AMERICAN HORROR STORY – 2ª TEMPORADA (RESUMO)

Por Alvaro Luiz Matos

1 de fevereiro de 2013

Por: Thamara Ribeiro - @Thamara_trs

SPOILERS ABAIXO:
Que venha a próxima!


Como todos sabem American Horror Story faz a linha da série que se renova completamente a cada temporada mantendo apenas os atores e atrizes. A temporada passada foi de uma casa assombrada e uma família perturbada por alguns fantasmas que lá viviam e outros que foram atrás deles. Nesta segunda temporada a séries abordou um ambiente muito mais sinistro, na minha opinião, do que uma simples casa assombrada que já é uma ideia talvez ultrapassada.

Eu particularmente preferi a segunda temporada, mas vou dizer aqui que a série tem altos e baixos. Na primeira temporada eu me assustei logo no primeiro episódio, resolvi parar, mas voltei por incentivo das colegas J e não me arrependi, porém alguns episódio eram bem estranhos e confusos. Essas coisas fazem com que a série fique um tanto sem graça porque você pensa que eles estão pirando demais, no entanto a coisa vai se desenrolando de uma maneira diferente e aceitável ao mesmo tempo e o fim é bom na medida do possível.
Agora nesta última temporada eu gostei do tema, o primeiro episódio não assustou tanto e as partes chatas e confusas demais ficaram na metade. Fiquei desanimada, mas a série deu a volta por cima nos três últimos episódios, ao poucos para não ficar tudo atropelado e foi perfeito!

Seguirei falando um pouco sobre cada personagem da 2ª temporada.

- Irmã Mary Eunice (Lily Rabe): começou como uma freira pura e ingênua até demais, ao ponto de eu achar que a personagem seria um pé no saco para a série. Surpreendeu e virou a freira possuída, tai uma coisa que eu nunca tinha visto. Esta foi uma das melhores personagens da temporada. Pontos pra série e pra Lily que esteve maravilhosa!
- Irmã Jude/Judy Martin (Jessica Lange): ao contrário da freira aí de cima, esta começou demoníaca e mudou ao ir percebendo onde realmente estava se metendo, melhorou muito e se mostrou humana. Também surpreendeu, era uma das melhores personagens e foi considerada por muitos a heroína da temporada.

- Kit Walker (Evan Peters): a temporada começou e eu achei que ele seria o protagonista, até foi por um tempo, mas a grandeza do personagem empatou com a de outros e o mistério em que ele estava envolvido não foi revelado, teve um final bom até, não foi triste, não foi trágico, seus filhos eram sábios e especiais o suficiente para não ficarem assustados com seu desaparecimento.
- Monsenhor Timothy Howard (Joseph Fiennes): o exemplo perfeito de algumas pessoas, ambicioso até a alma Mosenhor seus momentos bons e ruins e acabou se rendendo ao seu lado ruim e cometendo suicídio por puro remorso e dor na consciência.

- Dr. Thredson (Zachary Quinto): o psicopata! Começou se mostrando como o mocinho que tem vontade de ajudar as pessoas injustiçadas, mas na verdade estava apenas preparando o bote, foi odiado até o fim por mim e teve um final digno depois de todo o mal que causou.

- Dr. Arthur Arden/Hans Gruber (James Cromwell): o nazista fugitivo que continuava a fazer experiências em seres humanos, especificamente os pacientes internados em Briarcliff, à procura de uma nova raça. Loucuras a parte, seu fim nem surpreendeu, não senti a falta dele, somente depois de ter assistido o episódio e me toquei que ele deve ter conseguido se livrar como fazia sempre, com a ajuda da Cruz Vermelha para lhe conseguir uma ID falsa.
- Lana Winters (Sarah Paulson): para mim, A Heroína da temporada, começou mal coitadinha sofreu pacas. Lana Banana, para os íntimos, passou por possíveis “tratamentos de cura do homossexualismo”, caiu na história do psicopata, foi mantida em cativeiro, foi abusada sexualmente por ele, sofreu um acidente de carro, voltou para Briarcliff, enfrentou a freira possuída pelo demônio, descobriu que estava grávida do louco, tentou provocar o aborto, conseguiu fugir mais uma vez, teve o filho, não o criou, ficou famosa com seu livro e história de vida, ficou deslumbrada pela fama repentina, virou repórter e ajudou a fechar o manicômio alguns anos depois e pra terminar, já idosa, matou o doente do seu filho. Ufa! Eu não dava nada por ela, achei que não sobreviveria, rs mero engano.

- Johnny Morgan (Dylam McDermott): era o Bloody Face , durante toda a temporada foi assassino, não mudou em nada, não teve um final surpreendente, e gostei de tê-lo visto morrer.

Pra finalizar AHS continua digna de minha atenção. Quero ser surpreendida pela 3ª temporada!!

Texto de: Thamara Ribeiro - @Thamara_trs

Twitter @SeriesEmFocoWebRelated Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Facebook: SériesEmFoco
Veja a promo da Temporada:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentário(s)
0 Comentário(s)