DEXTER - S07E12: SURPRISE, MOTHERFUCKER! (SEASON FINALE)

Por Alvaro Luiz Matos

18 de dezembro de 2012

Por: AlvaroLuizMatos - @AlvaroLuizMatos

SPOILERS ABAIXO:
Tudo o que mais gosto em Dexter é a sua forma de montar suas discussões e seus pensamentos ideológicos. 

Não tinha forma melhor de começar um episódio final que não fosse dessa forma, que não fosse uma conversa franca entre o meu casal favorito de personagens (e de atores).

Hannah realmente tentou matar Deb, mas mesmo assim não senti raiva dela em nenhum momento. Atitudes erradas e impensadas todos nós tomamos e ela errou feio, mas odiá-la por isso eu não consigo. Mas se ela tomou a atitude errada, Dexter tomou a certa. Ele preferiu arriscar ter sua história jogada no ventilador, do que ter sua irmã em risco.

Ainda seguindo a cartilha de um bom episódio, não foi dado nenhum rodeio e Dexter foi preso logo no início do episódio. Toda aquela agitação causada pela a prisão é tudo o que esperávamos há muitos anos, e não ficou devendo em nada. (Por isso gosto tanto do Batista, ele deveria ser muito mais bem utilizado).

La Guerta realmente foi bem contundente no interrogatório. Ela está certa, mas está usando o motivo errado e dessa forma temos alguma esperança que Dexter possa ainda sair ileso no final da série. Por falar em final da série, já disse aqui antes que sempre imaginei Dexter ficando maluco ou se matando, mas pela primeira vez quero enxergar um final do qual ele saia “feliz para sempre”. (Sou só eu?).

Agora, aquela conversinha que Dex teve com Deb em seu apartamento foi mais uma daquelas que tanto gosto. Teve de tudo, sinceridade, armações, ironia e piada (“Prefere meu método habitual de resolver os problemas?”). Porem o bom da conversa ficou para o momento que ela saiu do apartamento.

Já vi muitas pessoas criticarem as conversas de Dexter com seu pai, e sinceramente acho loucura dizerem isso. Toda a atmosfera que é criada por momentos como esse serve tanto para evoluir com a trama quanto um artificio de consciência, fazendo com que o roteiro tenha uma continuidade linear sem que precise criar cenas completas para justificar isso.

Enfim, outro artificio usado nesse episódio foi o Flashback que explica o porquê de Doakes desconfiar tanto de Dex. Primeiro é legal rever o personagem que era um dos meus preferidos (que morreu por uma causa maior), segundo que ajuda a desenvolver toda essa atmosfera de perseguição e armação empregado nessa Season Finale (e provavelmente na temporada seguinte).

Acho que já até falei demais, vamos para o que realmente importa. Os últimos momentos do episódio são os mais dramáticos, nos quais a sensação do cerco está quase fechado acontece.

Dexter começar a pensar em matar alguém fora do seu código é um dos absurdos mais esperado por nós. Não vejo como a primeira vez, ele já matou para se salvar, mas nunca uma pessoa próxima sem antecedentes nenhum. Matar La Guerta significaria encerrar o cerco de especulações e conseguir se salvar, mas em nenhum momento pensei que isso seria possível.

O surpreendente e o sem palavra é Deb sendo a assassina de La Guerta. É ver Deb escolhendo por jogar fora tudo o que conquistou na vida para dar a seu irmão mais uma chance. Acho que assim como o final da série vou ficar em silêncio e deixar que todos decidam o que esperam da próxima temporada. Comentem e participem.

“Todos criamos nossas próprias regras. São essas regras que nos ajudam a definir quem somos. E quando s quebramos, arriscamos a nos perder e nos transformar em algo desconhecido. Quem é Deb agora? Quem sou eu? Isso é um novo início? Ou o início do fim?

Compartilhe, comente e faça parte do Séries Em Foco

Veja a promo da SEASON FINALE de DEXTER:

Comentar pelo Facebook além de ser uma ótima ideia ainda ajuda a divulgar o Site.
Deixem seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentário(s)
6 Comentário(s)