PRIMEIRAS IMPRESSÕES - REVOLUTION

Por Alvaro Luiz Matos

6 de setembro de 2012

Por: AlvaroLuizMatos  
Spoirles Abaixo:
E ai J.J Abrans o que você está preparando pra gente?

J.J. Abrans, pra quem ainda não sabe, é o homem por traz de Lost e que vem tendo seu nome relacionado nos últimos anos as grandes apostas para a TV americana. A ultima delas vem com o nome de Revolution, no ano passado tivemos Alcatraz e para o ano que vem já temos uma nova série sobre robôs.

Afinal, poderíamos ler a sinopse das séries descritas por Abrans e nenhuma dela soaria uma ideia genial ou “revolucionária”, mas ele tem um dom incrível de transformar um plot pequeno em uma história grande cheia de correlações e mistérios que se escondem por traz das cortinas inflamando a curiosidade dos espectadores.

Revolution de maneira rápida é explicada pela a ausência de energia no mundo, tudo o que era digital e/ou necessitava de energia simplesmente parou de funcionar. A história acontece 15 anos depois do apagão e tem em seu arco principal como protagonista a filha de um cientista que parecia saber que tudo isso iria acontecer. Ele antes do apagão fez um backup de algumas informações em um pen drive e acreditava-se que ele teria a informação de como fazer a energia voltar.

Moroe, líder da milícia que comanda os sobreviventes, está interessado nesse conhecimento e para isso caça os sobreviventes da família desse cientista, incluindo os filhos e o irmão.  Nesse momento começa algumas relações típicas de J.J. Abrans. (Moroe era amigo de Milles o irmão do nosso cientista).

O papel principal, como dito anteriormente, é dado à sua filha, Chalie, que tem a prepotência de uma adolescente e o ideal de resgatar seu irmão que foi levado por Moroe. Achei a menina bonita, como deve ser uma protagonista, os olhos dela e a expressão do rosto ficaram marcantes e favoreceu para o clima de suspense, porem ainda não me convence a ideia de uma adolescente ser a protagonista.

A série tem uma boa premissa e é interessante, o que me amedronta é saber se ela entrará no clima de enrolação típico das séries produzida por Abrans. Alcatraz, por exemplo, para mim era interessantíssima e poderia ter tido recebido mais valor ao invés de se perder no procedural.

Veremos como a temporada se desenrolará, mas torço pela série, pois é sempre bom ter algo assim para assistir. Alguns mistérios devem render, como, por exemplo, quem são as outras pessoas que possuem este USB? O que elas sabem? Qual o motivo do apagão? Como Moroe se tornou o líder da milícia? O que aconteceu entre ele e Miller? Qual o segredo para se fazer a luz voltar? Entre outros que esperamos aparecer à medida que esses forem solucionados.

Vida longa a série se ela não nos enrolar, e que acabe cedo se for pra fazer isso, evitando nos espectadores aquela sensação de cancelamento sem respostas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentário(s)
0 Comentário(s)