeiramente o boxeador que abusou e agrediu uma mulher, posteriormente tivemos aquela gangue de motociclistas que tentou se aproveitar de Carrie, e nesse episódio a esposa do prefeito sendo assediada pelo ladrão.

Isso pode até estar funcionando e criando tensão, mas o uso excessivo pode mostrar um ponto fraco no roteiro criativo, fazendo com que ele dependa de cenas parecidas todas as vezes que procura criar essa atmosfera. Vale dizer também que não sou a favor desse tipo de cenas e isso acaba não só me desmotivando como também me faz pensar em abandonar a série. Não gostaria que isso acontecesse com Banshee, mas não poderia deixar de comentar esse desconforto que ela me cria.

Quando escrevo uma review tenho sempre o costume de parar o episódio e escrever meus pensamentos naquele instante, dessa forma consigo expressar melhor minha opinião. Isso não acontece com Banshee, assisto o episódio sem tirar os olhos da tela, o que prova o magnetismo que ela possui.

Mesmo com tão pouquíssimos episódios o roteiro conseguiu nos prender aos personagens e nos fazer importar com eles. Os casos são simples e resolvidos com muita facilidade, mas o roteiro central sempre se confundi com o caso da semana, fazendo com que a série ganhe em dinamismo.

Carrie tomou a atitude errada ao tentar entregar Hood para seu pai, mas felizmente Job chegou a tempo de tira-lo de lá. Por falar em Job, o momento em que Carrie viu que ele também estava na cidade foi muito engraçado, não sei se essa era a intenção, mas a ironia reinou naquele instante.

Sinceramente não achei que o roteiro iria andar assim tão de pressa, pois o senso comum é de que Hood viveria naquela cidade por bastante tempo e agora que tanto Hood quanto Carrie estão expostos isso tende a mudar.

Obs. 1: De todos os travecos criados por Alan Ball em suas séries para mim Job é o melhor, ela (ou ele) é tudo que o Alan sabe fazer de melhor. É irônica, revoltada e ainda é a fodona da turma.

Obs. 2: Depois de Job, meu segundo personagem favorito é o Sugar. Ainda espero que o personagem ganhe destaque em um episódio que nos conte melhor a sua história.

Obs. 3: Para mim esse foi o episódio mais significativo para o roteiro depois do piloto, tivemos aqui muita coisa importante acontecendo.

Twitter @SeriesEmFocoWebRelated Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Facebook: SériesEmFoco

Veja a promo do próximo episódio:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentário(s)
0 Comentário(s)